Notícia

É uma Intercontinental portuguesa, com certeza...

Dec 16, 2021

A Taça Intercontinental decide-se este fim-de-semana em Portugal, entre Porto e Sporting. A participação dos finalistas da Liga Europeia está prevista em regulamento, mas o modelo foi ajustado face à presença de apenas dois candidatos. #Intercontinental

É uma Taça Intercontinental com pouco de Intercontinental. E, inclusivamente, pouco de Europeia. Ou mesmo Ibérica, como se apelidou a última Liga Europeia. Será uma decisão à portuguesa.

Realizada oficialmente desde 1985, a Taça Intercontinental juntou até 2014 os campeões Europeu e Sul-Americano. Em 2017, em Reus, numa versão em Final Four, juntaram-se os campeões de duas edições distintas. Em 2018, em San Juan, o modelo foi o mesmo que poderia ser este ano, com os finalistas da Liga Europeia e do Pan-Americano de clubes.

Quer em 2017, com o Benfica a vencer o Reus, quer em 2018, com o Barcelona a vencer o Porto, a final foi Europeia (ibérica, inclusivamente), mas esta edição de 2021 será mesmo a primeira com uma decisão entre duas equipas do mesmo país. Mas Sporting e Porto conquistaram o direito a participar na prova.

Taça Intercontinental decide-se a duas mãos, esta sexta-feira (20h30, Dragão Arena) e domingo (18h, João Rocha).

Em Maio de 2019 foi oficializado o regulamento da Intercontinental que prevê a participação a seis do campeão de Africa, de Asia e Oceania, da Europa (Liga Europeia), da America (Pan-Americano) e os finalistas europeu e americano.

No caso de resignação de qualquer das equipas, é reduzido o lote, prevendo-se algumas substituições, mas, no limite, a substituição é decidida pela própria World Skate.

Convidados para esta Intercontinental foram os finalistas europeus de 2021 (Sporting e Porto) e os finalistas americanos da última edição realizada, em 2019 (Leonardo Murialdo e Centro Valenciano). Face às reservas das duas equipas argentinas, e como na presente Liga Europeia, acaba por estar quem quer, sem lhe tirar validade.

Sporting e Porto serão vencedores inéditos da Taça Intercontinental, prova em que apenas o Porto participou, tendo estado na tal final de 2018. A decisão será a duas mãos, esta sexta-feira no Dragão Arena e domingo, no João Rocha.

João Rocha talismã

A decisiva 2ª mão joga-se num João Rocha que tem sido talismã para os leões nas competições internacionais. Foi ali que em Maio de 2019 conquistaram a Liga Europeia 42 anos depois da conquista da Taça dos Campeões Europeus pela "equipa maravilha" e também, de forma inédita, em Setembro do mesmo ano, a Taça Continental.

Será caso para dizer que, quando um troféu entra no João Rocha para ser entregue, já não sai de lá...

Dragão Arena para encher, João Rocha por definir

Tendo em vista esta Intercontinental, e apesar das medidas em vigor, o Porto decidiu que o Dragão Arena é para encher. Tal, ultrapassando o limite de 1000 espectadores, obrigará à apresentação de teste negativo, mesmo na posse de certificado, mas há vários postos de testagem montados nas imediações do pavilhão.

Já para o jogo da 2ª mão, o Sporting ainda pondera recuar no limite de 1000 espectadores (que dispensa a apresentação de teste quando na posse de certificado), mas, para já, a bilheteira online apenas apresenta as exigências como se o limite se mantivesse.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade