Notícia

Trissino empata e (também) perde elã vencedor

Feb 17, 2022

Quatro dias depois do Barcelona, o Trissino viu também o seu arranque vitorioso interrompido com um empate a três. O Valdagno travou a equipa de Alex Bertolucci, mas o ainda invencível Trissino é líder com 14 pontos de vantagem. #SerieA1

No passado sábado, no seu 18º jogo, o Barcelona viu interrompido o seu arranque 100% vitorioso na OK Liga com um empate em Alcoi. A igualdade a três lograda pela equipa da comunidade valenciana impediu mesmo que fosse batido um recorde - agora igualado - que data da temporada de 2004/05.

De entre os três grandes campeonatos, restava um inabalável Trissino em Itália, que teve o seu compromisso interno do fim-de-semana adiado devido à presença na Liga Europeia. No regresso à Serie A1, quatro dias depois do Barcelona, também a equipa orientada por Alessandro Bertolucci perdeu o seu elã vencedor. E também com um empate a três.

Na I Divisão portuguesa, o melhor arranque foi do Porto, mas quedou-se por "meras" nove vitórias, série quebrada em Braga numa derrota por 3-2.

O Trissino vinha de 15 triunfos consecutivos e na sua 16ª partida recebeu o Valdagno. Gaston De Oro inaugurou para os visitantes, mas Alessandro Faccin e Andrea Malagoli consumaram a reviravolta ainda na primeira parte. No entanto, o catalão Marc Gonzalez faria o segundo para o Valdagno, impedindo que o anfitrião fosse em vantagem para o descanso.

Na etapa complementar, Giulio Cocco recolocou o Trissino na frente aos oito minutos, mas o indiscutível líder da fase regular da Serie A1 não conseguiu destacar-se no marcador. A dois minutos do final, Marc Gonzalez bisou para a divisão de pontos que acabou com o arranque vitorioso do Trissino.

Em jogos oficiais esta época, o Trissino contava 17 vitórias e dois empates, ambos na Liga Europeia e ambos frente ao Tomar.

A equipa de "Alex" Bertolucci não é o melhor ataque do campeonato italiano (soma agora 85 contra 94 do Lodi), mas vinha numa sequência particularmente goleadora. De facto, não marcava menos de cinco golos desde a deslocação a Valdagno, a 27 de Outubro, ainda antes da paragem para o Europeu, quando venceu por 1-3.

Após o regresso do Europeu, registou cinco golos em quatro jogos consecutivos, depois seis golos em duas partidas e, nos últimos quatro jogos, chegou aos sete golos marcados em três e aos 11 no outro, para uma impressionante média de oito golos por partida. Agora, os três golos marcados foram insuficientes para garantir os três pontos da vitória.

Pese o "deslize", o Trissino lidera com confortáveis 14 pontos de vantagem sobre os segundos, Lodi e Bassano, sendo que os "bassanese" têm um jogo a menos. Giulio Cocco, com 24 golos, é o melhor marcador da equipa, seguido de Malagoli com 21. Não tendo o melhor ataque da prova, é a melhor defesa, com apenas 35 golos sofridos. A segunda equipa menos batida é o Follonica, do português Sérgio Silva, com 41 (e menos um jogo).

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade