Notícia

«Indignados, desrespeitados», Oliveirense pondera não manter equipa de alto nível

Feb 27, 2022

Sentido-se lesada pelas arbitragens ao longo da temporada e, em particular por Joaquim Pinto este sábado, a Oliveirense coloca mais uma vez em causa o investimento que faz na modalidade. #PrimeiraDivisão #Comunicado #Arbitragem

É (até ver) mais um momento avulso de indignação face à arbitragem, como aquele que o Porto protagonizou na primeira semana de 2022, continuando a tardar uma tomada de posição e de medidas concretas na melhoria daqueles que muitos vêem como o "ponto fraco" do apelidado "melhor campeonato do Mundo".

A Oliveirense reagiu à derrota frente à Juventude de Viana com indignação pela actuação da equipa de arbitragem, visando particularmente o árbitro Joaquim Pinto, neste que foi o 10º jogo arbitrado por Joaquim Pinto na I Divisão esta época, o quarto da Oliveirense.

Nos anteriores dirigidos pelo reconhecido árbitro, a equipa liderada por Paulo Pereira venceu na recepção ao Benfica, triunfou no dérbi em São João da Madeira, mas perdeu no João Rocha. O desaire agora, por 3-4, valeu - no imediato - a perda do 4º lugar, para o Benfica, e a impossibilidade de aproximação a Óquei de Barcelos e Sporting (que se defrontam), num jogo que terminou com a expulsão de Avelino Bastos, Luís Madaíl e do vice-presidente António Valente, que assina o comunicado oliveirense.

A nomeação de Joaquim Pinto é questionada por ser de "um dos árbitros que mais tem arbitrado uma das equipas que directamente e desportivamente luta pelos mesmos objectivos", sendo que o árbitro do Conselho Regional de Arbitragem do Porto, para além dos quatro jogos que arbitrou da Oliveirense e entre o lote de candidatos aos lugares cimeiros, não arbitrou qualquer partida do Porto, arbitrou dois de Óquei de Barcelos e Benfica e apenas um do Sporting.

Mas a indignação da equipa de Oliveira de Azeméis vai para além deste jogo, que terá sido a gota de água. A Oliveirense sente-se lesada pelas arbitragens ao longo da temporada e, "esgotado o benefício da dúvida", afirma ponderar manter a sua equipa de Hóquei em Patins a competir ao mais alto nível na próxima temporada face a um "desrespeito contínuo".

Comunicado da União Desportiva Oliveirense

1. A União Desportiva Oliveirense sente-se profundamente prejudicada pela actuação da equipa de arbitragem no jogo em que recebeu a Juv. Viana, em particular pelo árbitro Sr. Joaquim Pinto.

2. De forma contínua e em momentos relvantes do encontro a UD Oliveirense foi prejudicada com a marcação de faltas, cartões azuis e penáltis;

3. O quarto golo do Juv. Viana foi marcado em PWP o qual resultado da marcação de uma simulação ao jogador Lucas Martinez, que foi derrubado dentro da área em acção ofensiva e sem marcação de pênalti;

4. A UD Oliveirense numa jornada em que poderia aproximar-se, em caso de vitória, dos seus mais directos adversários, viu-lhe ser designado um dos árbitros que mais tem arbitrado uma das equipas que directamente e desportivamente luta pelos mesmos objectivos;

5. Não o estranhamos, pois, sabemos que não obstante o esforço da Federação de Patinagem de Portugal em credibilizar a modalidade, ainda há Srs. Árbitros e alguns dirigentes da arbitragem que continuam a sobrepor os interesses locais e regionais ao bem da modalidade.

6. Na presente temporada, são vários os jogos em que a UD Oliveirense tem sido desrespeitada e prejudicada pelas decisões das equipas de arbitragem com influência directa no resultado, pelo que, após longa ponderação e esgotado o benefício da dúvida, não temos dúvidas em assumir que há um desrespeito continuo por esta instituição que tanto faz pelo crescimento da modalidade.

7. Sentimos-nos indignados, desrespeitados e ponderamos neste momento manter a nossa equipa de hóquei patins a competir ao mais alto nível na próxima época no Campeonato Nacional.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade