Notícia

Ambicioso Calafell 'pisca o olho' a Marin

Mar 16, 2022

O Calafell afirma-se no panorama da OK Liga e procura reforçar-se para ombrear com as equipas de topo. Raul Marin, do Reus, pode estar a caminho. #Mercado #OkLiga

O Calafell é um emblema em afirmação e procura jogadores afirmados para dar luta à elite do Hóquei em Patins do país vizinho. E, em termos de golos, poucos granjearam a afirmação de Raul Marin.

O atacante reusence de 35 anos é uma garantia de golos e, na iminência de ter de tomar opções contratuais com o Reus (assinou em 2020 por dois anos com mais dois de opção), tem em mãos uma proposta tentadora do Calafell.

Marin despedira-se em 2018 - seria um "até já" - da OK Liga com um registo de 58 golos (numa temporada de 30 jornadas), que passou a recorde da competição, tentado pelo campeonato português.

No Sporting, entre 2018 e 2020, marcou golos importantes, como na decisão da Taça Continental em 2019, mas nunca teve o papel de destaque que granjeara no Reus.

Em 2020, regressou a casa. Uma lesão deixou-o apenas alinhar em 19 jogos, mas assinou 26 golos, para uma média apenas aquém das conseguidas por Alex Rodriguez, seu companheiro no Reus, e os blaugrana João Rodrigues e Pablo Alvarez.

Esta época, soma já 29 golos, praticamente um terço dos logrados pelo Reus, num registo só superado por João Rodrigues (33) e Pau Bargalló (31).

Calafell de ambição

Fundado nos anos 50, o Calafell só subiu à categoria máxima em 1981. E apenas para uma temporada, numa espécie de ante-estreia... Regressou em 2011, mais estruturado, e logrou cumprir cinco temporadas entre os maiores do Hóquei em Patins espanhol. Voltou a cair na "segunda divisão", mas já está agora na sua quarta temporada na OK Liga.

No último defeso, depois de uma boa campanha às ordens de Pere Varias, perdeu, para além do técnico, nomes como Eloi Mitjans e Sergi Torné, mas, com o novo (regressado) treinador Ferran López chegaram também Humberto Mendes, Jordi Ferrer, Sergi Miras e os jovens Jan Escala e Aleix Ordoñez. Entretanto, Ordoñez perdeu espaço com a sonante contratação de Inverno de Martí Casas (ex-Forte) e rumou ao Espanyol.

Martí Casas não tem defraudado e leva sete golos em oito partidas, com cinco apontados nos últimos três jogos, e o Calafell procura assegurar a sua continuidade para lá do fim da temporada.

Certa será a saída do guarda-redes internacional português "Xano" Edo, sendo badalado o interesso do Valongo, e de Marti Gabarró, campeão do Mundo de Sub-19 em 2019 e cedido pelo Barcelona ao Calafell desde o meio da pretérita temporada, que está apontado ao Noia.

Mas, antes de pensar na nova temporada, há muito para ambicionar nesta.

Depois de ter terminado a última época em 8º (melhor classificação que alguma vez alcançou), com 39 pontos em 30 jogos, o Calafell é 6º, com 35 pontos em 21 jogos, e tem um lugar no play-off praticamente garantido.

A equipa de Ferran López está também na Taça do Rei e é uma das principais candidatas na Taça WSE, tendo-se apurado tranquilamente para os quartos-de-final. Segue-se a Juventude de Viana, a duas mãos, em busca de um lugar na Final Four.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade