Opinião

Um título para valer a época

May 01, 2015
Humberto Ferreira

Humberto Ferreira é jornalista do Porto Canal e colaborador do diário desportivo Record. Acompanha todos os jogos do FC Porto no Dragão Caixa pela ligação profissional à televisão mas também pela paixão que tem pelo hóquei em patins, tendo mesmo praticado a modalidade.

Utilizarmos no hóquei em patins a velha máxima de Gary Lineker de que ‘no futebol são onze contra onze e no fim ganha a Alemanha’ é dizer que o Barcelona vai passear em Itália até à coroação como Campeão da Europa de hóquei em patins no domingo. Mas nem tudo é matemática e, se o conjunto 'Blaugrana' tem a história e a estatística do seu lado, sabe que por onde quer que olhe há adversários 'famintos' de um troféu que para uns será histórico e para outro será o 'Santo Graal' da temporada... E é aqui que entra o FC Porto.

Por incrível que pareça os dragões chegam à final-four da Liga Europeia sem hipótese de ganhar qualquer prova interna e sem terem sequer ganho a Supertaça António Livramento. Como tal, a prova continental é o foco dos portistas. As dez finais perdidas desde meados dos anos 80 até aos dias de hoje podem levar os jogadores a verem fantasmas mas com certeza que Vic e Breganze gostariam de ter tido tantas hipóteses como o FC Porto de chegar ao jogo derradeiro da Liga Europeia.

Na bagagem os azuis-e-brancos levam um registo imaculado na fase de grupos e uma eliminatória dos quartos-de-final frente ao Benfica que encheu a equipa de Tó Neves de moral para irem em busca da glória europeia.

Uma vez mais, à semelhança no ano passado quando eliminou o Vendrell, o FC Porto terá pelo caminho o vencedor da Taça do Rei, o Vic. Os catalães são uma espécie de raposa à procura da presa. O Vic de Pujalte joga às escondidas. A bola anda em pista, mas onde? Para chegar à final o FC Porto sabe que tem de marcar, mas terá de ter sempre - como ponto principal - que não pode começar por sofrer.

Quanto ao resto... Será o Breganze capaz de inverter a lógica? Terá Cabestany capacidade para fintar a história e dar a uma equipa italiana o primeiro título europeu em casa? Não creio. Por dois factores. O Barcelona é melhor e o Breganze vai, literalmente, jogar em casa do inimigo que eliminou da meia-final da Liga Italiana. E aqui, como no futebol, o patriotismo até pode ser muito bonito, mas a rivalidade é maior e o Bassano não joga.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade