Notícia

Caio anuncia despedida

Apr 20, 2022

Numa publicação no Instagram, Caio anunciou o 'pendurar de patins' no final da temporada. Será a despedida de um dos jogadores mais talentosos da sua geração, tendo vestido a camisola dos actuais 'big 5' nacionais. #Mercado #PrimeiraDivisão

Depois de várias semanas a pensar no assunto , a ouvir as pessoas que me estão mais próximas, a pesar os prós e os contras de qualquer que fosse a decisão, decidi que esta será a minha última época como hoquista. São 22 épocas como atleta profissional, 26 títulos conquistados, mas para mim o mais importante, foi o trajecto feito até todos esses feitos…. Todos os momentos de balneário, de viagens, de estágios, as risadas, (algum choro à mistura também),as amizades que ficarão para a vida e acima de tudo o respeito que sinto até aos dias de hoje de todos os clubes que representei… Esse é melhor legado que posso deixar! Sentir que (de todas sem exceção) as camisolas que vesti, todos reconhecem que as vesti com o maior orgulho, dedicação, empenho, profissionalismo e respeito e deixei sempre o melhor de mim em todos os lugares por onde passei…. Não só, mas sobretudo por isso, valeu muito a pena esta viagem. O meu muito obrigado e levo-vos a todos no coração!

Foi com esta mensagem no Instagram que Ricardo Oliveira, "Caio" para o mundo do Hóquei em Patins, anunciou a sua retirada no final da temporada.

Actualmente no Tomar, e na discussão pelo Campeonato Nacional (porque o play-off a tal permite ambicionar) e a Liga Europeia, Caio é dos raros casos (único?) a representar os actuais cinco candidatos ao título, numa carreira sempre ao mais alto nível.

Formado no Gulpilhares, Caio cedo despontou como um dos valores seguros da sua geração e, apenas com 21 anos, reforçou o Porto. Duas temporadas volvidas, foi cedido ao Óquei de Barcelos, regressando aos dragões em 2007. Depois de mais um par de épocas de azul-e-branco, rumou a Lisboa e ao Benfica, para representar as águias em duas temporadas, culminadas com a conquista da Taça CERS.

Seria o seu primeiro título europeu, que juntava a quatro campeonatos nacionais pelos dragões e uma Taça de Portugal pelas águias. Voltaria ao Porto em 2011, para quatro épocas em que chegou mais duas vezes à final da Liga Europeia, a juntar às partidas decisivas em 2004 e 2005. Mas o título máximo europeu tardou.

Em 2015, reforçou a Oliveirense e esteve em nova final da Liga Europeia, mas o "prémio" só chegaria em 2019, com a conquista ao serviço do Sporting, onde chegou em 2016 e por quem se sagrou também campeão nacional.

O internacional português em todos os escalões embarcou, em 2020, rumo a Itália e ao Trissino, para uma temporada marcada por uma arreliadora lesão. Regressou a Portugal no último defeso, para uma época que, não se sabia na altura, seria de despedida, aos 40 anos.

Reacções

«Cainho. o hoquei vai sentir a tua falta! beijinho grande», Hélder Nunes

«O melhor de todos , para mim o melhor que já tive oportunidade de jogar», Ângelo Girão

«Foi um gosto partilhar o balneário contigo cainho. a modalidade agradece o favor que lhe vais fazer. obrigado bichoo», Diogo Rafael

«Parabéns Cainho. Deves estar orgulhoso da tua carreira», Renato Garrido

«O melhor de todos!!! Foste, és e serás sempre o meu ÍDOLO no Hóquei. Ainda assim, é fora da pista que te admiro mais. Estou sempre contigo, incondicionalmente! Obrigado por me teres dado o privilégio de cumprir o sonho de jogar com o meu ídolo. Adoro-te Caizinho», Daniel Oliveira ("Poka", irmão)

«Muitos parabéns pela tua Grande e Exitosa trajetória. Foi um orgulho em prazer compartir balneário com um jogador e um colega como tú.», Edo Bosch

«Hoje é um dia triste!!!! O que posso dizer é que já não se fazem jogadores como tu!!! O melhor e o mais elegante jogador que já vi!!! Tinha tantas coisas para escrever!!! Tantos anos a ver-te e a admirar-te!!! Sem dúvida que fui um sortudo em ter partilhado contigo a tua linda carreira desportiva... Desde o tempo do Gulpilhares até termos sido campeões da Europa pelo Sporting! Um grande abraço e o hóquei vai ter saudades tuas, muitas saudades», Vítor Hugo

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade