Notícia

Um Mister de mundialistas

Jul 05, 2015

Pedro Nunes voltou a conduzir a selecção de Moçambique num Mundial depois do sucesso de 2011.

Volvidos quatro anos em que, depois de um ano sabático, orientou Paço de Arcos e Benfica, o técnico campeão nacional teve oportunidade de rever, com as cores de outras selecções que não a sua moçambicana, alguns jogadores que já estiveram às suas ordens, suficientes (sobrando alguns) para um valoroso plantel.

Num passeio por um currículo já vasto, o treinador de 46 anos, poderia contar com os guarda-redes Francisco Veludo (que treinou em Sintra), Hugo Garcia (Paço de Arcos) e Pedro Henriques (Benfica). Os dois anos de águia ao peito contribuem de forma decisiva para este hipotético plantel. Para além de Pedro Henriques, aos portugueses Diogo Rafael, Valter Neves e João Rodrigues e aos argentinos Carlos Nicolía e Carlos Lopez poder-se-ia ainda juntar o brasileiro Diego Dias, jogador da equipa “B” e dos sub-20 dos encarnados que já trabalhou na equipa principal.

Pedro Nunes dá os parabéns a Nicolía

Ainda na selecção brasileira, Pedro Nunes já treinou Alan Fernandes (Portosantense), Bruno Matos (Candelária) e André Raposo (Paço de Arcos), tendo também dedo na selecção angolana, para além de Veludo, com Johe que orientou no Paço de Arcos.

Os 13 jogadores de outras selecções já anteriormente orientados é um feito ímpar entre os seleccionadores deste Mundial, motivo de orgulho para o treinador. Pedro Nunes teve ainda oportunidade para ver Jordi Adroher, reforço encarnado para a nova época que integrou a selecção espanhola.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade