Notícia

Os castigos barcelenses detalhados

Aug 14, 2015

Os castigos foram tornados públicos esta semana mas a decisão já data de 21 de Julho.

A mão pesada da Comissão de Justiça e Disciplina da CERS abateu-se sobre Barcelos. Na análise aos acontecimentos do jogo da meia-final da Taça CERS que opôs o Óquei de Barcelos ao Reus a 25 de Abril em Igualada, o órgão entendeu castigar os expulsos Ricardo Silva e Luís Querido, bem como o próprio clube barcelense.

O castigo mais pesado recaiu sobre o guarda-redes Ricardo Silva. Já nos segundos finais da partida, na sequência de uma grande penalidade apontada contra o Barcelos, o guarda-redes internacional português atingiu Xavi Rubio com o stick e recebeu ordem de expulsão.

Contactado pelo HóqueiPt, o guardião não escondeu a sua revolta. “Dadas as circunstâncias, sem dúvida que é pesado”, afirmou, sem no entanto procurar desculpas. “Confesso que foi um acto irreflectido a poucos segundos do fim mas não coloquei a integridade física do jogador em causa”, lembra. “Já vi bem pior e sem sequer haver cartão azul, adoraria saber qual os critérios”, refere com ironia. Numa partida que teve muitos casos e em que o Barcelos vincou o seu descontentamento no final, Ricardo reforça as críticas da altura à escolha dos árbitros Thomas Ullrich e Derek Bell. “Gostava também de saber os critérios daquela nomeação de árbitros para um jogo de uma Final Four…”, suspira. “O hóquei é o meu trabalho e quero fazê-lo sempre com alegria e não por brincadeira”, sublinha.

Punir o jogador RICARDO BASTOS SILVA, do O.C. Barcelos – HP SAD, com a sanção de oito (8) meses de suspensão de qualquer actividade em todas as competições europeias de clubes, iniciando-se a contagem desta suspensão no dia 26 de Abril de 2015.

Sanção Disciplinar 3/2015

O castigo do guardião termina assim a 26 de Dezembro, obrigando-o a regressar apenas em 2016. Se o Barcelos ultrapassar as duas primeiras eliminatórias, poderá contar com Ricardo Silva nos quartos-de-final da Taça CERS.

Também suspenso foi Luís Querido. Sem conseguir calar a sua revolta, o capitão barcelense interpelou os árbitros após o apito final e veria também o cartão vermelho.

Punir o jogador LUIS CASTRO QUERIDO, do O.C. Barcelos – HP SAD, com a pena de três (3) jogos de suspensão de qualquer actividade em todas as competições europeias de clubes.

Sanção Disciplinar 4/2015

A decisão implica a ausência de Querido dos dois jogos da primeira eliminatória e da primeira mão dos oitavos-de-final.

Punido também foi o próprio Barcelos. Tendo por base o boletim de jogo, o relatório dos árbitros e a informação prestada pelo delegado do CERH, Josep Masdeu, o colégio de advogados do CERS - um português, um espanhol e um italiano – que constitui a Comissão de Justiça e Disciplina entendeu castigar o clube minhoto com um jogo de interdição e uma multa pecuniária.

Punir o Clube O.C. Barcelos, HP SAD – Portugal, com a sanção de (1) um jogo de interdição do recinto de jogo e a sanção de multa no valor de 800,00 € (oitocentos euros).

Sanção Disciplinar 5/2015

O Óquei de Barcelos mantém a sua vontade de ver os castigos revistos, ainda que o fecho das inscrições para as competições europeias seja este sábado, 15 de Agosto. Pese a reivindicação, o clube barcelense não deverá desde já hipotecar a presença numa Taça CERS em que terá – de novo - legítimas aspirações à vitória final.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade