Vídeos

A Continental na sala de imprensa

Oct 20, 2015

No final da partida da segunda mão da Taça Continental, a sala de imprensa do Palau Blaugrana foi palco da conferência de rescaldo do jogo e do troféu.

Muito relutante em comparecer na conferência de imprensa - apesar de reclamar mais divulgação da modalidade -, foi apenas depois de alguma insistência junto de membros do CERH e sob o olhar atento de Bruno de Carvalho, que os leões acederam a participar. A presença leonina seria inclusivamente “premiada” com vários meios de comunicação espanhóis na sala que, pese não terem colocado questões, tipicamente só estão presentes para os “seus”.

Nuno Lopes, técnico leonino, lamentou a eficácia no ataque. “Queríamos marcar mas não conseguimos”, afirmou, dando mérito à defensiva e pressão constante do Barcelona. Nuno Lopes lamentou ainda a forma como os golos adversários apareceram.

Nuno Lopes puxa pela sua equipa

O treinador não quis deixar de elogiar os adeptos presentes, uma “onda verde-e-branca” que tornou o ambiente desta segunda mão da Continental especial, frisando no entanto que a euforia – de equipa e adeptos - não foi exagerada, mas antes justificada.

“Não conseguimos impor o nosso jogo e não soubemos contrariar aquilo que sabíamos que ia ser o jogo do Barcelona”, resumiu Ricardo Figueira reconhecendo deméritos próprios e méritos do adversário. O capitão recusou que o Sporting fosse ao Palau para não sofrer golos e sublinhou a importância de tirar ilações para o futuro. No entanto, o desfecho adverso é para ultrapassar rapidamente. “Temos de esquecer e avançar para o próximo”, disse Ricardo Figueira, prometendo voltar agora ao campeonato “com a máxima força”.

Os vencedores, naturalmente mais satisfeitos, fizeram o elogio da sua defensiva, jogando alto e asfixiando o adversário. Em catalão e castelhano, o treinador Ricard Muñoz e Aitor Egurrola analisaram a partida, com o técnico a afirmar que só teve a certeza da vitória a “quatro ou cinco segundos do final”. O guarda-redes e capitão Aitor Egurrola, já habitual em conferências de imprensa de rescaldo de títulos, exultou a defensiva “blaugrana”, que foi “espectacular” e que os remates do adversário – forçados – sempre eram mais fáceis de defender.

A questões dos jornalistas catalãs não deixaram de tocar as condições na primeira mão e como o “factor pista” foi determinante nesta segunda mão e na decisão da Taça Continental.

Jogos relacionados

FC Barcelona
5 : 1
17 Out 16h15
Sporting CP

Provas relacionadas

Taça Continental
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade