Sporting vence no regresso

Sporting vence no regresso

O Sporting regressou ao convívio dos grandes da Europa da melhor maneira possível, com uma vitória robusta perante um pavilhão que encheu e foi sempre entusiasta no apoio à sua equipa.

Carles Cantarero protagonizou uma excelente primeira parte na baliza do Quevert
Carles Cantarero protagonizou uma excelente primeira parte na baliza do Quevert

Os leões acusaram alguma ansiedade na primeira parte e sem impor um ritmo que pudesse quebrar a bem organizada equipa do Quevert, que conta com jogadores experientes como Burgoa ou Cirilo Garcia. A resistência gaulesa só seria quebrada a pouco mais de um minuto para o intervalo, com o capitão João Pinto a dar o exemplo, no primeiro golo de um hat-trick do internacional angolano.

Na etapa complementar, o Quevert acusou algum desgaste. Ainda reduziu para 3-1 por Omar Nedder, de livre directo a castigar a décima falta leonina, mas não teve forças para mais, claudicando por um 5-1 que dá desde já ao Sporting a liderança do grupo C.

Capitão João Pinto assinou um hat-trick
Capitão João Pinto assinou um hat-trick

No final da partida de Alverca, Carles Cantarero, que já representou a Oliveirense, analisou - em bom português - o jogo, frisando o bom trabalho da equipa gaulesa a fechar-se para anular o contra-ataque leonino. Mas a resistência física não deu para mais... Sergi Burgoa, treinador-jogador argentino dos gauleses, analisou o momento em crescendo do hóquei em patins francês, vincando no entanto que será preciso ainda trabalhar muito para chegar a outro patamar.

Do lado do Sporting, o capitão João Pinto estava particularmente satisfeito com o apoio da massa adepta que encheu o pavilhão do FC Alverca, relativizando o facto de ser o autor de três golos. "Estou mais perto da baliza", referiu no elogio ao trabalho colectivo. Guillém Perez destacou a missão de desgaste do adversário para o culminar nos golos da segunda parte.

No outro jogo do grupo dos leões, o Reus do guarda-redes português Pedro Henriques venceu em Itália o Forte dei Marmi por 2-4 e somou também três pontos, confirmando o favoritismo dos conjuntos ibéricos à passagem aos quartos-de-final.

Surpresas distintas no grupo B

Em conferência de imprensa do grupo C, Sergi Burgoa sublinhava as devidas distâncias entre o hóquei gaulês e o dos três países históricos, e que dificilmente surgiriam surpresas. Pouco depois, em jogo a contar para o grupo C, o Mèrignac impedia a vitória do Porto em pleno Dragão Caixa ao empatar a uma bola. O alerta à navegação portista foi a grande (e única) surpresa em termos de desfecho dos jogos da jornada inaugural da Liga Europeia.

Mas, também no grupo dos dragões, houve outro tipo de surpresa no Palau Blaugrana. O Barcelona recebia o Bassano e, se seria surpresa algum ponto conquistado pelos italianos, surpresa foi também a goleada que os catalães acabaram por impor. Ao intervalo, o Barcelona já vencia por 9-1 e terminaria com um 14-3 que mostra que há muito trabalho para fazer nos giallorossi de Pino Marzella. Pablo Alvarez marcou cinco golos, Lucas Ordoñez quatro e o português Diogo Neves teve um momento de consolação - sem muitos motivos para festejar no naufrágio colectivo do Bassano - ao marcar o último tento do jogo.

Os dois primeiros do grupo C cruzarão com os dois primeiros do grupo B nos quartos-de-final.

AMGRoller

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny
Outros artigos do dia