«Eu também merecia e vou continuar a trabalhar para isso»

Apesar de uma grande temporada, Xavi Cardoso ficará fora dos eleitos para o Mundial de San Juan. Promete trabalho para voltar a vestir a camisola das quinas, enquanto luta por títulos para a Oliveirense.

«Eu também merecia e vou continuar a trabalhar para isso»

Foi uma das figuras do último campeonato, um dos melhores jogadores portugueses da temporada. Xavier Cardoso, "Xavi", chegou em 2021 a Oliveira de Azeméis e pegou de estaca na Oliveirense de Paulo Pereira, que já o conhecia dos (idos) tempos do Valongo.

A boa campanha protagonizada levaram à chamada ao estágio da selecção absoluta em Julho último, e Xavi alimentou a esperança de ser um dos escolhidos para ir a San Juan, mas - tal como Miguel Rocha - ficou fora dos 13 que resistem na "corrida" a um lugar para o Campeonato do Mundo. As escolhas finais são anunciadas esta sexta-feira.

"Eu sou bastante determinado e bastante focado e acho que a minha convocatória foi justa, tendo em conta tudo aquilo que eu fiz, mas sem os meus colegas, nada disto era possível. Agradecer-lhes desde já. Já lhes disse pessoalmente e digo-o em público", sublinha com humildade. "A vida é assim, há que continuar a trabalhar e trabalhar e trabalhar, para um dia conseguir chegar lá. Quem está lá, merece. Eu também merecia e vou continuar a trabalhar para isso", aponta.

Xavi procura voltar a vestir a camisola das quinas. Em 2010 e 2011 sagrou-se vice-campeão europeu de Sub-17. Em 2013 e 2014 conquistou, respectivamente, o Mundo e a Europa com os Sub-20. Em 2016, triunfou na Taça Latina.

Trajecto

Aos 27 anos, Xavi Cardoso é um valor seguro do Hóquei em Patins nacional, tendo, desde cedo o seu valor reconhecido. Começou na Sanjoanense, mas foi chamado pelo Porto muito jovem. "Saltaria", como outros dragões, para aquele projecto do Valongo que culminou em títulos jovens e no título de campeão nacional absoluto em 2014.

Afirmou-se nos seniores e protagonizou uma extraordinária temporada em 2017/18 ao lado de Poka. Já tinha acordo com o Benfica e chegou à Luz em 2018, mas não ficou muito tempo. Dois meses depois de iniciada a temporada, rescindia e encontrava refúgio na "sua" Sanjoanense para voltar a mostrar o seu valor, "enchendo" pistas de norte a sul com a sua disponibilidade física e a capacidade de levar a equipa para a frente com a bola em sua posse.

Em 2021, rumou a Oliveira de Azeméis e não tardou a ganhar o seu espaço e estatuto na equipa de Paulo Pereira, como o incansável defensor e dínamo ofensivo que mostrara ser em Valongo.

"Por títulos. Assumidamente, por títulos."

Afirmado a nível individual, Xavi procura um título pela Oliveirense.

No arranque da nova temporada, na Elite Cup (em que já esteve com Valongo e Benfica) voltou a mostrar-se em bom plano, desde logo com dois golos no primeiro jogo frente ao Óquei de Barcelos. O 4º lugar final não desmotiva.

"Estivemos a um nível já elevado e estamos a trabalhar, estamos focados, estamos determinados em alcançar os nossos objetivos e acho que esta Elite Cup vem mostrar isso mesmo. Que gradualmente as coisas vão aparecendo e acreditar nos processos que estamos a adquirir, porque são bons e há que acreditar porque nós queremos estar na luta pelos títulos", ambiciona.

"Frente ao Benfica estivemos a um passo. Estivemos a ganhar 2-0, estivemos muito bem. Frente ao Sporting, foi um jogo bastante bem conseguido da nossa parte. O Sporting vai quatro vezes à baliza na segunda parte, das quais três são de bola parada. Isso quer muito dizer do nosso jogo, mas a bola é redonda e é assim mesmo", conforma-se relativamente às duas derrotas averbadas. Mas esperançoso no futuro.

"Estamos a trabalhar para começar bem o campeonato e acho que a equipa está bastante bem. Estamos cá para lutar pelos nossos objetivos, que é por títulos. Assumidamente, é por títulos", reforça.

A Oliveirense estreia-se na nova edição do Nacional da I Divisão, Campeonato PLACARD, este sábado, com a recepção ao Tomar.

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny
Outros artigos do dia
O 'nobre povo' em busca do ouro de San Juan

O 'nobre povo' em busca do ouro de San Juan

Estão escolhidas as três selecções que vão representar Portugal nos Campeonatos do Mundo de Hóquei em Patins em San Juan. Foram anunciados 30 jogadores, 'à conta', para compôr as três equipas.