Primeiras vitórias para Oliveirense e Juventude de Viana

Com uma reviravolta nos derradeiros cinco minutos, a Oliveirense somou o primeiro triunfo no campeonato. O Famalicense, com uma segunda vitória, junta-se ao grupo da frente e a Juventude de Viana logrou os primeiros pontos frente a um Riba d'Ave que merecia mais.

Primeiras vitórias para Oliveirense e Juventude de Viana

À terceira foi de vez para Oliveirense e Juventude de Viana. A equipa de Oliveira de Azeméis somou a primeira vitória e os vianenses, também vencendo, conquistaram os primeiro pontos.

Os pupilos de Paulo Pereira não tinham ido além de empates com Tomar e em Murches e também não tiveram tarefa fácil frente ao Parede antes de defrontarem Porto e Benfica até à pausa para o Mundial.

O argentino Mathias Arnaez assinou os dois golos da equipa da Linha de Cascais que valiam vantagem sobre o tento de Xanoca quando as equipas recolheram aos balneários para o intervalo.

A Oliveirense porfiava e, já nas perigosas nove faltas, chegaria à igualdade a oito minutos e meio do final, por Jordi Adroher. Mas o Parede voltaria à liderança do marcador, com golo de Zé Costa a cinco minutos do final.

Muito ineficaz no ataque, a Oliveirense só viraria os acontecimentos de bola parada. Tomás Pereira marcou de grande penalidade e Lucas Martinez de livre directo para a reviravolta, cabendo a Tomás, novamente de castigo máximo, confirmar o suado triunfo por 5-3.

Oliveirense só conseguiu a primeira vitória ao terceiro jogo, mas ainda não conheceu o sabor da derrota. Seguem-se embates com Porto e Benfica.

A Norte, em dérbi minhoto, Juventude de Viana e Riba d'Ave lutavam pelos primeiros pontos no campeonato. Na sua casa, a equipa de Reinaldo Ventura não tardou a adiantar-se, com Diogo Casanova a marcar com apenas três minutos e meio decorridos. Mas foi o Riba d'Ave que foi mais perigoso e a vantagem vianense ao intervalo tinha o seu quê de injustiça.

Na segunda parte, o Riba d'Ave continuou em busca do empate e só se poderá culpar - e a Bruno Guia - por não conseguir outro resultado. Depois de um livre directo não aproveitado por Rúben Sousa aos oito minutos, a equipa de Raul Meca veria Daniel Pinheiro, Hugo Barata e Gustavo Pato desperdiçarem livres directos. E Carlos Loureiro não conseguiria marcar de grande penalidade. Aos 15 minutos, Pedro Batista, na marca de livre directo, era eficaz a castigar a ineficácia dos visitantes.

Os ribadavenses acusaram a dupla desvantagem e havia alguma precipitação, com "discussões" a redundarem em vários azuis. Já nos derradeiros três minutos, Pedro Silva (de livre directo...) chegava a um golo já merecido pela sua equipa e o Riba d'Ave acreditava. E procuraria o golo até ao fim, mesmo abdicando do guarda-redes, mas a Juventude de Viana segurou a vitória por 2-1 e os três pontos.

Famalicense no "pelotão" da frente

Em Famalicão, o Murches mostrou mais uma vez qualidade, mas regressou a casa sem pontos de um jogo em que não contou com o treinador Hugo Lourenço. "Caleta", aniversariante esta sexta-feira, recebeu a indesejada prenda de um castigo de 16 dias de suspensão depois da expulsão no final da partida com a Oliveirense. Também não estará no banco na recepção ao Óquei de Barcelos e na deslocação a Viana.

Mas, mesmo sem timoneiro "a bordo", o Murches encontrou o seu rumo e vencia por 0-3 a quatro minutos do intervalo, com golos de João Maló, Filipe Bernardino e António Estrela.

A reviravolta famalicense começou ainda na primeira parte, com golo de Joca Guimarães na sequência de um livre directo, virando o marcador João Lima, com dois golos, e Joca, com mais um, em apenas sete minutos.

Famalicense somou segunda vitória e chega aos seis pontos, tal como Óquei de Barcelos e Benfica (ambos com menos um jogo) e Porto.

No entanto, a estreante equipa do concelho de Cascais não esmoreceu. António Estrela igualou e selaria um hat-trick para nova cambalhota no marcador, a 14 minutos do final.

Carregou a equipa de Jorge Ferreira, e Hugo Costa igualaria de grande penalidade. A minuto e meio do derradeiro apito, apesar do Famalicense estar à beira das 15 faltas, Joca Guimarães - com o seu terceiro golo - fez o 6-5 do contentamento minhoto.

Com seis pontos somados, os famalicenses juntam-se ao grupo da frente, mas só até este domingo, que terminará com um líder destacado. Em Barcelos, a partir das 16h, o Óquei recebe o Tomar e um dos dois assumirá a liderança. Se a vitória pender para a equipa de Paulo Freitas, esta destaca-se com nove pontos. Se pender para a equipa de Nuno Lopes, esta fica isolada na frente com sete. A divisão de pontos valerá a liderança aos barcelenses.

Também este domingo, há dérbi na região de Lisboa com a visita do Sporting a Paço de Arcos a partir das 15h, mas a ronda só ficará completa a 22 de Novembro, no regresso após o Mundial, quando o Benfica jogar em Braga.

3ª Jornada

• Valongo 3-5 Porto • 28.Set

Oliveirense 5-3 Parede • 1.Out

Famalicense 6-5 Murches • 1.Out

Juventude de Viana 2-1 Riba d'Ave • 1.Out

• Paço de Arcos vs. Sporting • 2.Out • 15h

• OC Barcelos vs. Tomar • 2.Out • 16h

• Braga vs. Benfica • 22.Nov • 21h

Classificação

1º Óquei de Barcelos* (6 pontos), 2º Benfica* (6), 3º Porto (6), 4º Famalicense (6), 5º Oliveirense (5), 6º Tomar* (4), 7º Braga* (3), 8º Valongo* (3), 9º Paço de Arcos* (3), 10º Juventude de Viana (3), 11º Sporting* (3), 12º Murches (1), 13º Parede* (0), 14º Riba d'Ave (0)

*menos um jogo

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny
Outros artigos do dia
Liderança barcelense e susto do leão

Liderança barcelense e susto do leão

O Óquei de Barcelos destaca-se na liderança do Campeonato PLACARD com uma vitória sobre o Tomar construída de bola parada e com quatro golos de Alvarinho. O Sporting esteve a vencer por quatro, mas sofreu até ao apito final...

Contas da 1ª fase de qualificação fechadas

Contas da 1ª fase de qualificação fechadas

Grosseto, La Vendéenne, Calafell e Caldes são os últimos apurados para a 2ª fase de qualificação, com resultados esperados. Mesmo o 'conveniente' triunfo dos gauleses, a apurar também os italianos e a afastar o Lleida.

Valongo apura-se no 'grupo da morte'

Valongo apura-se no 'grupo da morte'

O Valongo venceu o Quévert e assegurou a passagem à 2ª fase de qualificação da Liga dos Campeões, num grupo D que era visto como o mais complicado. A vitória valonguense deixa o Bassano sem hipótese de apuramento.

Braga avança para a 2ª fase de qualificação

Braga avança para a 2ª fase de qualificação

Mesmo antes de jogar, o Braga tem certo o apuramento para a 2ª fase de qualificação da Liga dos Campeões. A vitória do Alcoi sobre o Coutras torna o embate dos bracarenses com os italianos do Forte uma mera formalidade.