Ouro sobre albiceleste nos Sub-19

A Argentina é campeã do Mundo de Sub-19 depois de vencer a Itália na final por 4-1. 17 anos depois, a albiceleste volta a triunfar em casa, desta vez num vibrante Aldo Cantoni que terá tido 7500 pessoas nas bancadas.

Ouro sobre albiceleste nos Sub-19

17 anos volvidos, a Argentina é campeã do Mundo de Sub-19.

Em 2005, sem participação portuguesa, a albiceleste venceu na mendoncina Malargüe. Era a selecção de uns tais de Carlos Nicolía, Matías Platero e Pablo Álvarez, mas também de Fernando Montigel, que brilha em Itália, e Iván Jaquierz, agora adjunto no Porto.

Com a organização de regresso ao país das pampas, a Argentina não deixaria escapar nova oportunidade de conquistar o ouro, ainda para mais num Aldo Cantoni que começou a encher cedo, ainda decorria a disputa ibérica pelo bronze. Contas oficiais, estariam presentes 7500 pessoas, certamente um recorde em jogos da categoria e que perdurará até que San Juan tenha um "estádio" maior - e está planeado - para receber a sua imensurável paixão pelo Hóquei em Patins.

Giuliano Giuliani marcou logo aos três minutos e meio, mas a Argentina só na segunda parte
Giuliano Giuliani marcou logo aos três minutos e meio, mas a Argentina só na segunda parte "dispararia" para a conquista.

Antes da partida, houve gelados (sim, gelados, de chocolate...) atirados para a bancada. Uma gigante bandeira albiceleste cobriu todo um topo, mas a paixão não cegou os argentinos na hora do hino italiano, ouvido com respeito.

Tendo vencido estes italianos por 8-4 na fase de grupos, a albiceleste respirava confiança e adiantou-se logo aos três minutos, num desvio perfeito a meia altura do capitão Giuliano Giuliani, jogador dos italianos do Valdagno.

A Argentina era mais perigosa, mas sentia-se uma tensão própria das finais. E um azul aos sete minutos permitia à selecção de Alessandro Bertolucci igualar, numa excelente execução de Liam Bozzetto.

Com uma excelente execução, Bozzetto igualou. Mas Carrión não permitiria mais golos.
Com uma excelente execução, Bozzetto igualou. Mas Carrión não permitiria mais golos.

Os "azzurrini", que nos grupos "entraram" a perder 4-0, acreditavam e eram mais afoitos, mas o passar dos minutos - com o guarda-redes Carrión a mostrar argumentos - repunha uma Argentina mais dominadora. Tardava em traduzir-se o seu domínio em golos, muito por culpa da boa actuação dos guarda-redes Jacopo Raveggi e Thomas Mechini, este a entrar para as bolas paradas - e na primeira parte defendeu uma grande penalidade e um livre directo - ficando mais uns minutos sem que a selecção se ressentisse. Alex mostrava que não tinha um titular e um suplente, tinha dois guarda-redes...

A Itália entrava na segunda parte em underplay, mas segurava a igualdade. Até que, aos sete minutos e meio, Joaquin Olmos fazia o 2-1. O público reagia, mas não havia uma atmosfera de confiança.

Santiago Chambella, mais discreto que Olmos, Torres ou Giuliani, é o maestro da orquestra de Juan Manuel Garcès. Um nome a reter.
Santiago Chambella, mais discreto que Olmos, Torres ou Giuliani, é o maestro da orquestra de Juan Manuel Garcès. Um nome a reter.

O jogo ficava mais duro e a dupla ibérica formada por João Duarte e Ivan Gonzalez, numa excelente arbitragem, tiveram de puxar as orelhas a alguns jogadores para evitarem males maiores.

Aos 12 minutos, Joaquin Olmos surpreendeu numa arrancada e rematou para o 3-1 que fez explodir o Cantoni. Minuto e meio volvido, num remate cruzado de Lucas Bridge, a explosão era ainda maior com o 4-1. Os milhares de adeptos argentinos presentes já não duvidavam e embalavam a sua selecção, orientada por Juan Manuel Garcès, até ao apito final.

O primeiro ouro no Hóquei em Patins nos World Skate Games 2022 é para a Argentina.

9º e 10º lugares

Estados Unidos 17-4 México • 4.Nov

• México 7-20 Estados Unidos • 5.Nov

5º ao 8º lugares

• QF1 • Suíça 3-2 Inglaterra • 4.Nov

• QF2 • Colômbia 2-4 Chile • 4.Nov

Meias-finais

• MF2 • Portugal 3-6 Itália • 4.Nov

• MF1 • Argentina 5-3 Espanha (3-3, 2-0 prol.) • 4.Nov

7º e 8º lugares

Inglaterra 5-3 Colômbia • 5.Nov

5º e 6º lugares

• Suíça 3-5 Chile (3-3, 0-2 prol.) • 5.Nov

3º e 4º lugares

Espanha 7-5 Portugal (4-4, 3-1 prol.) • 5.Nov

Final

Argentina 4-1 Itália • 5.Nov

Classificação final

1º Argentina, 2º Itália, 3º Espanha, 4º Portugal, 5º Chile, 6º Suíça, 7º Inglaterra, 8º Colômbia, 9º Estados Unidos, 10º México

AMGRoller

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny
Outros artigos do dia
«O balanço é negativo»

«O balanço é negativo»

Tendo apontado à conquista do título, Vasco Vaz assumiu, sem rodeios, um balanço negativo. Num campeonato muito competitivo, faltou concentração, seriedade e competência em determinadas alturas.

Espanha leva a melhor no ingrato jogo pelo bronze

Espanha leva a melhor no ingrato jogo pelo bronze

No jogo que os candidatos não querem jogar, a Espanha levou a melhor no prolongamento sobre Portugal. As duas selecções ibéricas não escaparam à sua pior classificação de sempre em Mundiais.