OK Liga regressa, com Calafell vencedor da Liga Catalã

A OK Liga regressa já este fim-de-semana. Com seis jornadas cumpridas, o Barcelona lidera só com vitórias, seguido de um Calafell invicto que 'aproveitou' a pausa para vencer a Liga Catalã Frit Ravitch.

OK Liga regressa, com Calafell vencedor da Liga Catalã

A OK Liga, principal campeonato de Espanha, regressa este fim-de-semana depois de uma pausa mundialista decepcionante para a selecção espanhola.

Até à interrupção foram cumpridas seis jornadas completas, cumprindo-se este fim-de-semana cinco dos sete jogos da 7ª jornada. A ronda fecha dia 23 com um Clássico entre Liceo e Barcelona.

Com apenas meia dúzia de jornadas realizadas, nota-se uma tendência classificativa semelhante à da pretérita temporada, sendo que, nos oito primeiros lugares, estão sete das equipas que aí fecharam a fase regular em 2021/22. A excepção é o Igualada que, depois de um 9º lugar, está agora em 7º, ocupando um lugar de Taça do Rei e de play-off que o ano passado foi do Lleida [terminou em 5º]. A equipa do português Nuno Paiva soma apenas quatro pontos, mas ainda há muitas jornadas pela frente...

Em busca do título que foi "roubado" pelo Liceo, o Barcelona lidera só com vitórias, melhor ataque (37 golos marcados) e melhor defesa (cinco golos sofridos), seguido de um Calafell ainda invicto, mas com um empate na pista do Girona.

Classificação

1º Barcelona (18), 2º Calafell (16), 3º Liceo (15), 4º Reus (13), 5º Noia (12), 6º Alcoi (10), 7º Igualada (10), 8º Caldes (8), 9º Voltregà (6), 10º Lleida (4), 11º Sant Cugat (4), 12º Girona (2), 13º Arenys de Munt (2), 14º Vilafranca (0)

No que a goleadores diz respeito, Martí Casas, com 14, e João Rodrigues, com 13, deixam "longe" Marc Julià e Pau Bargalló, com "apenas" nove, num "top 10" fechado por Nuno Paiva, com seis. Casas tem metade dos golos da sua equipa, ao passo que o capitaão da selecção portuguesa soma cerca de um terço dos tentos conseguidos pelos blaugrana.

Calafell triunfa na Liga Catalã

Nesta interrupção mundialista, houve Liga Catalã Frit Ravich para manter as equipas activas. A prova tem sido promovida nas pré-temporadas e fora ganha pelo Barcelona nas últimas quatro edições, mas, neste inusitado enquadramento no calendário e com seis jogadores no Mundial, os blaugrana não foram a jogo.

Participaram na edição deste ano 12 equipas da OK Liga (para além do Barcelona, o Liceo, da distante Galiza, também ficou de fora) e o Calafell provou o seu bom momento.

Mesmo sem contar com Humberto Mendes ("Big"), a equipa orientada por Ferran López impôs-se na final frente ao Noia, triunfando nas grandes penalidades depois de uma igualdade a três no tempo regulamentar.

Na Final Four, realizada em Santa Perpétua, o Calafell vencera o Igualada, por 2-3, e o Noia deixara pelo caminho o Lleida, por 5-3. Na decisão, Eloi Mitjans marcou primeiro para a equipa de Sant Sadurní (orfão do treinador Pere Varias, adjunto de Cabestany no Mundial), mas Sergi Miras igualou ainda na primeira parte.

Na etapa complementar, Martí Gabarró e Mitjans deram uma vantagem de dois golos ao Noia, mas Miras (ex-Sporting e ex-Porto) e Arnau Xaus (ex-Juventude de Viana) levaram o jogo para prolongamento. Sem golos no tempo extra, a decisão foi na "lotaria". Xaus marcou, Gabarró igualou. Martí Casas voltou a dar vantagem ao Calafell, mas Kyllian Gil repôs a igualdade.

Na derradeira grande penalidade da série de cinco, em duelo de "pistoleiros", "metralleta" Miras marcou e Jordi Bargalló (ex-Oliveirense) permitiu a defesa de Gerard Camps. A festa era do Calafell, detentor da Taça WSE e que esta época vai ser anfitrião da Taça do Rei.

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny