Benfica em primeiro e a primeira do Murches

O Benfica venceu e isolou-se no 1º lugar do Campeonato PLACARD, num dia em que o Murches logrou a sua primeira vitória de sempre na categoria máxima. Destaque também para o Valongo, o único a vencer fora e o Tomar, único a não sofrer golos.

Benfica em primeiro e a primeira do Murches

Depois do emotivo empate a seis entre Porto e Óquei de Barcelos, em que os barcelenses não seguraram a vantagem depois de cinco golos consecutivos no Dragão Caixa para virar de 4-1 para 4-6, o Benfica já sabia que uma vitória sobre o Famalicense valia o comando isolado do Campeonato PLACARD.

E, pela sexta vez em outros tantos jogos, o Benfica venceu. Desta feita, por 5-2.

Lucas Ordoñez deu o mote, mas "Joca" Guimarães estava determinado em vender cara a derrota, dando uma mãozinha ao "seu" Óquei de Barcelos. Igualou a um e, depois de Gonçalo Pinto colocar de novo as águias na frente, fez também o 2-2 com que se chegaria ao intervalo.

A equipa orientada por Jorge Ferreira tem dado boa conta de si neste regresso à I Divisão e mostrava-o na Luz, mas não seria suficiente para parar os encarnados. Aguentando o empate nos primeiros oito minutos da etapa complementar, o Famalicense viu o Benfica marcar três golos em três minutos, por Roberto Di Benedetto e com Gonçalo Pinto a marcar mais dois golos para um hat-trick. E não houve argumentos para resposta.

Gonçalo Pinto, com um hat-trick esteve em destaque na vitória do Benfica sobre o Famalicense que vale a liderança isolada do Campeonato PLACARD. Até agora, as águias só sabem vencer.

O Benfica lidera agora com 18 pontos, mais dois que o Óquei de Barcelos e mais cinco que o Porto. O Sporting joga este domingo e, agora a seis pontos, pode ficar a "apenas" três do topo da classificação.

Se o triunfo das águias foi importante para ser a "candeia" (ou o lampião...) que vai na frente, outro triunfo merece destaque. O Valongo venceu em Braga na única vitória até ao momento de um forasteiro nesta ronda (faltando ver o que consegue a Oliveirense no João Rocha) e, depois de três derrotas com Porto, Benfica e Sporting, é já 6º.

A equipa de Edo Bosch mostra os predicados que lhe têm granjeado múltiplos elogios e, com uma confiança inabalável, vai somando boas exibições. Os actuais vice-campeões europeus venceram desta vez em Braga por 1-4. Pedro Mendes até anulou de imediato a vantagem conseguida por Diogo Abreu aos cinco minutos, mas depois de Facundo Bridge ter feito o 1-2, a vitória já não escaparia.

Mesmo somando faltas, o Valongo chegou ao 1-3, por Facundo Navarro, ainda na primeira parte. Xano Edo segurou a vantagem nas bolas paradas de Pedro Mendes, Vítor Hugo e Ruben Pereira e, mesmo com Nelson Filipe a manter o Braga no jogo ao negar ocasiões de livre directo a Navarro e Carlos Ramos, caberia aos valonguenses a última palavra no jogo. Já nos derradeiros dois minutos, Navarro fez o 1-4 final.

A primeira do Murches

Em Murches, o emblema que se estreia na I Divisão conseguiu a sua primeira vitória, triunfando por 4-1 sobre o Riba d'Ave.

Bernardo Ramalho, titular depois de ter trocado Paço de Arcos por Murches em busca de mais minutos, justificou a mudança e a reivindicação ao marcar no primeiro minuto de jogo. O mundialista Nery ainda empatou para os minhotos, mas a resposta foi cabal, com Zé Miranda e Tomás Cardoso a construírem o 3-1 com que se chegou ao intervalo.

Luziu então a boa organização defensiva que a equipa de Hugo Lourenço tem mostrado neste campeonato, gerindo o jogo com uma maturidade muito para além da "ditadura" das datas de nascimento de um jovem grupo em busca de afirmação. A nove minutos do fim, António Estrela fez o 4-1, e os três pontos já não escapavam ao Murches.

Murches e Parede venceram, mas não escaparam aos lugares de despromoção, ocupados pelas três equipas da Linha de Cascais. O lanterna-vermelha é agora o Paço de Arcos.

Quem também conseguiu a sua primeira vitória, mas na presente edição, foi o Parede, vencendo por 4-2 a Juventude de Viana. Num jogo muito equilibrado, a equipa de Pedro Caeiro Gonçalves nunca esteve a perder, mas o desfecho foi incerto até aos últimos instantes da partida, quando, Rafa Lourenço fez o quarto golo que aniquilou com as esperanças da equipa minhota.

Com estas duas vitórias de equipas da Linha de Cascais, a lanterna-vermelha fica nas mãos do Paço de Arcos, derrotado em Tomar por 3-0. Sem contar com Gonçalo Nunes, o Paço de Arcos não conseguiu desfeitear um jovem António Marante que se afirma entre os postes nabantinos e sofreu os três golos na etapa complementar.

O reforço "Tato" Ferruccio desbloqueou o marcador, Filipe Almeida ampliou em inferioridade numérica e Guilherme Silva "matou" o jogo no derradeiro minuto para um triunfo que destaca o Tomar no 5º lugar, agora a dois pontos do Sporting (que tem um jogo a menos) e a três do Porto.

Para fechar esta 6ª jornada, o Sporting recebe a Oliveirense a partir das 12h deste domingo.

6ª Jornada

• Porto 6-6 Óquei de Barcelos • 26.Nov

Murches 4-1 Riba d'Ave • 26.Nov

• Braga 1-4 Valongo • 26.Nov

Tomar 3-0 Paço de Arcos • 26.Nov

Benfica 5-2 Famalicense • 26.Nov

Parede 4-2 Juv. Viana • 26.Nov

• Sporting vs. Oliveirense • 27.Nov • 12h • Pedro Figueiredo e Pedro Silva

Classificação

1º Benfica (18), 2º Óquei de Barcelos (16), 3º Porto (13), 4º Sporting* (12), 5º Tomar (10), 6º Valongo (9), 7º Famalicense (7), 8º Juventude de Viana (6), 9º Braga (6), 10º Riba d'Ave (6), 11º Oliveirense* (5), 12º Murches (4), 13º Parede (4), 14º Paço de Arcos (3)

*menos um jogo

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny