Outro galo cantou: Sporting pára Óquei de Barcelos

O Sporting interrompeu o arranque sem derrotas do Óquei de Barcelos, vencendo por 3-2 no João Rocha. Os barcelenses chegaram ao intervalo a vencer por 0-2, mas não conseguiram segurar a vantagem.

Outro galo cantou: Sporting pára Óquei de Barcelos

O Sporting venceu o Óquei de Barcelos por 3-2 e parou o arranque sem derrotas dos barcelenses.

No regresso de Paulo Freitas ao João Rocha, e mesmo sem Dario Giménez como frente ao Benfica, o Óquei de Barcelos mostrou cedo argumentos. Luis Querido "avisou" com o primeiro remate do jogo e, ao segundo, fez o primeiro golo. Estavam decorridos apenas 24 segundos.

Luís Querido adiantou cedo o Óquei de Barcelos, numa primeira parte em que os barcelenses mais pareciam jogar em casa...
Luís Querido adiantou cedo o Óquei de Barcelos, numa primeira parte em que os barcelenses mais pareciam jogar em casa...

Com um apoio confrangedor, só se ouvindo praticamente as cinco dezenas de adeptos do Óquei de Barcelos numa casa muito aquém da importância da partida, o Sporting mostrou pouca intensidade e pouca capacidade de resposta.

Os barcelenses, às ordens de Paulo Freitas, mais do que explorar o conhecimento do treinador sobre o adversário (que treinou durante mais de cinco anos), era autoritário, melhor em todos os momentos do jogo. Sem surpresa, aos 11 minutos e meio, os visitantes ampliavam, com Danilo Rampulla a não falhar quando surgiu isolado perante Ângelo Girão.

Danilo Rampulla fez o 0-2.
Danilo Rampulla fez o 0-2.

Teve depois mais intenção o Sporting, com o Óquei de Barcelos a defender a vantagem de dois golos, mas sem se remeter à sua defensiva. Talvez por isso, não seria raras vezes apanhado em contrapé, mas Conti Acevedo ia defendendo tudo o que havia para defender, fosse de meia distância - pouco explorada - ou até perante leões isolados. Na segunda parte, foi um pouco de Conti contra o mundo (verde e branco).

Ainda não estavam cumpridos dois minutos, quando o Sporting ganhou uma grande penalidade, a primeira de muitas bolas paradas da etapa complementar. O assinalar do castigo máximo teve o condão de despertar o público afecto aos leões e, apesar de "Nolo" Romero não conseguir bater o seu compatriota, Toni Pérez marcou pouco depois. Os leões embalariam para a reviravolta.

Conti fez uma tremenda exibição, mas não evitaria a reviravolta.
Conti fez uma tremenda exibição, mas não evitaria a reviravolta.

O Óquei de Barcelos refugiava-se na magra vantagem e num guarda-redes a que vão faltando adjectivos. Aos 25 anos, Conti Acevedo, agora campeão do Mundo, está definitivamente na elite. Feliz o treinador que, deixando de ter Girão, passa a ter Conti. Mas os barcelenses ainda não têm a solidez defensiva que tinha o Sporting de Paulo Freitas, base para muitas conquistas.

O Óquei de Barcelos até se mostrou depois da 10ª falta leonina, cujo livre directo foi desperdiçado por Miguel Rocha, levando mesmo o Sporting até à 14ª. Mas, depois de também chegarem à 9ª, veriam Ferran Font rematar colocado para a igualdade a dois.

Já nos 10 minutos finais, Ferran Font prepara-se para rematar e igualar a contenda.
Já nos 10 minutos finais, Ferran Font prepara-se para rematar e igualar a contenda.

Faltava jogar nove minutos e meio, e o minuto que se seguiu podia ter sido decisivo. Mas, na 10ª falta barcelense, Font nem na baliza acertou e, pouco depois, nem Luís Querido conseguiu transformar o livre directo da 15ª falta leonina, nem Alvarinho marcou em semelhante oportunidade por azul a Romero, nem a equipa de Paulo Freitas aproveitou a superioridade numérica.

Com sucessivas oportunidades perdidas, o Óquei de Barcelos deu espaço. Mais do que devia. E, num ataque rápido entre campeões mundiais, Romero embalou para servir Matías Platero para o 3-2 da reviravolta e que valeria três pontos.

Gonzalo Romera combina com Matías Platero para o 3-2 do contentamento leonino.
Gonzalo Romera combina com Matías Platero para o 3-2 do contentamento leonino.

Com ainda mais de cinco minutos no relógio, os barcelenses tentaram tudo em busca da igualdade, mas a equipa que Alejandro Dominguez herdou do seu adversário neste jogo soube controlar.

Com a vitória sobre o Óquei de Barcelos, o Sporting assumiu a liderança do Campeonato PLACARD. Mas por poucas horas.

O Benfica venceria a Juventude de Viana por 8-1 e, igualando os leões pontualmente, terminaria esta 8ª jornada na frente em virtude do critério de desempate por confronto directo. Recorde-se que as águias venceram o Sporting por 5-1 logo na 2ª jornada.

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny
Outros artigos do dia
Benfica de volta ao topo e Parede à 'tona' nas contas da 8ª jornada

Benfica de volta ao topo e Parede à 'tona' nas contas da 8ª jornada

Com uma vitória sobre a Juventude de Viana, o Benfica voltou à liderança, agora a par do Sporting. Numa ronda de vitórias caseiras, a excepção foi o triunfo do Paço de Arcos em Murches. Também na Linha, o Parede saiu dos lugares de despromoção.

'Descansa en pau', Alexandre

'Descansa en pau', Alexandre

O Hóquei em Patins está de luto com a morte de Alexandre Acsensi, jogador do Caldes, vítima de um acidente de viação este domingo.