Lanterna-vermelha empata Sporting no João Rocha

O lanterna-vermelha Murches impôs um empate ao Sporting no João Rocha numa 12ª jornada em que, pese alguns sustos, as restantes equipas da primeira metade da classificação venceram.

Lanterna-vermelha empata Sporting no João Rocha

Depois de um empate em Tomar, o Sporting voltou a perder pontos, desta vez de forma inusitada, na recepção ao lanterna-vermelha Murches.

Paolo Dias respondeu ao golo inaugural de Ferran Font, mas, com tentos de João Souto e Matías Platero e Toni Pérez, o Sporting vencia por um aparentemente confortável 4-1 ao intervalo. No entanto, em cinco minutos, Bernardo Sousa e Paolo Dias reduziam para a diferença mínima e, aos 10, Tomás Cardoso empatava. O Murches, uma equipa com nada menos que sete jogadores que passaram pela formação do Benfica, dava mais uma prova do seu valor, apesar das exibições raras vezes redundarem em fundamentais pontos.

Era um susto a despertar o leão, talvez circunstancial, ainda com muito tempo para jogar. A nove minutos do fim, Alessandro Verona punha "ordem" na teoria das coisas com o 5-4, mas, sem voltar a marcar, a equipa de Alejandro Dominguez estava à mercê de qualquer lance fortuito. A dois minutos do fim, e a jogarem em superioridades numérica, os leões veriam João Maló igualar para uma perda de pontos dos verde-e-brancos com poucos paralelos na sua casa.

Desde a inauguração do João Rocha, em 2017, o Sporting só registou na fase regular do campeonato outros desfechos que não vitórias com Benfica (quatro empates e uma derrota), Porto, Óquei de Barcelos e Paço de Arcos (uma derrota com cada) e Valongo e Oliveirense (um empate).

Benfica, Porto e Óquei de Barcelos sem problemas

Com este empate, o Sporting vê Benfica e Porto adiantarem-se. As águias estão agora quatro pontos à frente e os dragões dois fruto de vitórias sobre as outras equipas da Linha de Cascais.

Na Luz, o Benfica vencia por 3-1 ao intervalo, fechando a contenda com o Parede em 6-1. Bisaram Pablo Alvarez e Gonçalo Pinto, marcando também Lucas Ordoñez e Edu Lamas. O argentino "Pichu" Balmaceda marcou o tento de honra do Parede.

Em Paço de Arcos, o Porto vencia com cinco golos sem resposta aos 13 minutos, a dar muito jeito numa deslocação a Sul que tem um segundo jogo esta quinta-feira, em Sesimbra, para a Taça. Gonçalo Alves, Roc Pujadas e Carlo Di Benedetto bisaram, com Telmo Pinto e Rafa a marcarem os outros tentos azuis-e-brancos de um triunfo por 3-8.

Em dérbi minhoto, o Óquei de Barcelos ainda esteve a perder em Famalicão com um tento do "seus" Hugo Costa, mas Luís Querido, Alvarinho (a bisar) e Rampulla consumaram uma taxativa reviravolta ainda na primeira parte.

Em gestão na etapa complementar, Alvarinho marcaria por mais três vezes, para uma mão cheia de golos, numa vitória por 4-8.

Sustos para Valongo e Oliveirense

Mediaticamente muito falados esta semana sobre movimentações no próximo defeso, Valongo e Oliveirense apanharam valentes sustos na recepção a Riba d'Ave e Juventude de Viana.

No Municipal de Valongo, o Riba d'Ave vencia por 0-3 aos 11 minutos e ao intervalo por 2-5, com alguns adeptos valonguenses a culparem uma debandada que se anuncia no final da temporada. Mas, no seu orgulho muito próprio, o Valongo anulou a desvantagem nos primeiros oito minutos da segunda parte e um golo de Facundo Bridge, já nos dois minutos finais, valeu três pontos que deixam a equipa de Edo Bosch a apenas dois do Sporting na classificação.

Em Oliveira de Azeméis, houve duas "cambalhotas" de quatro golos. A Oliveirense vencia por 2-0, mas chegou ao intervalo a perder por 2-4 frente a uma Juventude de Viana a precisar de pontos. Poderia apontar-se o dedo a alguma desestabilização, porque notícias de entradas significam necessariamente que haverá saídas, mas a equipa de Paulo Pereira regressaria para a etapa complementar para cumprir.

Na segunda parte, nova reviravolta garantiu o triunfo. Os vianenses não voltaram a marcar e a Oliveirense logrou quatro tentos para o 6-4 final.

Tomar vence em Braga

Naquele que era teoricamente o jogo mais equilibrado, o Tomar (7º) conseguiu uma importante vitória na pista do Braga (10º) por 2-5.

Os número podem induzir em erro, dado que os bracarenses chegaram ao último minuto a perder pela margem mínima e em busca da igualdade. Foi essa demanda, já numa lógica de tudo por tudo, que precipitou o avolumar de resultado, selado por Filipe Almeida e Tomás Moreira, este com um hat-trick como frente ao Sporting, nos derradeiros instantes de jogo.

A fechar a primeira metade da tabela, o Tomar tem agora quatro pontos de vantagem sobre o melhor da segunda metade, o Parede.

A 13ª jornada, última da primeira volta, está agendada para dia 18, também a meio da semana. Pelo meio, há Taça de Portugal.

Aproveitando a viagem a Sul, o Porto joga já esta quinta-feira em Sesimbra. As restantes 15 partidas dos 16-avos-de-final jogam-se no fim-de-semana.

12ª jornada

• Famalicense 4-8 Óquei de Barcelos • 11.Jan

• Sporting 5-5 Murches • 11.Jan

• Paço de Arcos 3-8 Porto • 11.Jan

Benfica 6-1 Parede • 11.Jan

• Braga 2-5 Tomar • 11.Jan

Valongo 6-5 Riba d'Ave • 11.Jan

Oliveirense 6-4 Juventude de Viana • 11.Jan

Classificação

= 1º Benfica (33), 2º Porto (31), 3º Sporting (29), 4º Valongo (27), 5º Óquei de Barcelos (26), 6º Oliveirense (18), 7º Tomar (17), 8º Parede (13), 9º Riba d'Ave (12), 10º Braga (10), 11º Famalicense (10), 12º Juventude de Viana (7), 13º Paço de Arcos (6), 14º Murches (5)

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny
Outros artigos do dia
Assalto a Valongo

Assalto a Valongo

A excelente campanha da pretérita temporada e uma ainda melhor caminhada este ano, já premiada com um inédito troféu europeu, levarão, segundo a generalidade da imprensa, a um autêntico 'saque' em Valongo.

Final Four da Coppa com elenco definido

Final Four da Coppa com elenco definido

Trissino, Lodi, Grosseto e Bassano vão disputar a Final Four da Taça de Itália. Jogando em casa, os quatro melhores da primeira volta impuseram-se, sendo que o Grosseto precisou de prolongamento para eliminar o Follonica de Sérgio Silva.