Houve festa no Estoril, num grande 31 para a Oliveirense

A Oliveirense está fora da Taça de Portugal, com festa da Juventude Salesiana. Riba d'Ave e Paço de Arcos também 'tombaram', frente a Física e Turquel, enquanto os outros sete primodivisionários a jogo este sábado cumpriam.

Houve festa no Estoril, num grande 31 para a Oliveirense

O afastamento da Oliveirense, vencedora da Taça de Portugal em 1997, 2011, 2012 e 2019, é a grande surpresa dos 16-avos-de-final da presente edição. A equipa de Oliveira de Azeméis perdeu nas Salésias, no Estoril, por 3-2.

Numa semana marcada pelas notícias do acordo com o técnico do Valongo e, dependendo da fonte, até quatro jogadores, a Oliveirense já tinha sentido algumas dificuldades na recepção à Juventude de Viana e a deslocação ao Estoril encerrava em si mais dificuldades que as desportivas.

Atento, José Silva foi um verdeiro
Atento, José Silva foi um verdeiro "31" para a Oliveirense.

A Juventude Salesiana é última classificada da Zona Sul da II Divisão, com apenas uma vitória e um empate em 10 jogos, mas, segundo os habilitados presentes que a acompanham, superou-se para o melhor jogo da época.

Numa partida iniciada com meia hora de atraso porque o policiamento teimava em não chegar, João Magno adiantou aos 10 minutos os canarinhos, que contam nas suas fileiras, por exemplo, com João Rodrigo Campelo, campeão da Europa de Sub-20 em 2014 ao lado dos agora oliveirenses Diogo Alves e Xavi Cardoso.

A Oliveirense trocava bem a bola e chegava com perigo, mas ou havia demasiada cerimónia na hora de rematar à baliza ou José Silva travava os remates. O guardião salesiano foi um dos "31" - literalmente, pelo número que tem nas costas - para a Oliveirense e Paulo Pereira, negando, entre muitas outras oportunidades, um livre directo a Jordi Adroher na recta final da primeira parte.

Capitão Luís Bernardo festejou no arranque da segunda parte.
Capitão Luís Bernardo festejou no arranque da segunda parte.

Outro "31" que o técnico da Oliveirense tem em mãos é a gestão do seu grupo para o que resta da temporada. Com as notícias de transferências a chegarem ao domínio público muito cedo, os jogadores farão contas às "vagas" e aos seus anos de contrato numa autêntica revolução que se adivinha e, por mais profissionalismo que haja, a motivação nunca será a mesma...

Na etapa complementar, a Oliveirense continuou com cerimónias na hora do remate, mesmo depois do capitão Luís Bernardo ampliar aos dois minutos e Diogo Alves ("Pakito"), que já "desperdiçara" um livre directo na primeira parte (foi anulado por simulação na hora da conversão), perderia nova oportunidade de bater Diogo Fernandes, agora de grande penalidade. Mais eficaz foi Zé Tiago, na 10ª falta oliveirense, a cinco minutos e meio do final, rematando forte e colocado para o 3-0. Algures, o Padre Miguel sorria.

Jordi Adroher respondeu de pronto ao 3-0, mas acabaria por ser tarde.
Jordi Adroher respondeu de pronto ao 3-0, mas acabaria por ser tarde.

Há muito que a Juventude Salesiana se tinha fechado na sua defensiva, havendo também manifesta infelicidade dos atacantes visitantes no derradeiro remate. Era um daqueles jogos em que "podíamos estar aqui até amanhã, que a bola não entra". No entanto, ao 3-0, Adroher respondeu quase de pronto, e, pouco depois, na marcação rápida de um livre de canto, Marc Torra fazia o 3-2 que ameaçava reviravolta.

O técnico José Agulhas virou agulhas para outra estratégia, a tentar trocar a bola em posses largas, obrigando a Oliveirense a correr. Conteve a reacção e contou com um azul a Marc Torra a facilitar-lhe a tarefa. Zé Tiago não voltou a marcar, mas havia muito espaço para a desejada troca de bola, com os jogadores da Salesiana a abdicarem mesmo de atacar a baliza para manterem a posse. O apito final despoletou a festa.

Riba d'Ave e Paço de Arcos também caem

Para além da Oliveirense, outras duas equipas da I Divisão "caíram" este sábado, e também em palcos de equipas da Zona Sul da II Divisão.

Com maior surpresa, o Riba d'Ave perdeu em Torres Vedras frente à Física por 2-0, num resultado feito na segunda parte. A Física, com pergaminhos na I Divisão, é agora 8ª na sua zona e está longe da discussão pela subida, ao contrário do Turquel.

A equipa orientada por Guillem Pérez lidera a Zona Sul e, na recepção ao Paço de Arcos, deu mais uma mostra das suas aspirações. Adiantando-se na primeira parte por Daniel Passos e novamente na segunda por Vasco Luís, o Turquel não conseguiu segurar as duas vantagens e o empate a dois levou o jogo para prolongamento.

No tempo extra, um golo em cada parte - primeiro por Daniel Passos e depois por Tiago Mateus - ditou o afastamento da equipa da Linha, que, às ordens do turquelense André Luís, vem protagonizando uma temporada aquém das expectativas.

Missão cumprida

Depois do apuramento do Porto em Sesimbra na quinta-feira, outras sete equipas da I Divisão carimbaram passagem sem se deixarem surpreender.

Missão mais complicada do Braga em Valado dos Frades, entrando nos derradeiros cinco minutos regulamentares a perder por 5-2. O reforço invernal Tiago Sanches reduziu e, nos últimos 30 segundos, Vítor Hugo e Pedro Mendes levaram o jogo para prolongamento. Com o seu terceiro golo no jogo, Vítor Hugo garantiu um apuramento suado.

Também difícil, num duelo que já se esperava equilibrado, foi o "carimbo" do Parede. Depois de ter defrontado, na ronda anterior, o líder da Zona Norte da II Divisão, a Juventude Pacense, a equipa de Pedro Caeiro Gonçalves jogou na pista da 2ª classificada, Sanjoanense. Sempre com o marcador equilibrado, Zé Costa resolveu, de livre directo, a 20 segundos do fim, com o 4-5 que seria definitivo.

Quem também não escapou a aflições, foi o Famalicense na pista do Académico da Feira, apesar do final 4-7 poder inspirar outras conclusões. No entanto, a equipa de Jorge Ferreira entrou nos derradeiros empatada a quatro.

Mais tranquilo foi o apuramento das quatro equipas do "top 5" da classificação da I Divisão que jogaram este sábado. O Benfica venceu o Académico de Cambra por 2-6, o Sporting regressa do Pico com uma vitória por 1-8 sobre o Candelária e Valongo e Óquei de Barcelos venceram, em pistas da III Divisão, respectivamente o Vila Boa (2-8) e Os Águias (1-10).

Mais duas da II Divisão

Nos oitavos-de-final da Taça de Portugal estarão pelo menos outras duas equipas da II Divisão para lá dos "tomba-gigantes" referidos.

Em duelo de escalão secundário, o Póvoa venceu na recepção ao Termas por 9-6, merecendo destaque a mão cheia de Diogo Fernandes, experiente jogador com formação no Porto e currículo na Juventude de Viana e Valongo. Na pista do Mealhada, da III Divisão, a Académica venceu por 2-6.

Três jogos para fechar 16-avos

Este domingo, três jogos com primodivisionários encerram os 16-avos-de-final. O Tomar joga na Marinha Grande a partir das 15h30, o Murches em Sines, frente ao Vasco da Gama às 17h, e a Juventude de Viana disputa o apuramento com o Oeiras, na casa emprestada de Paço de Arcos, às 20h30.

Equipas apuradas

Campeonato PLACARD (8): Benfica, Braga, Famalicense, Óquei de Barcelos, Parede, Porto, Sporting, Valongo

II Divisão (5): Académica, Física, Juventude Salesiana, Póvoa, Turquel

II Divisão vs. Campeonato PLACARD (10 jogos)

Física 2-0 Riba d'Ave • 14.Jan

• Académico de Cambra 2-6 Benfica • 14.Jan

• Sanjoanense 4-5 Parede • 14.Jan

• BIR 5-6 Braga (5-5, 0-1 prol.) • 14.Jan

• Académico da Feira 4-7 Famalicense • 14.Jan

• Candelária 1-8 Sporting • 14.Jan

Juventude Salesiana 3-2 Oliveirense • 14.Jan

Turquel 4-2 Paço de Arcos (2-2, 2-0 prol.) • 14.Jan

• Marinhense vs. Tomar • 15.Jan, 15h30

• Oeiras vs. Juventude de Viana • 15.Jan, 20h30

III Divisão vs. Campeonato PLACARD (4 jogos)

• Sesimbra 0-10 Porto • 12.Jan

• Os Águias 1-10 Óquei de Barcelos • 14.Jan

• Vila Boa do Bispo 2-8 Valongo • 14.Jan

• Vasco da Gama vs. Murches • 15.Jan, 17h30

II Divisão (1 jogo)

Póvoa 9-6 Termas • 14.Jan

III Divisão vs. II Divisão (1 jogo)

• Mealhada 2-6 Académica • 14.Jan

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny