Notícia

Lógica impera entre primeiro e último

Feb 21, 2016

O Benfica recebeu e venceu o Académico de Cambra por 11-2 e manteve a vantagem de 10 pontos na frente do campeonato.

Num encontro entre os extremos da tabela classificativa do Nacional de I Divisão, o último – Académico de Cambra – arriscou na casa do líder – Benfica – mas a estratégia cedo desmoronou. Ricardo Geitoeira tentou uma defesa individual, jogando de igual para igual quando na posse de bola mas sofreu logo o primeiro golo aos dois minutos, por Carlos Nicolía. Sem abandonarem a sua estratégia, os visitantes viram Jordi Adroher, a partir dos sete minutos, apontar três golos em minuto e meio.

Adroher juntou mais cinco golos ao seu pecúlio esta temporada

O inspirado e eficaz catalão obrigou Geitoeira a interromper a partida e a mudar a estratégia para evitar males maiores. O Cambra fechou-se à frente de Ricardo Pereira – a cotar-se com uma boa exibição pese os golos sofridos - e minorou os estragos, sofrendo apenas um golo nos 16 minutos e meio que faltavam jogar na primeira parte. O quinto dos encarnados seria repleto de significado, ao ser apontado por João Rodrigues, de regresso às partidas quase três meses depois.

O Académico de Cambra soma, com esta, oito derrotas consecutivas para o Campeonato.

A etapa complementar começou praticamente com o golo do Cambra, pelo capitão Dani, a reduzir para 5-1. Os actuais lanterna-vermelha do Campeonato defendiam bem fechados, dentro da sua área, e o Benfica não conseguia desfeitear Ricardo Pereira apesar de muito tentar.

O Cambra festejou o golo por duas vezes

O golo voltaria a surgir apenas no último quarto da partida, numa altura em que o curto plantel visitante já acusava muito desgaste e com a fórmula que mais resultados tem dado à equipa de Pedro Nunes. Nicolía serviu Adroher e o catalão foi letal. Sucederam-se os golos até ao 10-1, com mais um de Jordi Adroher e dois golos felizes de Tiago Rafael antes de João Rodrigues reentrar para bisar.

Já nos dois minutos finais, Luís Carlos Pinho reduziu para 10-2 e Miguel Rocha fechou as contas da partida.

Pese o Cambra ser o lanterna-vermelha, esta não foi a vitória mais dilatada do Benfica para o campeonato. Os encarnados venceram o Candelária por 13-1 e o Braga por 10-0.

No rescaldo, Pedro Nunes concordou numa partida que se tornou fácil depois da madrugadora vantagem de quatro golos e ressalvou que se devia ao guarda-redes Ricardo Pereira e aos postes o facto do resultado não ser mais dilatado. O regresso de João Rodrigues – aos jogos e aos golos - foi também destacado.

Ricardo Geitoeira reconheceu a falha na estratégia inicial numa partida que é de outro campeonato. Na luta pela manutenção, o treinador do Cambra sublinhou a importância do próximo compromisso, com a Física.

Da primeira metade da tabela, todas as equipas que jogaram este sábado conquistaram os três pontos. Perante o seu público, Porto (5-1 ao Paço de Arcos), Oliveirense (4-3 ao Turquel), Viana (7-3 frente á Física) e Valongo (3-1 com a Sanjoanense) venceram, com maior ou menor dificuldade. Mas tal será impossível de manter até ao final da jornada, dado que o Barcelos – terceiro à entrada para esta jornada – recebe o Sporting – quinto – este domingo.

Jogos relacionados

SL Benfica
11 : 2
20 Fev 19h00
HA Cambra

Provas relacionadas

Campeonato Nacional da I Divisão - Campeonato
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade