Notícia

Portugal inicia defesa do título a vencer

Mar 24, 2016

Fotos no texto: Gabriele Baldi

Portugal iniciou da melhor maneira a defesa da Taça Latina conquista em 2014, vencendo a anfitriã Itália por 3-4 na jornada inaugural.

Este não foi o típico jogo frente àquela Itália que adoptou o “catenaccio” do futebol ao hóquei em patins.

Portugal entrou melhor e adiantou-se cedo no marcador por Hélder Nunes para, volvidos alguns minutos, Alvarinho ampliar para dois golos de vantagem.

Alvarinho fez o segundo para Portugal

Mas, como o primeiro jogo do evento entre Espanha e França comprovara, esta prova não terá “passeios” no programa. A Itália, de forma descomplexada, reagiu com golos na segunda parte. Nos primeiros instantes da etapa complementar, Giulio Cocco foi chamado à marca de livre directo por azul a Xavi e, fazendo valer a sua técnica ímpar no hóquei italiano, bateu Diogo Alves. Aos cinco minutos, Alessandro Verona disparou a mais de 25 metros e, surpreendendo o guardião português, restabelecendo a igualdade.

Cocco marca de livre directo e relança a partida

O jogo era vertiginoso, particularmente para um evento que tem jogos consecutivos ao longo de três dias. E o empate não durou. Portugal não conseguiu responder de livre directo mas, aproveitando o power-play depois do azul a Alessandro Verona, Hélder Nunes bisou e colocou novamente Portugal na frente. E seria o capitão luso a marcar novamente – saltando para o topo da lista de melhores marcadores – o 2-4 que, já nos nove minutos finais, poderia dar alguma tranquilidade.

Mas os aguerridos italianos (uma conjugação que noutros campeonatos não era possível de fazer) foram atrás do resultado e, a seis minutos do derradeiro apito, o jovem – o mais jovem de todos - Francesco Compagno fez o que melhor sabe fazer: golo.

Hélder Nunes apontou um hat-trick

A diferença mínima trouxe incerteza ao resultado mas Diogo Alves esteve exemplar na defesa das redes lusas. Obrigado a aplicar-se num punhado de situações, evitou inclusivamente um livre directo de Cocco, e garantiu os três pontos.

Na conferência de imprensa, Luís Sénica confessou que já esperava dificuldades mas considerou que Portugal teve mérito na vitória, enquanto Hélder Nunes referiu que a experiência – apesar da juventude – foi decisiva na reacção ao 2-2.

Do lado italiano, Alessandro Verona regozijou-se com a exibição da sua equipa, ombreando com Portugal. A diferença terá residido para o capitão italiano na experiência, sendo que o seleccionador Massimo Mariotti sublinhou, mais do que a falta de experiência, a menor intensidade do campeonato italiano.

Os vencedores dos jogos desta quinta-feira – Portugal e Espanha - defrontam-se na segunda jornada, já esta sexta, pelas 17h30 portuguesas, num jogo que se adivinha decisivo. Depois, Itália e França jogam a partir das 20h.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade