Notícia

Certinhos como um relógio

Jul 14, 2016

A Suíça venceu a França por 1-6 e está nas meias-finais do Campeonato da Europa.

A opinião generalizada fora dura com a Suíça e dava praticamente certo um confronto entre portugueses e gauleses nas meias-finais.

Mas, algumas vezes, a ciência que rege o hóquei em patins tem pouco de matemático.

Jean-Pierre Vizio foi uma muralha

A Suíça, sempre a reboque da mais-valia técnica do capitão Federico Garcia e do treinador Pascal Kissling, entrou unida, personalizada, a fazer valer a maior experiência e matreirice das suas peças mais influentes.

Aos três minutos Pascal Kissling rematou de muito longe a pedir o desvio, que não surgiria, e surpreendeu Olivier Gelebart. E aos oito foi a vez de Dominic Wirth fazer o segundo, obrigando Fabien Savreux a pedir o desconto de tempo. Mas, de regresso ao jogo, quase sofria o terceiro de livre directo e, ainda em inferioridade numérica por azul a Rémi Herman, viu Gael Jimenez fazer o 3-0. Estavam decorridos pouco mais de 10 minutos.

Pascal Kissling marcou quatro golos

Seriam certamente franceses muitos dos que opinavam sobre uma passagem garantida da França, e porventura alguns jogadores, tal a maneira como ficaram perdidos em rinque com o avolumar do marcador. E Pascal Kissling, depois de um azul a Omar Nedder, não desperdiçou a oportunidade de "castigar" ainda mais os gauleses e fez o 0-4, de livre directo, num remate pronto.

Ao contrário do que fora adiantado, Roberto Di Benedetto, lesionado no primeiro dia, voltou. Mas de pouco serviu aos gauleses...

Os suíços guardaram a vantagem de quatro golos até ao intervalo e viram os franceses regressar com vontade. O grito de união gaulês deu o mote. Mas não trouxe esclarecimento.

Rémi Herman falhou uma grande penalidade (Kissling também falhou um livre directo), Carlo Di Benedetto falhou um livre directo e Bruno Di Benedetto até marcou... mas faltavam dois minutos e, na jogada seguinte, Pascal Kissling fez o 1-5 que derrotava definitivamente a França.

Capitão Federico Garcia saiu lesionado

Os franceses perderam a cabeça e viram azuis sucessivos, com faltas duras. Acabaram por merecer o ponto de exclamação, novamente por Kissling, a fazer de forma espectacular, entre as pernas, o 1-6 que deixou muitos no pavilhão de boca aberta.

A Suíça chega às meias-finais e fica agora à espera do vencedor do jogo entre Portugal e Inglaterra e na expectativa da lesão de Federico Garcia, numa das entradas duras dos franceses no final, não seja tão grave como aparentou...

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade