Notícia

Liceo vence Lloret e segue para a meia-final

Feb 25, 2017

O Lloret surgia nesta Copa como o grande outsider, mas não facilitou a vida ao Liceo.

Que o diga o guarda-redes Xavi Malian que, logo no primeiro minuto, viu a bola embater no ferro da sua baliza...

No entanto, a diferença de valor entre as duas equipas revelou-se abismal. Com Henrique Magalhães a titular, o Liceo adiantou-se no marcador aos nove minutos. Josep Lamas, com espaço e tempo para armar a meia distância, não se fez rogado e inaugurou o marcador.

Henrique Magalhães

Pese os lampejos ofensivos do Lloret, os primeiros 25 minutos do jogo foram dominados pelo Liceo. Muito bem a trocar a bola, os "verdes" (que jogaram de azul e branco) chegaram ao segundo golo num tiro do "meio da rua" de Marc Coy, a meio desta primeira parte. Os remates de meia distância foram uma arma de que o Liceo usou... e abusou. Não voltaria a funcionar...

Apesar da vantagem de dois golos ao intervalo, o Liceo sabia que não podia descansar, dado que as lições da véspera - com os dois jogos a irem a prolongamento - ainda estavam bem presentes. E aos cinco minutos, Marc Grau, num excelente movimento na área de Malian, reduziu para 2-1.

Marc Grau foi o elemento mais perigoso do Lloret e apontou um golo de belo efeito

A partida seguia com o Liceo a controlar mais, e o Lloret a tentar sair rápido, num jogo muito directo. A décima falta aproximava-se para qualquer das equipas, mas acabaria por não ter influência. Na 10ª do Lloret, Perez rematou directo e permitiu a defesa a Ferran Serra. Na 10ª do Liceo, Adrià Farré tentou a finta, mas o resultado foi o mesmo... não foi golo.

O golo de diferença no marcador mantinha a incerteza, embora o ambiente nas bancadas - que iam enchendo - teimasse em não aquecer. Indiferente às pessoas que iam entrando, Josep Lamas voltou a ter tempo e espaço - demasiado - e fez o 3-1 pelo buraco da agulha, a cinco minutos e meio do final, rematando colocado ao segundo poste.

Josep Lamas abriu e fechou a contagem

O Lloret procurou responder, mas Lluís Grau viu um azul que condicionou o resto da partida. Josep Lamas foi displicente - intencionalmente? - no livre directo e o Liceo geriu o tempo de powerplay, a tentar só na certa o remate. O Lloret sobrevivia à inferioridade numérica, mas o tempo para reagir escasseava. No derradeiro minuto, Manuel Barcelò arriscou tudo, com o Lloret a jogar com cinco de pista, mas não daria resultado.

No final da partida, Henrique Magalhães analisou para o HóqueiPT a partida com o Lloret e toda a envolvência da Copa del Rey, uma prova diferente. Em conferência de imprensa, "Xavi" Malian e Carlos Gil também contaram - e detalharam - como viram o jogo, elogiando a postura e desempenho do adversário.

Este triunfo colocou o Liceo nas meias-finais, à espera do desfecho do jogo entre Barcelona e Voltregà, que fecharia os quartos-de-final.

Provas relacionadas

Copa del Rey
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade