Europeu '14

O cinco ideal do HóqueiPT

Jul 22, 2014

No final do 51º Campeonato da Europa, o HóqueiPT entregou a alguns dos ilustres presentes a responsabilidade de apurar um “cinco ideal” da prova disputada em Alcobendas.

Feitas as contas aos nove inquiridos, a selecção transalpina, vencedora da competição, é reconhecida pela escolha do guarda-redes Riccardo Gnata e de Federico Ambrosio, enquanto a Espanha tem Marc Gual e Pedro Gil entre os mais votados. Diogo Rafael representa as cores portuguesas entre os cinco com mais votos.

Entre os seleccionadores, o suíço Mateo de Ramon escolheu Xavi Malián para a baliza e, frisando que tacticamente não será o melhor cinco, Gual, Bargalló, Hélder Nunes e Gonçalo Alves como jogadores de pista.

Marc Berenbeck, protagonista como seleccionador da Alemanha, selecção-surpresa da prova, elegeu também apenas um avançado – Pedro Gil – completando o cinco com Davide Motaran, Hélder Nunes, Marc Gual e o “seu” Patrick Glowka na baliza.

O treinador coroado campeão da Europa, Massimo Mariotti, quebrou as previsões com a sua Itália e as regras nas nomeações. Para a baliza indicou Gnata e Leonardo Barozzi, os também seus “ragazzi” Illuzzi, Tataranni e Ambrosio e os “estrangeiros” Marc Gual e Ricardo Barreiros.

A Espanha foi destronada neste campeonato mas ninguém lhe tira a hegemonia dos últimos anos. Um dos principais responsáveis por esse domínio foi Carlos Feriche, substituído no cargo de seleccionador por Quim Paüls. Para Feriche a baliza é entregue a Gnata. Jordi Bargalló e Pedro Gil são presenças obrigatórias e há lugar para Diogo Rafael e até para Tataranni, que “apesar da cena na final, fez um grande campeonato”, ressalvou, referindo-se aos incidentes que levaram à detenção do avançado italiano.

Federico Ambrosio foi o mais votado, escolhido por seis dos nove inquiridos.

Do campeonato português viajaram alguns espectadores atentos. Gilberto Borges, presidente da secção de hóquei em patins do Sporting, escolheu para o “cinco ideal” o agora “seu” André Girão para a baliza, apostou num duo italiano, com Motaran e Ambrosio, em Ricardo Barreiros (que também já representou o Sporting) e Pedro Gil.

O treinador do Benfica, Pedro Nunes, elegeu o também benfiquista Diogo Rafael, completando o “cinco” com o guarda-redes do Liceo Xavi Malián e os jogadores de pista Ambrosio, Jordi Adroher e Massimo Tataranni.

André Torres, treinador do Braga, colocou no seu “cinco” Gnata na baliza, Hélder Nunes e Ambrosio. Nomeou também Pedro Gil - ”pelo que fez na final”, justificou - e Marc Gual - “tem pormenores de requinte, é um grande jogador”, elogiou. “Fica uma equipa muito equilibrada”, referiu.

O campeão nacional Paulo Pereira não abdicou do guarda-redes que foi basilar na conquista do inédito título para o Valongo. A André Girão, Paulo Pereira juntou Jordi Bargalló, Diogo Rafael, Federico Ambrosio e Jordi Adroher.

O outro campeão da península ibérica, Ricard Muñoz, também escolheu um “cinco”. A baliza foi para Riccardo Gnata, guarda-redes italiano do encontro com Portugal, com Diogo Rafael e Federico Ambrosio a jogarem nas costas de Pedro Gil e Xavi Costa, uma dupla atacante catalã mas que nunca passou pelo Barcelona.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade