Diário

Hóquei Diário / 1 de Abril de 2018

Apr 01, 2018

Foto de capa: Gordon Morrison / CERS-RH

Uma Espanha demolidora

Dando continuidade à exibição do dia anterior, a Espanha venceu Portugal por claros 9-4, e ficou a um empate de arrecadar a 12ª Taça Latina da sua história.

Os pupilos de Alejandro Dominguez voltaram a entrar muito fortes, numa pressão quase sufocante, e ao intervalo já venciam por 6-1, com um hat-trick de Carballeira. Na segunda parte, novo hat-trick (mas de Roger Acsensi) definiria o resultado final, amenizados pelos golos lusos de Gonçalo Nunes, Miguel Vieira e Pedro Batista (2).

No outro jogo, a Itália trouxe a França de volta à terra. Nas nuvens depois da vitória sobre Portugal, os franceses até entraram a ganhar - com um tento do inevitável Carlo Di Benedetto - mas, com um hat-trick de Davide Gavioli, os italianos acabariam por vencer por 4-1.

Saiba mais: "Não há argumentos para tanta 'fúria'"

Latina será para Espanha ou França

Os resultados do segundo dia deixam a Espanha isolada na frente com seis pontos, mais três que França e Itália. Apesar de poder terminar em igualdade pontual com Espanha e França, os italianos já não têm hipóteses de conquistar a Latina, mas o resultado que conseguirem frente a Portugal vai condicionar as contas da partida que fecha esta 28ª edição da prova.

Um vitória italiana "obriga" a França a vencer a Espanha por quatro golos de diferença para garantir o primeiro grande troféu da sua história. Caso contrário, os franceses "apenas" têm de vencer a Armada de Alejandro Dominguez para que se oiça a Marselhesa na entrega dos prémios. Em qualquer cenário, um empate basta à Espanha para terminar vencedora.

Portugal e Itália jogam às 18h30 locais (17h30 em Portugal continental) e Espanha e França às 20h30.

Saiba mais: "Taça Latina 2018"

Estreia de Xano

Na cinzenta exibição de Portugal, a nota positiva vai para a estreia de Alejandro Edo. O internacional jovem português de 16 anos jogou os 25 minutos finais do jogo frente à Espanha, os seus primeiros minutos de quinas ao peito entre os seniores. No lado frio da estreia, ficam três golos sofridos - todos de Roger Acsensi - e um livre directo defendido já no último minuto. Mais além, fica a promessa de largos anos a defender as cores de Portugal.

Saiba mais: "A estreia de Xano"

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade