Notícia

Sporting com empate amargo

Nov 02, 2018

Na jornada matinal desta sexta-feira, a segunda da fase de grupos, o Sporting empatou com o Vilanova a um. Mas o factor de desempate por livres directos poderá ter colocado os leões na rota de um Paço de Arcos que ambas as equipas queriam evitar nos quartos-de-final.

A jogar perante o seu público, na pista em que joga regularmente, o Vilanova – que é campeão de Espanha no escalão - assumiu desde cedo o controlo do jogo perante um Sporting necessariamente diferente do que nesta mesma pista de Casernes garantiu o título da Eurockey em 2017.

Os leões, sempre muito voluntariosos em todas as disputas de bola, taparam bem os caminhos para a sua baliza e só sofreriam um tento – que faria a diferença ao intervalo - de grande penalidade.

Na etapa complementar, o conjunto orientado por Marcelo Sobreira e Hugo Miguel assumiu a vontade de virar o resultado e foi mais perigoso, mais rematador. Aos três minutos, o capitão José Abreu, um dos dois “sobreviventes” do título a par do guarda-redes António Leal, restabeleceu a igualdade, e nunca deixou de tentar novo golo com a sua temível meia-distância.

Um azul a Guilherme Martins a cinco minutos do final obrigou o Sporting a um esforço extra. Mas António Leal, a defender o livre directo, e a entreajuda a defender em underplay, permitiram levar o empate até final, tendo até havido oportunidade para levar de vencida o jogo.

No desempate por livres directo, o Vilanova apontou o único tento de um desempate que, caso se confirme o favoritismo das duas equipas frente ao Thiene e ao Herne Bay – que empataram a zero - na jornada da tarde, colocam o Sporting num provável frente-a-frente luso com o Paço de Arcos, que venceu o GEiEG por 3-1.

Paço de Arcos vence e convence

No Isaac Gálvez, o Paço de Arcos teve um jogo intenso com os catalães do GEiEG e deixou vincada a candidatura ao topo da classificação final.

Depois de uma primeira parte sem golos, Diogo Pernas adiantou a equipa orientada por Pedro Ramos. O Paço de Arcos conseguira não sofrer golos em duas situações em que viu azul e nos dois minutos finais concretizou a vitória. Na precipitação ofensiva dos catalães, a equipa portuguesa chegou a três golos de vantagem, só reduzida a meio minuto do fim para o 3-1 final.

Com esta vitória, o Paço de Arcos já garantiu um lugar nos quartos-de-final, bastando-lhe um empate frente ao Viareggio – que venceu os alemães do Recklinghausen por 0-7 - para garantir o primeiro lugar no grupo A.

Benfica avança no grupo B

No grupo B, Benfica e Trissino já garantiram um lugar nos quartos-de-final, tal como La Vendéenne e Compostela, no grupo C, com quem irão cruzar.

Por definir está a ordem final da classificação nos dois grupos, com as equipas apuradas a defrontarem-se entre si.

O Benfica logrou a segunda vitória ao bater o Raspeig por 5-1. Ao intervalo, registava-se uma igualdade a um, mas na segunda parte, com mais dois golos de Tiago Carrança – que já marcara na primeira parte – e outros dois de Eduardo Chumbinho, os encarnados conseguiram os desejados três pontos.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade