Notícia

De poker em poker, Ventura sobe Viareggio a terceiro

Feb 19, 2019

Foto de capa: Juri Chiari @facebook

Reinaldo Ventura continua a “reinar”, apesar dos 40 anos já completos.

Em Viareggio é altura de Carnaval, mas, enquanto outros se mascaram, “Rei” parece eternizar-se e, na 20ª jornada, apontou o seu segundo poker consecutivo na Série A1, entremeados de um outro poker, na Taça WSE.

Desta feita, a vítima foi o Amatori Vercelli, orientado por Sérgio Silva, colega de Reinaldo na conquista do Campeonato do Mundo em 2003.

O Amatori Vercelli, também de Francisco Veludo e de um aniversariante João Silva, ainda teve o jogo empatado a duas bolas, mas, ao intervalo, um segundo golo de Ventura já valia uma vantagem de 3-2. O Viareggio disparou no marcador na segunda parte, com dois golos de Jepi Selva, para “Rei” ampliar com mais dois golos para 7-2. Davide Gavioli fechou as contas no 8-2 final.

João Silva, campeão da Europa de Sub-17 e Sub-20 por Portugal, teve um dia de anos – completou 27 - ingrato, viajando cerca de 300 km até Viareggio, e outros 300 para voltar com uma derrota por 8-2.

Para a principal prova do calendário italiano, este foi o quarto jogo seguido de Reinaldo Ventura pelo menos a bisar, tendo já esta época registado outros quatro “bis” e um “hat-trick”, apesar de ter falhado os primeiros jogos por lesão.

Em crescendo nesta fase da temporada, muito por “culpa” da prestação de Ventura, o Viareggio apanhou o Valdagno na classificação e encurtou distâncias – ainda que esteja longe - para os dois primeiros.

Em Trissino, Xavi Rubio marcou o único golo da primeira parte para os anfitriões. Diego Nicoletti ampliou na segunda parte, obrigando, como no jogo de passado sábado, o Valdagno a encetar uma recuperação. Os golos de Tataranni e Dario Gimenez valeram o empate a dois e um precioso ponto, que ainda assim não evita que a equipa de André Centeno seja apanhada, com 40 pontos, no terceiro lugar.

Dois primeiros empatam

Em Lodi, encontraram-se os dois primeiros da classificação, separados por dois pontos, mas em momentos anímicos bem distintos. O Forte vinha de garantir o apuramento para os quartos-de-final da Liga Europeia e de recuperar dois pontos ao Lodi na última jornada da Série A1, enquanto a equipa de Nuno Resende não conseguiu garantir em Reus um lugar na fase seguinte da principal prova europeia. Ainda que não esteja definitivamente afastado.

Em branco nos seus dois primeiros jogos na Série A1, Martí Casas marcou em 17 dos 18 jogos seguintes.

Martí Casas inaugurou o marcador aos dois minutos e meio, para os forasteiros. Alessandro Verona, motor do bicampeão italiano, empatou ainda na primeira parte e virou o marcador na segunda, mas, a minuto e meio do fim, Martí Casas fez o 2-2 que vale a divisão de pontos. O bis do catalão de 23 anos, que no último defeso chegou do Noia, permite-lhe igualar, com 32 golos, o colega Federico Ambrosio no topo da lista de melhores marcadores.

Apesar da divisão de pontos, Lodi e Forte têm uma vantagem confortável sobre os perseguidores. O Lodi mantém dois pontos de vantagem sobre o Forte que, por sua vez, tem mais seis pontos que Viareggio e Valdagno. Mais próximo dos quatro primeiros, está agora o Breganze.

Breganze infligiu ao Follonica a primeira derrota no “Capannino” na presente edição da Série A1.

Perante o seu público, o Follonica, que ainda não tinha perdido em casa, vencia por 2-1 com o tempo a caminhar para o final, mas, a minuto e meio do fim, o Breganze fez o 2-2 por Mattia Cocco (que já tinha feito o primeiro dos “rossoneri”) e Teixidò, praticamente sobre o apito, de livre directo após a 10ª falta do Follonica, fez o 2-3 que cava distâncias entre as duas equipas que, antes, estavam separadas por apenas um ponto.

Colado ao Follonica, está agora o Sarzana. A equipa que surpreendeu de sobremaneira na recta inicial da prova e que continua a realizar uma grande temporada, venceu o Sandrigo, um dos “lanternas-vermelhas”, por 1-3.

O Sandrigo está com cada vez menos oportunidades para pontuar [faltam seis jogos até ao fim da primeira fase] e com apenas seis pontos, dificilmente escapará a um dos dois últimos lugares, que levarão à descida à Série A2. Tal como o Thiene.

O Thiene até esteve a vencer por 3-1 na recepção ao Scandiano, mas a equipa de Martin Montivero recuperou e consumou a reviravolta a três minutos do fim, aspirando ainda a um lugar nos playoff de apuramento de campeão.

Diogo Neves marca num inusitado empate a sete

Em Bassano, não faltaram golos. Num jogo com golos alternados de um lado e do outro, Bassano e Monza empataram a sete.

O Bassano, orientado por Luís Nunes, teve de correr atrás do resultado durante praticamente toda a partida. A cinco minutos do fim, Mattia Baggio fez o 7-6, na primeira vantagem para a equipa de Diogo Neves, depois deste ter assinado a igualdade a seis. Mas o encontro – que teve igualdades a um, dois, três, quatro e seis – estava destinado a terminar sem vencedor. Pol Jimenez, que foi herói pelo Monza ao apontar quatro golos, faria o 7-7 final.

20ª jornada

Jogos

• Thiene 3-4 Scandiano

• Follonica 2-3 Breganze

• Sandrigo 1-3 Sarzana

• Lodi 2-2 Forte

• Viareggio 8-2 Amatori Vercelli

• Bassano 7-7 Monza

• Trissino 2-2 Valdagno

Classificação

1º Lodi (48), 2º Forte (46), 3º Valdagno, Viareggio (40), 5º Breganze (37), 6º Follonica (33), 7º Sarzana (32), 8º Trissino, Monza (28), 10º Scandiano (24), 11º Amatori Vercelli (15), 12º Bassano (13), 13ºs Thiene, Sandrigo (6)

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade