Opinião

O triunfo da organização

Nov 11, 2014
Marina Alves

A Eurockey Cup prima pela organização. Da divulgação à identificação de pavilhões, hotéis, autocarros, nada escapa à equipa de trinta pessoas liderada por Francesc Gil, atacante do Noia.

Se da edição de sub-15 de 2013 para a edição de sub-17 deste ano tiveram praticamente um ano para fazer melhorias, dos sub-17 para os sub-15 deste ano houve um intervalo de menos de duas semanas. E, ainda assim, houve correcções e melhorias, mesmo passando de um mesmo espaço com duas pistas (num extraordinário complexo em Blanes) para uma cidade com dois pavilhões (Casernes e Garraf), o que obrigou a alargar a equipa, em particular com jovens voluntários - mas empenhados - do Vilanova.

Entre as duas provas, estiveram presentes 32 equipas, em representação de 29 emblemas de sete países diferentes. Curiosamente, não houve nenhum emblema espanhol representado nas duas provas. Num torneio em que o mérito desportivo é relevante na hora do convite, tal privilégio coube a suíços (Uttigen), italianos (Trissino) e portugueses (Sporting), que viveram a experiência duas vezes no mesmo mês.

Se é verdade que o custo de participação não é o mais acessível - cerca de 200 € por atleta - é redutor pensar que a experiência se esgota nos seis jogos que cada equipa realiza, num total de 48 jogos disputados em 4 dias - 16 só no segundo dia - sem atrasos, com animação entre partidas para não haver tempos mortos, sem questões de organização que não se resolvam para o jogo seguinte e com muito conteúdo multimédia produzido - com qualidade profissional - para a posterioridade.

E, a ajudar aos custos dos atletas, são emitidas rifas pela organização para o sorteio de um iPad (que este ano saiu a um francês) que, se cada atleta vender as que lhe são atribuídas, pagará a sua estadia e participação. Poderá não ser muito, mas haverá outras organizações a preocuparem-se com os custos das equipas que convidam?

A equipa da organização

Francesc Gil e Ernest Gili são o "duo dinâmico" à frente de uma equipa dedicada que faz tudo acontecer. Aos 27 anos, Ernest Gili é o responsável da comunicação do evento e director do diário desportivo digital esportspenedes.cat. O diário foi o promotor - entre outros - da organização do torneio de pré-época Copa EsportsPenedes.cat. Ganho pelo Reus, o torneio reuniu este ano 12 das 16 equipas da OK Liga. A trabalhar sempre com tranquilidade e com tempo para uma ou outra brincadeira, ainda faz de "speaker" e responsável pela apresentação das cerimónias de entregas de prémios.

O mentor da ideia da Eurockey Cup, que vai na sua terceira edição, é Francesc Gil. Irrequieto na sua preocupação com todos os pormenores da organização, tal como é no ataque do Noia em busca de golos, Francesc não para um instante quieto. Em prol da Eurockey Cup não acompanhou a sua equipa a Barcelos para estar em Blanes. No jogo da segunda volta, esteve em Vilanova até ao último instante para correr para Sant Sadurní. Mas ainda chegou a tempo de marcar dois golos no empate a três com os barcelenses.

Enquanto autocolantes eram descolados e cartazes retirados do palco do último dia de jogos, deixando em meia-hora a casa de Casernes limpa para o Club Pati Vilanova, o HóqueiPT falou com ambos.

A Eurockey Cup são vários dias sem dormir e sem descanso para a organização (e não só). Mas um sucesso organizativo reconhecido que não deixa nenhum participante indiferente. Finda a edição de 2014, aguardam-se já as novidades para 2015.

Provas relacionadas

Eurockey U15 - Fase de grupos
Eurockey U15 - Fase final
Eurockey U17 - Fase de grupos
Eurockey U17 - Fase final
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade