Notícia

Homenagem entre os postes dita divisão de pontos

Feb 28, 2021

Foto de capa: FC Porto Sports

Num jogo marcado pelas homenagens a Alfredo Quintana, os guarda-redes de Porto e Sporting brilharam para a divisão de pontos no Clássico, que não acontecia há 40 anos. O Barcelos juntou-se aos dragões na liderança. #PrimeiraDivisão

O Clássico foi mais do que um jogo. Foi o primeiro jogo no Dragão Arena depois da trágica morte de Alfredo Quintana e, das homenagens sentidas antes do início da partida às declarações entre lágrimas de Gonçalo Alves no final, um dos melhores guarda-redes de andebol de todos os tempos teria a sua maior homenagem entre os postes, por Xavier Maliàn e Ângelo Girão.

Brilhou primeiro o guardião leonino, num livre directo aos sete minutos, depois de azul a Matías Platero, negando por duas vezes o golo a Gonçalo Alves.

O Porto assumia o jogo e procurava o golo, que conseguiria a cinco minutos do intervalo. Gonçalo Alves rematou forte e, traído pela passagem de Carlo Di Benedetto à sua frente, Girão não teve reacção.

Pressionantes, os dragões chegariam à 10ª falta a um minuto do descanso, com Xavi Malián a segurar a vantagem no forte remate de Ferran Font.

Na segunda parte, o Porto regressou ainda mais forte, avassalador em alguns momentos, mas com Ângelo Girão intransponível. Um punhado de grandes intervenções enervavam os dragões e davam confiança aos leões que, com nove faltas desde os três minutos da segunda parte, iam adiando o livre directo.

Aos 13 minutos, voltou a estar Maliàn à prova, agora de grande penalidade, defendendo um violento remate de Romero com a máscara. Mas o Sporting começava a arriscar pressionar mais alto, e assim chegaria ao empate. Um minuto após a grande penalidade, num lance em que os dragões reclamaram falta sobre Cocco, João Souto faria o 1-1 a passe de Verona.

O Porto reagiu praticamente de imediato, com Gonçalo Alves a marcar de castigo máximo. E poderia ter dilatado pouco depois, mas Carlo Di Benedetto não conseguiu bater Girão na 10ª falta leonina. E tal seria fatal.

Uma perda de bola dos azuis-e-brancos na divisória, permitiu a Gonzalo Romero rematar forte para o 2-2 a oito minutos do final, e não mais o Porto se encontrou. No culminar de uma semana animicamente complicada, faltaram forças. Sobrou inspiração entre os postes.

Com o Sporting em crescendo, Xavi Maliàn evitaria a derrota, brilhando num livre directo de Romero e numa grande penalidade de Verona, mas a história rescrevia-se 40 depois.

Pelos minutos finais, o empate poderá saber a pouco para os leões de Paulo Freitas, mas é um feito que não acontecia desde 1981, então com um empate a um. Ainda nenhum dos atletas em pista era nascido.

O empate também coloca travão à série vitoriosa dos dragões, que ia em nove jogos consecutivos. O Porto segura o primeiro lugar, mas tem agora a companhia do Óquei de Barcelos.

Óquei de Barcelos a par dos dragões

Mesmo sem contar com Rui Neto no banco, a cumprir castigo, o Óquei de Barcelos retomou o caminho das vitórias e igualou os 48 pontos do Porto no topo da classificação.

Os barcelenses venceram o Riba d'Ave por 8-3, num jogo só decidido na segunda parte. O empate a um que se registava ao intervalo transformou-se numa igualdade a dois no primeiro minuto da etapa complementar e, aos cinco minutos, Facundo Bridge poderia mesmo ter dado a primeira vantagem aos ribadavenses, mas "Joka", na ausência de Conti Acevedo, ganhou o duelo.

Depois, em cinco minutos, com golos de Reinaldo Ventura, Dario Fernandez (a bisar) e dois de Miguel Rocha (a chegar ao hat-trick), o Óquei disparou para 6-2 e arrumou a discussão. Miguel Fortunato ainda reduziu, mas Rafa Lourenço selaria o triunfo com dois golos.

Valongo soma pontos para o playoff

Na luta por um lugar no playoff, o Valongo (7º) somou três importantes pontos ao vencer a perseguidora Juventude de Viana (8º) por 1-0. Diogo Fernandes marcou o golo solitário da partida a seis minutos e meio do final.

O Valongo tem agora cinco pontos de vantagem sobre o 9º, que fica fora do playoff, e aproximou-se do Tomar, que empatou em Braga. Ainda assim, os nabantinos estão confortáveis no seu sexto lugar, com 10 pontos de vantagem sobre os valonguenses.

Em Braga, o Tomar entrou melhor e esteve a vencer por 0-2 e 1-3, mas o empate a três que já se registava ao intervalo perduraria até ao apito final. Ângelo Fernandes assinou um hat-trick para os anfitriões com um livre directo e duas grandes penalidades, num jogo em que as equipas preferiram segurar o ponto em vez de arriscar em busca da vitória.

Famalicense vence na manutenção

Na corrida à manutenção, destaque para o Famalicense, único a vencer na segunda metade da tabela.

A equipa de Vítor Silva venceu o (cada vez mais) lanterna-vermelha Os Tigres por 7-5 e subiu dois lugares, para o nono, passando Sanjoanense (19 pontos) e igualando Braga (20), mas com vantagem no confronto directo com os bracarenses.

Num jogo intenso e de marcador sempre próximo, o Famalicense teve em Pedro Mendes a sua figura. O internacional jovem português rubricou um poker e foi decisivo na conquista dos três pontos.

Emoção e golos, não faltariam também em Turquel.

Entre alvinegros, a Sanjoanense chegou ao intervalo a vencer na Aldeia do Hóquei por inusitados 1-5. Depois veio a reviravolta. A equipa de João Simões foi "trepando" no marcador até que, a dois minutos e meio do fim, passou mesmo para a frente. No entanto, Hugo Santos evitou uma "remontada" histórica, fazendo o 6-6 que ditaria a divisão de pontos.

Com o ponto somado, a Sanjoanense (19 pontos) "cava" uma vantagem de quatro pontos para a linha de água. Abaixo, o Turquel (14) continua acompanhado de Riba d'Ave (15) e Os Tigres (10).

Este domingo, o jogo grande entre Benfica e Oliveirense fecha a jornada a partir das 15h.

21ª Jornada

• Porto 2-2 Sporting

Óquei de Barcelos 8-3 Riba d'Ave

Famalicense 7-5 Os Tigres

• Braga 3-3 Tomar

Valongo 1-0 Juventude de Viana

Turquel 6-6 Sanjoanense

• Benfica vs. Oliveirense • 28.Fev • 15h • Luís Peixoto e Teófilo Casimiro

Classificação

1º Porto (48 pontos / 20 jogos)

2º Óquei de Barcelos (48 / 21)

3º Benfica (41 / 19)

4º Oliveirense (39 / 17)

5º Sporting (37 / 17)

6º Tomar (35 / 20)

7º Valongo (25 / 20)

8º Juventude de Viana (22 / 21)

9º Famalicense (20 / 20)

10º Braga (20 / 20)

11º Sanjoanense (19 / 20)

12º Riba d'Ave (15 / 20)

13º Turquel (14 / 20)

14º Os Tigres (10 / 21)

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade