Notícia

Dos craques do Porto ao futuro do Riudebitlles

Apr 16, 2021

O praticamente desconhecido Riudebittles deverá contar na próxima temporada com Guillem Cabestany, do Porto, no regresso deste à Catalunha. #Mercado #PrimeiraDivisão

O Club Patí Riudebitlles pode ser desconhecido do grande público - e até dos mais fanáticos do Hóquei em Patins - mas prepara uma grande contratação para a próxima temporada. Guillem Cabestany deverá assumir a equipa de "Infantis" (nascidos em 2007 ou 2008), Sub-15 na categorização portuguesa.

De regresso à Catalunha no fim desta temporada, o próprio técnico catalão lançou o anúncio da busca de jogadores do clube para o escalão nas suas redes sociais, que anunciava a incorporação de "técnicos de primeiro nível", e já haverá grupo de atletas para atacar a próxima temporada.

Para Cabestany, depois de uma intensa ligação de seis anos ao Porto, será a oportunidade de continuar ligado ao trabalho diário, sem o desafio e exigência da alta roda, mas com o repto de formar e fazer crescer jovens jogadores. De azul-e-branco, como no "seu" Porto, e em "casa".

O Riudebitlles está sediado em Sant Pere de Riudebitlles, pequena localidade de cerca de 2000 habitantes onde há cerca de 45 anos nasceu Guillem Cabestany. Dois anos depois do nascimento do actual técnico do Porto, era fundado o Club Pati local, cuja equipa principal milita esta época na 2ª categoria catalã.

Enquanto se aguarda a confirmação e oficialização de outros projectos, o treinador prepara o regresso às origens. Não só geograficamente, mas também na formação. Guillem Cabestany iniciou o seu percurso de prancheta na mão com várias equipas dos escalões de formação do Noia na sua derradeira etapa no emblema de Sant Sadurní, entre 2007 e 2010.

Finda a carreira como jogador, assumiu o comando técnico do Vendrell, para escrever as páginas mais bonitas do clube. Venceu duas Taças do Rei, uma Taça CERS e levou a equipa à Final Four da Liga Europeia. Em 2014, rumou ao Breganze, que conduziria também  à Final Four da mais importante prova de clubes da Europa (e do Mundo). Foi o ano em que se tornou profissional de Hóquei em Patins e retribuiu com a conquista da Taça de Itália.

Em 2015 foi chamado pelo Porto para um desafio maior. Exigente pela grandeza do clube e por uma realidade ligada ao futebol que desconhecia. Pelos dragões, já conquistou dois campeonatos nacionais, três Taças de Portugal e quatro Supertaças António Livramento. Esta temporada, está na luta pelo terceiro título de campeão (tendo vencido a fase regular, o que lhe vale um "factor casa" que lhe tem sido favorável) e está na Final Four da Liga Europeia, a grande pecha no percurso de azul-e-branco do catalão e dos próprios dragões nas últimas duas décadas.

O Porto de Cabestany esteve nas duas últimas finais da Liga Europeia (caindo frente a Barcelona e Sporting) e, defrontando a Oliveirense nas meias-finais, espera que à terceira seja de vez...

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade