Notícia

Testes só com mais de 500 espectadores

Jun 16, 2021

A DGS anunciou os limites para os quais será obrigatória testagem e, no caso dos pavilhões desportivos, são 500 espectadores. Será desta que a FPP permite o regresso de público? #CoViD19

O anúncio governamental da possibilidade de regresso de público aos pavilhões a 14 de Junho gerou enorme expectativa. E, quando as medidas foram antecipadas para 10 de Junho, o regresso poderia ser imediato.

No entanto, face à pendente definição da Direcção-Geral de Saúde do limite de espectadores a partir do qual deve haver testagem, a Federação de Patinagem de Portugal refreou o entusiasmo, mantendo a proibição de público em Portugal Continental de forma injustificada e ao contrário do que, por exemplo, a federação de Andebol decidiu. Até porque a Ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, já anunciara que esse limite entraria em vigor apenas quando fosse definido.

Com lotação de 33%, testagem será obrigatória quando puderem estar presentes mais de 500 espectadores.

De forma não surpreendente, a DGS só anunciou o limite esta terça-feira, já depois das novas regras de desconfinamento terem entrado em vigor (mesmo que não tivessem sido antecipadas). E o limite é de 500 espectadores.

Na actualização da sua norma 019/2020, da Estratégia Nacional de Testes para SARS-CoV-2, a DGS aponta para que "em eventos de natureza cultural ou desportiva, recomenda-se a testagem sempre que o número de participantes/espectadores seja superior a 1.000, em ambiente aberto, ou superior a 500, em ambiente fechado".

Ainda assim, recorde-se, o regresso do público - com 33% da lotação dos recintos - está condicionada a competições não profissionais. No caso do Hóquei em Patins, ficam de fora a I Divisão, o Campeonato Nacional Feminino e a Taça de Portugal de Seniores Femininos (pelo menos até 28 de Junho) e todos os jogos realizados nos concelhos de risco elevado, que para já são Lisboa, Braga, Vale de Cambra e Odemira.

A não ser que a Federação de Patinagem de Portugal veja um impedimento nacional, a II e III Divisão, o Nacional de Sub-23 e os jogos dos escalões de formação deverão enfim poder ter - e desde já - público.

Testes

Se os clubes optarem por limitar a sua lotação ao mínimo entre 33% da lotação ou 500 espectadores (só possível para pavilhões com uma capacidade superior a 1500), nunca será obrigatória a testagem. Caso queiram receber mais do que 500 espectadores (assim os 33% o permita), há três opções de testes a apresentar:

- Teste rápido de antigénio (TRAg), realizado 48h antes do início do evento;

- Teste rápido de antigénio na modalidade de autoteste (colheita nasal), no próprio dia e no local do evento e sob supervisão de um profissional de saúde;

- Teste de amplificação de ácidos nucleicos (TAAN), tais como RT-PCR, RT-PCR em tempo real ou teste molecular rápido, até 72h antes do evento.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade