Notícia

Aposta do Vila-Sana com cartada portuguesa

Aug 06, 2021

Foto de capa: Sporting Clube de Portugal

A guarda-redes portuguesa Sandra Coelho é reforço do ambicioso projecto do Vila-Sana, da OK Liga Feminina. #Mercado #OkLiga #Feminino

O Vila-Sana terminou a última edição da OK Liga no 9º lugar, ainda assim de relevo no campeonato feminino mais competitivo do Mundo e, em particular, para uma equipa que - fundada em 2003 - se apresenta como "el poble més petit a la màxima categoria d’OK Lliga". E, tendo apenas 19km2 de área e menos de 800 habitantes, o epíteto de localidade mais pequena na prova não será apenas modéstia.

Mas os sonhos e a ambição da equipa feminina vão muito para além do espaço territorial que ocupa.

O treinador Lluis Rodero chegou em Janeiro para unir uma equipa desavinda, mas a aposta acabou por ser num "reset" do plantel. Só foram oficializadas as renovações de Maria Porta e Victòria Porta. E muitos reforços.

O acordo com a estrela argentina "Luchi" Agudo (ex-Concepción) deu o mote. Do país das pampas chega também Valentina Fernández (ex-Andes Talleres). Já na OK Liga, estão de malas feitas para o Vila-Sana a guarda-redes Laia Navarrete (ex-Cuencas Mineras) e Laura Barcons (ex-Voltregà).

Por oficializar está Flor Felamini, do Benfica, mas a equipa catalã anunciou esta quinta-feira outro reforço com passado nas águias. Sandra Coelho chega do Vilafranquense.

Em 2015, Sandra mudou-se do Turquel para o Benfica, para quatro temporadas plenas de conquistas. Sem as oportunidades desejadas, "tapada" por Maria Celeste Vieira, reforçou o CACO em 2019, mas a pandemia encurtou a temporada. Seria um dos rostos do projecto do Vilafranquense, que terminou com o 8º lugar no Campeonato Nacional.

Agora, aos 22 anos, Sandra salta para o "melhor campeonato do Mundo" em busca de uma afirmação que não tem sido fácil para as atletas portuguesas que se aventuram no país vizinho.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade