Notícia

'Matraco' empata Oliveirense e 'três grandes' destacam-se

Sep 26, 2021

A Oliveirense não foi além de um empate em Paço de Arcos, "esbarrando" na exibição de Diogo Rodrigues, e perdeu a "carruagem" da frente onde, só com vitórias, já só vão Benfica, Porto e Sporting. #PrimeiraDivisão

Ainda falta o Óquei de Barcelos receber a Sanjoanense, mas, quando cair o pano sobre a segunda jornada, apenas os apelidados "três grandes" - Benfica, Porto e Sporting - somarão por vitórias os dois jogos disputados.

Entre os vencedores da primeira ronda, a "surpresa" foi o empate da Oliveirense na pista do recém-promovido Paço de Arcos. A equipa de Paulo Pereira já perdia no primeiro minuto, com o jovem Bruno Frade a marcar de grande penalidade, e veria o Paço de Arcos ampliar, novamente de castigo máximo aos 11 minutos, por Filipe Fernandes. Entre os dois golos da histórica equipa da Linha, "abria o livro" Diogo Rodrigues, "Matraco".

O campeão do Mundo de Sub-20 de 2013 (ao lado de Diogo Alves, agora guarda-redes da Oliveirense) defendeu dois livres directos de Marc Torra e defenderia ainda outras cinco bolas paradas. A excepção - num total de seis livres directos e duas grandes penalidades - foi um livre directo de Lucas Martinez a três minutos do intervalo, então a fazer o 2-2 que seria resultado final, depois do mesmo Lucas ter reduzido no único golo de bola corrida do jogo.

Na segunda parte, a Oliveirense carregou, mas, no que "sobrava" de um esquema bem montado por André Luís, Diogo Rodrigues foi intransponível, garantindo o primeiro ponto para o Paço de Arcos e "atrasando" a equipa de Oliveira de Azeméis.

"Grandes" destacam-se

Benfica, Porto e Sporting cumpriram e lideram, a três, o campeonato.

As águias venceram a Juventude de Viana por 7-3, num jogo para fazer esquecer a falta de eficácia da partida que opôs as duas equipas na Elite Cup e que terminou com triunfo vianense nas grandes penalidades.

Lucas Ordoñez inaugurou aos cinco minutos e Pablo Alvarez reagiu rapidamente ao empate por Pedro Delgado ("Bekas"). Completando o trio argentino, Carlos Nicolia fez o 3-1 com que se chegou ao intervalo.

No arranque da etapa complementar, o Benfica "matou" o jogo com dois golos, por Lucas Ordoñez e Diogo Rafael, nos primeiros cinco minutos. Ordoñez completou um hat-trick já nos 10 minutos finais, cabendo a João Pedro e Reinaldo Ventura reduzir. "Rei", de grande penalidade, ainda permitiu a defesa ao jovem Rodrigo Vieira, que no lugar do castigado Pedro Henriques já parara um livre directo e outra grande penalidade, mas marcou na recarga. Gonçalo Pinto fechou as contas para as águias.

Em Turquel, o Porto venceu por claros 1-6. Gonçalo Alves abriu cedo as "hostilidades" , numa noite em que dividiu protagonismo com Carlo Di Benedetto. O francês marcou dois golos na primeira parte e ampliou, já nos últimos 10 minutos para 0-4, antes de Federico Balmaceda reduzir. Gonçalo marcaria depois mais dois golos, igualando o hat-trick do gaulês.

No João Rocha, os leões não iam além de uma igualdade a um ao intervalo frente ao Braga - com Romero e Pedro Mendes a marcarem de grande penalidade - mas, sem Girão e Font, castigados, praticamente resolveram o jogo no arranque da segunda parte. Romero e Souto festejaram nos primeiros quatro minutos e tranquilizaram a equipa.

Alessandro Verona ampliou para 4-1 e bisaria para o 6-2 depois de António Trabulo ter reduzido e de "Nolito" ter selado um hat-trick. Vítor Hugo, no regresso a uma casa em que se sagrou campeão nacional e europeu, fixou o 6-3 final.

Tomar sem derrotas

Para além de Benfica, Porto, Sporting e Oliveirense, apenas o Tomar terminará a segunda jornada sem derrotas.

A equipa que foi a grande surpresa em 2020/21 venceu na Marinha Grande por 2-3, num jogo emotivo, próprio de dérbi da zona Centro, e com um excelente ambiente nas bancadas.

Pedro Martins e Ivo Silva marcaram dois golos num ápice a meio de uma primeira parte em que os tomarenses assumiram o jogo e só ficaram a dever a si próprios uma vantagem mais dilatada. Na segunda parte, a equipa de Nuno Domingues foi atrás do resultado, com a equipa de Nuno Lopes mais expectante. E com Francisco Veludo a parar praticamente tudo.

O guarda-redes do Tomar foi a figura da segunda parte, negando sucessivas oportunidades aos atacantes adversários. A bola "beijaria" o fundo das suas redes numa grande penalidade de Luís Silva, aos 11 minutos, e novamente a três minutos do fim, em livre directo de Mathias Arnaez, logo depois de Tomás Moreira ter feito um 1-3 que parecia decisivo.

No entanto, o golo de Arnaez relançou o jogo para emotivos derradeiros minutos. Nos últimos 30 segundos, o Marinhense atacou com cinco perante apenas três jogadores de pista contrários (por azul a Caio), mas não lograriam desfeitear novamente Veludo para a divisão de pontos.

Parede vence Valongo

O recém-promovido Parede mostrou que, pese os prognósticos adversos, conta para o campeonato.

A equipa de Pedro Caeiro Gonçalves adiantou-se logo aos dois minutos, por Joka, e ao intervalo vencia o Valongo por 3-0, com Ricardo Machado e Ricardo Lopes a "castigarem" a ineficácia do conjunto de Edo Bosch.

O Valongo, que teve jogo a meio da semana (o que pesa nesta fase inicial da prova), reduziu logo após o reinicio, mas Manuel Coimbra repôs distâncias. E o melhor que os visitantes lograriam seria reduzir para 4-2, por Diogo Abreu.

2ª jornada

Sporting 6-3 Braga

Benfica 7-3 Juventude de Viana

• Marinhense 2-3 Tomar

• Paço de Arcos 2-2 Oliveirense

• Turquel 1-6 Porto

Parede 4-2 Valongo

• Óquei de Barcelos vs. Sanjoanense • 26.Set • 15h • Pedro Silva e Porfírio Fernandes

Classificação

1º Benfica (6 pontos), 2º Porto (6), 3º Sporting (6), 4º Oliveirense (4), 5º Tomar (4), 6º Juventude de Viana (3), 7º Parede (3), 8º Braga (3), 9º Paço de Arcos (1), 10º Turquel (1), 11º Óquei de Barcelos* (0), 12º Sanjoanense* (0), 13º Valongo (0), 14º Marinhense (0)

* com menos um jogo

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade