Notícia

Três vitórias à tangente

Oct 24, 2021

No arranque da 8ª jornada, Sporting, Oliveirense e Parede venceram as suas partidas pela margem mínima, em três jogos disputados até ao último instante. #PrimeiraDivisão

A 8ª jornada teve este sábado apenas três jogos, mas não faltou emoção, em três jogos com os pontos da vitória entregues pela margem mínima.

O Sporting foi o primeiro a amealhar três pontos, numa deslocação complicada à Marinha Grande.

A equipa orientada por Nuno Domingues vem em crescendo e teve sempre o marcador equilibrado. Adiantou-se com apenas dois minutos e meio jogados, numa grande penalidade de Nico Carmona, e respondeu de pronto à igualdade por João Souto aos sete minutos, com o 2-1 por Luís Silva.

A vantagem, que perduraria até ao intervalo, poderia mesmo ter sido dilatada, mas nem Gonçalo Domingues nem Mathias Arnaez conseguiram desfeitear Ângelo Girão numa fase confusa de jogo em que Font e Henrique Magalhães viram azul e os leões jogaram em inferioridade quatro minutos.

Na segunda parte, o Sporting igualaria (por Verona) e passaria para a frente do marcador (por Romero) pela primeira vez no 10º minuto de jogo, mas, no mesmo minuto, Arnaez repunha a igualdade.

O Sporting tentava colocar "água na fervura" e evitar as saídas rápidas dos jogadores do Marinhense e Font faria o 3-4. A resposta não foi imediata, mas chegou. Luís Silva fazia o 4-4 com nove minutos para jogar.

Como em Valongo, o Sporting tinha de lutar contra o desenrolar do jogo e a motivação do adversário, e o estofo de campeão voltaria a prevalecer. João Souto fez o 4-5 com seis minutos para jogar e a maturidade e o saber gerir valeria os três pontos à equipa de Paulo Freitas.

Martinez desequilibra no último minuto

Em Braga, a Oliveirense ainda demorou mais a "livrar-se" do empate.

Nuno Araújo para os visitantes e Pedro Mendes para os anfitriões marcaram os golos da igualdade que se registava ao intervalo de uma primeira parte de cautelas. A segunda parte teve outra emoção.

Em dois livre directos, Vítor Hugo, ex-Oliveirense, fez o 2-1 e, depois de Platero igualar, o 3-2 para a equipa de Tó Neves. Aos nove minutos, Tomás Pereira fez o 3-3 que deixaria o jogo em aberto até ao fim.

Anteriormente bem sucedidos, Tomás falharia uma grande penalidade e Vítor Hugo um livre directo e seria Lucas Martínez a reclamar o protagonismo. Com menos de meio minuto para jogar, o argentino pegou na bola na sua meia pista e só parou com a bola no fundo das redes da baliza à guarda de Leonardo Pais, para três pontos que voltam a encostar a Oliveirense ao líder Porto (que tem menos um jogo).

Parede capitaliza

O mérito do Parede na discussão dos jogos tem sido reconhecido por todos, mas na fria realidade dos números, a equipa orientada por Pedro Caeiro Gonçalves ainda "só" lograra seis pontos em 21 possíveis.

Na recepção ao Turquel, os rubro-negros, na pouco habitual missão de assumir o jogo, protagonizaram uma excelente primeira parte e o tento solitário de José Costa, formado no adversário Turquel, acabava por ser curto.

Já na segunda parte, João Alves ("Joka") fazia o 2-0 aos sete minutos e meio, para um conforto a que a equipa recém-regressado ao palco maior da I Divisão não está habituada.

Federico Balmaceda ("Pichu") deu início à reviravolta turquelense aos 10 minutos, consumada por Vasco Luís e André Pimenta numa altura em que os comandados de João Simões estavam claramente por cima no jogo, encostando as linhas da equipa da casa a Guilherme Pedruco.

Em desvantagem, o capitão do Parede deu o exemplo. Ricardo Rocha, com uma inusitada facilidade, respondeu praticamente de pronto para o 3-3 que trazia a sua equipa de volta ao jogo. Joka e André Pimenta veriam azuis para livres directos que nem Xavi Lourenço nem Ricardo Rocha aproveitariam, mas na superioridade numérica, o Parede foi mais eficaz, com Joka a fazer de meia distância o 4-3.

O Turquel apostou tudo em busca do resultado, mas nem sempre a sorte favorece os audazes. Sem guarda-redes, João Simões viu a sua equipa perder a bola e Manuel Coimbra arrancar para a baliza deserta e o 5-3 que, com menos de um minutos para jogar, quase "matava" o jogo.

Quase, porque Daniel Passos ainda faria o 5-4 a 18 segundos do derradeiro apito e o Turquel ainda recuperaria a bola... mas não conseguiria evitar a vitória do Parede que passa a somar nove pontos. Tantos como Braga e Benfica, apesar de as águias terem um jogo em atraso para acertar esta segunda-feira, com a recepção ao Óquei de Barcelos.

Para Oliveirense, Parede, Braga e Marinhense já teve início a longa paragem para o Campeonato da Europa que se realizará entre 14 e 20 de Novembro em Paredes. Regressam à competição a 27 de Novembro, 35 dias depois deste sábado.

8ª jornada

• Marinhense 4-5 Sporting

• Braga SAD 3-4 Oliveirense

Parede 5-4 Turquel

• Benfica vs. Óquei de Barcelos • 25.Out • 20h • João Duarte e Ricardo Leão

• Juventude de Viana vs. Porto • 26.Out • 21h • Paulo Almeida e Manuel Oliveira

• Paço de Arcos vs. Sanjoanense • 27.Out • 21h

• Valongo vs. Tomar • 27.Out • 21h

Classificação

1º Porto* (21 pontos), 2º Oliveirense (20), 3º Sporting* (16), 4º Óquei de Barcelos* (15), 5º Tomar* (14), 6º Valongo* (12), 7º Benfica* (9), 8º Parede (9), 9º Braga (9), 10º Juventude de Viana* (7), 11º Marinhense (7), 12º Paço de Arcos* (5), 13º Turquel* (4), 14º Sanjoanense* (0)

* com menos um jogo

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade