Notícia

Tomar e líder Porto dividem pontos

Dec 09, 2021

Numa ronda com sete minutos e um 'dérbi eterno' por jogar, Tomar e o líder Porto empataram a dois, a Sanjoanense somou os primeiros pontos ao vencer o Parede e o Paço de Arcos regressou de Viana com uma vitória importante. #PrimeiraDivisão

Ainda com um "dérbi eterno" por se realizar, a 12ª jornada fica desde já marcada pelos confrontos em Oliveira de Azeméis, sendo que o desfecho da partida entre Oliveirense e Óquei de Barcelos só deverá ser conhecido após conclusão de processo disciplinar. Com pouco menos de sete minutos para jogar, o Óquei de Barcelos vencia por 4-6.

Nos jogos com os regulamentares 50 minutos jogados, há vários destaques.

O Porto, líder da classificação e com pontos perdidos apenas numa das 11 partidas disputadas, viajou até Tomar e, tal como na pretérita temporada, voltou a repartir pontos. Mas, se no ano passado, os nabantinos lograram a igualdade a quatro sobre o apito, desta feita tiveram o triunfo na mão, valendo dois golos de Gonçalo Alves para "roubar" dois pontos a uma exibição épica de Francisco Veludo.

Filipe Almeida inaugurou o marcador.

Numa partida iniciada com um ritmo muito alto, Veludo deu os primeiros sinais de inspiração aos três minutos, negando o golo a Gonçalo Alves numa oportunidade de grande penalidade. Aos 10 minutos, na outra baliza, Malián viu azul e, pese Caio não transformar em golo, Filipe Almeida tirou dividendos da vantagem numérica para bater Tiago Rodrigues e inaugurar o marcador.

O Porto partia para cima do Tomar, optando muitas vezes por deixar Gonçalo Alves recuado, procurando "esticar" a defesa contrária e, quando possível, fazer uso da sua meia distância. Mas Francisco Veludo foi dizendo sempre "presente" e nem de livre directo, por azul a Rúben Sousa, Gonçalo lograria chegar ao golo na primeira metade. Por outro lado, Tomás Moreira, a meio minuto do descanso, não enjeitou a oportunidade para ampliar depois de azul a Telmo Pinto.

Tomás Moreira ampliou de livre directo perto do intervalo. Foi o único com sucesso nas bolas paradas.

A segunda parte teve um Porto em crescendo atrás do resultado, mas claramente a acusar a ausência de seis dos seus jogadores durante um mês devido ao Campeonato da Europa, com últimos passes sucessivamente perdidos.

Em contra-golpe, o Tomar ia perdendo ocasiões para ampliar - como quando, mais rápido que todos num livre directo desperdiçado por Tomás Moreira, Guilherme Silva atirou ao ferro - e recuava perigosamente perante a pressão azul-e-branca. A 11 minutos do final, Gonçalo Alves, desta vez a surgir na área, reduzia.

Francisco Veludo defendeu quase tudo e foi reconhecido com cânticos de "Xiiiico!" ao longo da partida e após o apito final.

O tento dos dragões não manchava a exibição do guardião tomarense, devidamente sublinhada por cânticos no Municipal de Tomar, mas, depois de um azul a Filipe Almeida - com Carlo Di Benedetto a não lograr bater Veludo no correspondente livre directo - a inferioridade numérica pesou no esquema defensivo de Nuno Lopes e Gonçalo Alves igualou de meia distância.

Gonçalo Alves foi o mais insatisfeito e "carregou" o Porto para o empate.

Faltavam jogar sete minutos e o Porto estava na discussão do resultado, mas o Tomar manteve cabeça fria e dispôs mesmo de soberana oportunidade para reclamar os três pontos. Guilherme Silva foi travado por Telmo Pinto quando se isolava para a baliza, mas, no livre directo, a seis segundos do derradeiro apito, Rúben Sousa não conseguiu desfeitear o campeão europeu Malián.

Guilherme Silva destacou-se também na exibição colectivamente bem conseguida dos tomarenses.

O empate saberá a pouco a ambas as equipas, mas permite a Porto e Tomar manterem, respectivamente, os 1º e 5º lugares, independentemente do que aconteça no dérbi entre os perseguidores Sporting (2º) e Benfica (6º).

Sanjoanense conquista primeiros pontos

Em São João da Madeira, a Sanjoanense somou os primeiros pontos para o campeonato, depois de 11 derrotas consecutivas.

Na recepção ao Parede, a equipa de Vítor Pereira venceu por 2-0 com golos de João Ramalho e João Lima, ambos na segunda parte, mas não conseguiu passar a "lanterna-vermelha" a outro, dado que, passando a somar três pontos, o penúltimo, Turquel, já tinha quatro...

Já o Parede, mantem-se abaixo da linha de água, mas com um jogo em atraso e a "apenas" um ponto da Juventude de Viana, surpreendida em casa pelo Paço de Arcos.

Valongo, Braga e Paço de Arcos em fuga

O Paço de Arcos terá protagonizado a maior surpresa da ronda ao vencer em Viana do Castelo por 2-4, fugindo da zona perigosa da classificação.

A equipa orientada por André Luís adiantou-se a meio da primeira parte, por João Sardo, e nunca esteve em desvantagem. O melhor que os vianenses conseguiriam seria igualar, por Reinaldo Ventura, mas Filipe Fernandes colocaria a equipa da Linha novamente na frente antes do intervalo.

Na etapa complementar, Ricardo Barreiros ampliou, mas a Juventude de Viana manteve-se no jogo e aproximou-se mesmo para a distância mínima a 10 minutos do final por Pedro Delgado ("Bekas"). No tudo por tudo vianense dos últimos instantes, Pedro Vaz sentenciou o jogo.

Tal como o Paço de Arcos, também Valongo e Braga somaram triunfos importantes na fuga à "parte de baixo" da classificação e no ataque à primeira metade.

O Valongo venceu o Marinhense por 2-1, num jogo que só teve golos na segunda parte. Miguel Vieira e Nuno Santos marcaram nos primeiros sete minutos para a equipa de Edo Bosch, tornando insuficiente o tento de Luís Silva, a quatro minutos do final. O triunfo permite aos valonguenses ascender ao 6º lugar, em igualdade pontual com o Benfica, mas vantagem no confronto directo.

O Braga manteve o seu 8º lugar, mas somou três importantes pontos frente ao "aflito" Turquel.

A equipa da Aldeia do Hóquei até esteve a vencer por 0-2, com bis de Xavier Lourenço, mas acabaria por "permitir" a reviravolta. Gonçalo Meira e Pedro Mendes igualaram ainda nos primeiros 25 minutos, Miguel Moura consumou a reviravolta e Pedro Mendes, de livre directo, carimbou o triunfo.

A fechar a 12ª jornada, há dérbi na Luz entre Benfica e Sporting, com arbitragem dos também lisboetas Ricardo Leão e João Duarte. Nas contas, o empate entre Tomar e Porto pode permitir aos "velhos rivais" anular a desvantagem pontual, mas não ganhar lugares. Em caso de vitória encarnada, as águias alcançam o Tomar, mas mantêm o 6º lugar por desvantagem no confronto directo. Em caso de vitória verde-e-branca, os leões alcançam o Porto, mas mantêm o 2º lugar, igualmente por desvantagem no confronto directo, ficando as águias em 7º lugar, por desvantagem no confronto directo com o Valongo.

12ª jornada

Braga 4-2 Turquel

Sanjoanense 2-0 Parede

• Juventude de Viana 2-4 Paço de Arcos

• Oliveirense 4-6 Óquei de Barcelos (não concluído)

• Tomar 2-2 Porto

Valongo 2-1 Marinhense

• Benfica vs. Sporting • 9.Dez • 20h • Ricardo Leão e João Duarte

Classificação

1º Porto (31 pontos), 2º Sporting* (28), 3º Óquei de Barcelos (27), 4º Oliveirense (26), 5º Tomar* (21), 6º Valongo* (18), 7º Benfica** (18), 8º Braga (15), 9º Paço de Arcos (14), 10º Marinhense** (10), 11º Juventude de Viana (10), 12º Parede* (9), 13º Turquel (4), 14º Sanjoanense (3)

*menos um jogo, **menos dois jogos

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade