Notícia

Sporting com dupla que já foi 'roja' nos planos

May 10, 2022

No processo de encontrar um substituto para Paulo Freitas, o Sporting aponta não só a um treinador como a um novo coordenador. Os nomes na mesa já trabalharam em conjunto na selecção espanhola, com títulos europeus e mundiais. #Mercado #PrimeiraDivisão

Paulo Freitas está de saída do Sporting e os leões preparam a sucessão, que poderá ir para lá do novo treinador da equipa principal. Quim Paüls, de 61 anos, poderá assumir a coordenação do "novo" projecto leonino e, para treinador, a preferência recai num conhecido de velha data, Alejandro Dominguez.

Quim é um dos melhores jogadores da história da modalidade, tendo conquistado seis Ligas Europeias pelo Barcelona. Pendurados os patins, viria a treinar os blaugrana, entre 2005 e 2009, depois de uma primeira experiência no Alcobendas.

Mais tarde, quando era Director-Técnico da federação espanhola, teve a ingrata tarefa de suceder a Carlos Feriche no comando técnico da selecção e ficou associado ao fim do domínio espanhol. Numa etapa de necessária transição, "falhou" a conquista dos Europeus de 2014 e 2016 e, pelo meio, do Mundial de 2015. E designou Alejandro Dominguez como sucessor.

Quim Paüls treinara Alejandro no Alcobendas entre 1996 e 1999, dando início a uma relação de cumplicidade, e integraria o argentino na estrutura espanhola. Adjunto de Paüls no Mundial de 2015 e no Europeu de 2016, suceder-lhe-ia no comando técnico de "La Roja" masculina, depois de ter liderado a selecção feminina ao título Europeu em 2015 e Mundial em 2016.

Alejandro Dominguez, com um Hóquei em Patins intenso, de muita pressão, num paradigma que surpreendeu, levaria a Espanha ao títulos mundial em 2017 e europeu em 2018 com Quim Paüls como director-técnico (e Ricardo Ares, agora treinador do Porto, como adjunto). Em 2019, perdeu o elã vencedor, e logo em Barcelona, deixando o cargo - como já anunciara - para se dedicar em exclusivo ao Benfica.

Alejandro Dominguez orientou o Benfica entre Janeiro de 2019 e Junho de 2021, tendo conquistado uma Taça 1947. Já trabalhou com Ferran Font e Toni Pérez, na selecção, e com Matías Platero, no Reus.

Treinador da equipa principal do Reus desde 2009, deixaria os "roginegros" em 2015, depois de perder a Taça CERS para o Sporting em Igualada. Como reconhecimento pelo seu trabalho nas selecções do país vizinho, regressou ao trabalho de clube pela porta grande, para o Benfica, em Janeiro de 2019, substituindo Pedro Nunes.

Não evitaria o 4º lugar nessa primeira (meia) temporada, mas liderava em 2019/20 quando foi traído pela pandemia. Em 2021/22, voltaria a terminar em 4º, numa temporada em que conquistou a Taça 1947, mas em que o ponto alto terá sido o fim-de-semana no Luso em que venceu categoricamente, em dias consecutivos, Liceo e Barcelona. Mas tal não valeria nenhum troféu, nem a continuidade.

Num rumorado braço-de-ferro do treinador de Buenos Aires com Nicolia, o atacante de San Juan - que chegou a estar afastado das convocatórias e era dado como dispensado - levou a melhor. O treinador de agora 51 anos foi colocado à margem nas águias, não chegando a rescindir o contrato (que termina no final desta época). Em Março, foi anunciado como director-técnico do projecto feminino do Igualada para a próxima temporada, mas tal não será certamente entrave à ida para o desafio maior dos leões.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade