Notícia

«O Hóquei em Patins dá muitas voltas»

May 21, 2022

Quim Paüls já rubricou o acordo com o Sporting para ser director desportivo dos leões a partir da próxima temporada. Como jogador, foi uma das estrelas nos anos 80, sempre no Barcelona, e é um romântico da modalidade. #PrimeiraDivisão #Video

No final da semana passada, o acordo entre Quim Paüls e o Sporting passou ao papel, numa aposta dos leões numa figura incontornável da modalidade e com largos anos de experiência na coordenação e formação.

Joaquim Paüls, "Quim", nasceu em Terrassa e ali cresceu no Hóquei em Patins. Chegou ao Barcelona em 1979, com 18 anos, e não conheceria outro clube até "pendurar os patins", ao fim de 13 temporadas, em 1992.

Quando chegou ao mais representativo emblema da cidade condal, os blaugrana estavam em plena afirmação. Tinham conquistado duas Taças dos Campeões Europeus (agora Liga Europeia) após a "equipa maravilha" do Sporting ter quebrado a hegemonia espanhola e, já com Quim, conquistariam mais seis. A primeira numa final com o Benfica e a última numa final com o Porto...

Às seis Ligas Europeias, o atacante Quim Paüls juntou, entre outros troféus, cinco campeonatos espanhóis, conquistando também um Campeonato do Mundo, em 1980, e três da Europa, em 1981, 1983 e 1985.

Stickada de saída em La Vendéenne, palco de uma das muitas acções formativas de Quim Paüls.

Terminada a carreira, manteve-se na modalidade, ligado aos escalões de formação dos blaugrana. Em 1996, assumiu o desafio de ser treinador e director técnico do madrileno Alcobendas, tendo granjeado o reconhecimento de "sócio de mérito". Em 1999, regressou ao Barcelona para ser adjunto do mítico Carlos Figueroa, tendo depois funções de coordenação entre 2002 e 2005.

Quando Figueroa saiu, em 2005, Paüls pegou no leme, regressando a funções mais administrativas em 2009, como secretário técnico. Em 2011, abdicou depois do afastamento do treinador Ferran Pujalte e abraçou novo desafio, agora federativo.

Foi seleccionador de Sub-20 e adjunto de Carles Feriche, tendo a difícil tarefa de lhe suceder após o Mundial de 2013. Esteve nos Europeus de 2014 e 2016 e no Mundial de 2015 como seleccionador, mas "passaria a pasta" a Alejandro Dominguez para se dedicar à direcção desportiva. Sairia em 2019 para "evangelizar" a modalidade um pouco por toda a Europa.

Um apaixonado pela modalidade

Em Outubro último, encontrámos Quim Paüls na Eurockey Cup de Sub-15, ainda antes de ser apresentado como novo responsável da Direcção Técnica e Formação do clube que tem na sua equipa de Hóquei em Patins feminino - campeãs de Espanha e bicampeãs da Europa - o expoente máximo.

Reflectindo sobre o estado da modalidade, apontou à necessidade de promoção em países que outrora já tiveram o seu espaço, mas lamentou não haver apoios das instâncias internacionais. Num contexto de formação, explicou-nos a missão autoproposta de levar o Hóquei em Patins a lugares de Espanha onde não está desenvolvido e de também promover a melhoria de competências de treinadores um pouco por essa Europa fora, nomeadamente em França e Itália. O que dificultaria muito que o regresso ao trabalho exclusivo num clube. Mas, o Hóquei em Patins dá - de facto - muitas voltas...

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade