Ricardo Pereira assume desafio no Sporting

Ricardo Pereira será o novo timoneiro da equipa feminina do Sporting. O ex-jogador internacional português, campeão da Europa e do Mundo, assume um projecto desafiante depois de alguns anos na formação do Paço de Arcos.

Ricardo Pereira assume desafio no Sporting

Ao contrário do que chegou a ser badalado, será Ricardo Pereira - e não Daniel Santiago - o novo líder da equipa feminina do Sporting, sucedendo a Nuno Pinto, treinador nas últimas duas temporadas depois de Andreia Barata ter sido a "pioneira" na época de 2019/20.

Aos 44 anos, Ricardo Pereira salta para uma equipa sénior depois de ter trabalhado nos escalões de formação do Paço de Arcos, tendo conduzido os Sub-17 na pretérita temporada. E o desafio é enorme. O Sporting surgiu no panorama feminino já com um hegemónico Benfica e, apesar de ter logrado vencer as águias em alguns jogos, nunca conseguiu nenhum título. Esta época, tal antevê-se ainda mais complicado...

Rita Lopes, Rute Lopes e a guarda-redes Cláudia Vicente já foram oficializadas na nova equipa do Turquel e Ana Catarina Ferreira será reforço das asturianas do Gijón na competitiva OK Liga. As quatro, pedras basilares nos três anos de projecto leonino, foram, por exemplo, titulares (com Inês Vieira) no derradeiro jogo da pretérita temporada, a final da Taça de Portugal. São menos argumentos, não sendo para já conhecidos reforços, para "Peca" ombrear com o ex-companheiro no Benfica e na selecção nacional, Paulo Almeida, treinador de sempre do projecto do (agora) rival Benfica.

Natural de Sines, Ricardo Pereira chegou a Lisboa, para os juniores do Benfica em 1995. Jogador de área como houve poucos na história da modalidade em Portugal, granjeou cedo o reconhecimento de Carlos Dantas e sagrou-se campeão nacional em 1997 e 1998. Ganhou estaleca a Norte, num empréstimo ao Infante Sagres, e sagrou-se Campeão da Europa em 1998 e Campeão do Mundo em 2003 por Portugal e ao lado de Paulo Almeida, em dois títulos que a selecção das quinas só viria a reconquistar 18 e 16 anos depois...

Aventurou-se no estrangeiro. Venceu a Taça CERS pelos catalães do Reus e o campeonato do Mundo de clubes pelos italianos do Bassano. Regressou a Portugal para devolver o Benfica aos títulos, ajudando na conquista da Taça de Portugal e Supertaça, respectivamente as terceira e quarta de águia ao peito, e Taça CERS. Representaria ainda Física e Paço de Arcos.

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny
Outros artigos do dia
Play-off em remake (com erro de continuidade)

Play-off em remake (com erro de continuidade)

Diz-se que o remake nunca supera o original. A Elite Cup joga-se este fim-de-semana, num arranque de temporada com os mesmos duelos dos 'quartos' do play-off. Mas, com cruzamentos diferentes nas 'meias', o enredo será diferente.