Portugal está na final

Portugal venceu a França por 4-0 e chega pela terceira vez consecutiva à final. Os portugueses foram sólidos defensivamente e 'mataram' o jogo nos minutos finais, aguardando agora o desfecho do embate entre Argentina e Itália.

Portugal está na final

Portugal vai defender o seu título mundial este domingo, algo que não consegue com sucesso desde 1993. Vencera em 1991 no Porto e voltaria a vencer dois anos depois, em Itália. Agora, nas meias-finais, a selecção das quinas venceu a França por 4-0.

O resultado final é deveras enganador na frieza dos números. Mostrando imenso respeito pela selecção gaulesa, Portugal actuou sempre num bloco sólido, não dando qualquer hipótese de contra-ataque aos franceses.

Num bom sinal, Gonçalo Alves foi titular, mas a sua presença em pista foi sendo gerida. No ataque, Portugal optava mais por tiros de meia distância, com Hélder Nunes a colocar várias vezes à prova a resistência da máscara de Baptiste Bonneau. A França procurava acções na área de Ângelo Girão, mas com pouco espaço.

A quatro minutos e meio do intervalo, Rafa tentava também a meia distância e, se a outros ia faltando mira, num remate colocado inaugurava o marcador.

O golo empurrava os portugueses para a frente, mas permaneceria solitário no marcador até ao descanso.

Na etapa complementar, a França entrou muito forte, com intensidade e a procurar cedo a igualdade. Portugal tapou todos os caminhos para a sua baliza e Girão resolveu os (poucos) problemas que sobravam. Com o passar dos minutos, a selecção de Renato Garrido ia perdendo capacidade de segurar a bola em ataque, mas as pernas gaulesas também começavam a ceder e o discernimento começava a faltar.

Já nos derradeiros cinco minutos, Rafa voltava a ser decisivo, "arrancando" um azul a Roberto Di Benedetto. Gonçalo Alves não marcou de livre directo, mas, com meio minuto de powerplay decorrido, Hélder Nunes rematava da zona frontal para dois importantes golos de vantagem.

A França tentava o "tudo por tudo", abdicando de guarda-redes para atacar com cinco. Houve perigo, mas o acerto defensivo português falou sempre mais alto e, depois de uma primeira tentativa de muito longe de Rafa, Henrique Magalhães recolhia na sua meia pista a 50 segundos do fim e rematava determinado da divisória para o 3-0 que acabava com quaisquer dúvidas. O quarto tento, por Hélder Nunes, acaba por ser muito castigador para a partida protagonizada pelos gauleses, que abdicaram de atacar no tempo restante, sendo fortemente aplaudida pelos presentes até ao apito final.

Este sábado é dia de descanso e domingo decide-se a classificação. Portugal joga a final a partir das 20h30 locais, 23h30 de Portugal continental. Antes, a França tenta uma inédita medalha de bronze depois do já inédito 4º lugar em Barcelona, em 2019.

Poule de promoção

• P1 • Moçambique 2-3 Alemanha • 10.Nov

• P2 • Chile 5-1 Colômbia • 10.Nov

Quartos-de-final

• QF1 • Portugal 10-1 Alemanha • 10.Nov

• QF2 • Espanha 4-5 França (3-3, 1-1 prol, 0-1 pen) • 10.Nov

• QF3 • Argentina 6-2 Chile • 10.Nov

• QF4 • Angola 4-5 Itália • 10.Nov

Meias-finais

• MF1 • Portugal 4-0 França • 11.Nov • 19h30

• MF2 • Argentina vs. Itália • 11.Nov • 22h

Final

• Portugal vs. Vencedor MF2 • 13.Nov • 20h30 (23h30 PT)

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny
Outros artigos do dia
Só dupla fractura afasta Pascual

Só dupla fractura afasta Pascual

Dificilmente (espera-se que não) alguém tirará o prémio de 'mais azarado' a Matías Pascual. Depois de três dias com sintomas gripais, mas a querer ir a jogo, fez uma fractura exposta de tíbia e perónio que lhe pode custar a temporada.

«As mentalidades têm de mudar em Portugal»

«As mentalidades têm de mudar em Portugal»

O resultado foi dilatado, mas a selecção feminina deixou boa imagem perante a anfitriã e candidata Argentina e vai disputar o bronze. No rescaldo, uma Marlene Sousa embargada reclamou mais apoio para o Hóquei em Patins feminino.

«Sempre gostei do Hóquei e tento aportar o que vivi e o que sei»

«Sempre gostei do Hóquei e tento aportar o que vivi e o que sei»

Bicampeão do Mundo, Carlos López integra agora a equipa técnica de uma selecção feminina argentina a quem o título escapa desde 2014. E continua a jogar e a ganhar. Deixou Portugal em 2016 (e voltaria...), mas nunca deixará o Hóquei.

Argentina marca 'acerto de contas' com Portugal

Argentina marca 'acerto de contas' com Portugal

A Argentina é a adversária de Portugal na final do Campeonato do Mundo. As duas selecções reeditarão a final de 2019 depois da albiceleste ter vencido a Itália por 4-1. O jogo ficou marcado pela lesão grave de Pascual.

Portugal esbarra num 'muro' e a final é a mesma desde 2017

Portugal esbarra num 'muro' e a final é a mesma desde 2017

Espanha e Argentina vão disputar a terceira final de Mundial consecutiva, depois de afastarem Itália e Portugal. As portuguesas criaram muitas oportunidades, em particular na primeira parte, mas esbarraram numa inspirada Anabella Flores.