Aposta portuguesa para a prancheta do Trissino

Pode ser quase como um 'conto de fadas'. O Trissino está apostado em garantir um treinador português para suceder a Alessandro Bertolucci na próxima época e o nome na mesa é o de Tiago Sousa, timoneiro da Sanjoanense.

Aposta portuguesa para a prancheta do Trissino

O Trissino, actual campeão italiano e europeu, e dominador esta temporada na Serie A1 (lidera com nove pontos de vantagem e menos um jogo), vai preparando a nova época, sabendo que não contará com Alessandro Bertolucci no comando técnico.

O também seleccionador italiano muda-se para Forte dei Marmi, onde tentará concretizar um "projecto felicidade" em que se tem investido muito dinheiro, mas tarda em redundar em títulos.

Também com sólido arcaboiço económico, o Trissino procura consolidar o seu projecto e desde cedo começou a sondar alguns técnicos portugueses.

Agora, o nome na mesa será o de Tiago Sousa, reconhecido em Portugal pela sua formação académica e metodologia de treino, mas cuja chamada para um dos colossos europeus não deixará de ser uma surpresa.

Guarda-redes campeão nacional, vencedor da Taça de Portugal e da Supertaça com o Porto e duas vezes vencedor da Liga Europeia pelo Liceo, Tiago Sousa iniciou a sua carreira como treinador principal na temporada de 2015/16, na "sua" Mealhada.

Um ano depois, pegou num Marinhense que acabara de subir à II Divisão e, em apenas duas temporadas, carimbava a subida à I Divisão. No entanto, como é 'maldição' na equipa da Marinha Grande, que nunca conseguiu a manutenção no escalão maior, não garantiria a manutenção.

Em 2019, iniciava novo projecto, no viseense Termas. E, em dois anos, subiu a equipa à II Divisão. No mérito da subida, mereceria chamada para um Académico de Cambra de outros objectivos, mas, logrando "apenas" os mesmos 51 pontos da temporada anterior, mais uma vez insuficientes para chegar aos sempre muito disputados dois lugares de possível subida na Zona Norte da II Divisão.

Com os mesmos objectivos de subida ao escalão maior, a Sanjoanense chegava da I Divisão e com uma equipa para reconstruir. Foram muitas as mudanças, mas, abraçando o desafio, Tiago Sousa e os alvinegros estão na luta pelo segundo lugar.

Cumpridas 16 jornadas, a Juventude Pacense, com 41 pontos, caminha a passos largos para a promoção directa, seguindo-se a Sanjoanense a par do Carvalhos, com 34 pontos, numa luta que não se fica por aqui. O Póvoa tem 32, o Académico de Cambra 31 e a Académica, em 6º lugar, tem 30. Está tudo em aberto...

Logo em Novembro, a direcção sanjoanense anunciou a ligação com o seu técnico já para 2023/24, num claro voto de confiança no trabalho demonstrado. Mas, apesar de focado no presente e em deixar a marca de subida na Sanjoanense que já deixou no Marinhense e no Termas, tal não deverá ser obstáculo à saída no defeso para o Trissino, mudança que estará apenas pendente de detalhes.

Sem demais mudanças, Tiago Sousa juntar-se-ia a outros técnicos portugueses em Itália: Sérgio Silva, do Follonica, e Miguel Viterbo, do Bassano.

AMGRoller

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny
Outros artigos do dia
Entre Oliveirense e Óquei de Barcelos, afinal perderam os dois

Entre Oliveirense e Óquei de Barcelos, afinal perderam os dois

Quase um ano depois, o TAD pronunciou-se sobre o protesto do Óquei de Barcelos na derrota administrativa em Oliveira de Azeméis. Sem alterar a decisão sobre os barcelenses, é dada também derrota à Oliveirense. Mas sem efeito prático.

Liceo e um heróico Voltregà seguem para as 'meias'

Liceo e um heróico Voltregà seguem para as 'meias'

Liceo e Voltregà estão nas 'meias' da Taça do Rei. O Liceo não sentiu dificuldades frente ao Caldes, mas o Voltregà foi heróico. A perder por 2-0 ao intervalo, no espírito de uns incansáveis 'Sac i Ganxo', consumou a reviravolta perto do fim.