Não há Clássicos a feijões entre águias e dragões

O Porto venceu o Benfica na Luz no quarto duelo - que não tinha nada em jogo - de uma época que terá, pelo menos, mais três. Num fecho de fase regular marcado pela proximidade da Taça, a Oliveirense garantiu o 5º lugar e o Valongo fica em 6º.

Não há Clássicos a feijões entre águias e dragões

Já havia pouco para definir na derradeira jornada da fase regular do Campeonato Placard.

Benfica, Sporting, Óquei de Barcelos, Porto, Oliveirense, Valongo, Tomar e Braga tinham lugar garantido no play-off, faltando apenas saber quem de entre Oliveirense e Valongo seria 5º e 6º. Murches, Famalicense e Riba d'Ave, promovidos na última temporada, já tinham assegurado uma manutenção histórica. Parede, Paço de Arcos e Juventude de Viana estavam condenados à despromoção.

No que restava de indefinição, a Oliveirense venceu o Riba d'Ave por 4-0 e assegurou o 5º lugar, ficando o Valongo, que venceu o Tomar por 4-2, com o 6º. Tal coloca a equipa de Oliveira de Azeméis frente-a-frente com o campeão nacional Porto nos quartos-de-final do play-off, ao passo que os valonguenses medirão forças com o Óquei de Barcelos.

Já com a sua classificação definida, Benfica e Porto encontraram-se na Luz para o quarto duelo da temporada. O Porto venceu na final da Elite Cup e na primeira volta desta fase regular. O Benfica vencera na decisão da Supertaça. Este quarto duelo acontecia sem nada em jogo, antes das duas equipas se defrontarem nos quartos-de-final da Liga dos Campeões e, pelo menos, em dois jogos nos quartos-de-final do play-off do Campeonato Placard. E, com os dragões a quatro dias de disputarem a Final Four da Taça de Portugal [defrontam o Tomar nas meias-finais], esperava-se que o jogo fosse "morno". Mas não.

Perante uma casa quase cheia, os encarnados foram surpreendidos pela entrada dos azuis-e-brancos. Ezequiel Mena inaugurou aos dois minutos e Gonçalo Alves ampliou antes de estarem cumpridos quatro.

O Benfica tentava reduzir, mas não conseguia desfeitear Xavi Maliàn, já decisivo no 3-0 da primeira volta, no Dragão Arena. Lucas Ordoñez não aproveitou um livre directo depois de azul a Diogo Barata, e Diogo Rafael não falharia melhor em nova bola parada, depois de azul a Gonçalo Alves. E nem a superioridade numérica valeu aos encarnados, castigados, entre as suas duas bolas paradas pela habitual eficácia de Gonçalo Alves de livre directo, a fazer o 0-3 a seis minutos do descanso.

Na segunda parte, o Benfica entrou determinado e, com Pablo Álvarez a reduzir, também de livre directo, aos quatro minutos, a equipa de Nuno Resende tomava conta do jogo. Foram múltiplas as oportunidades criadas, notando-se claramente uma tendência do Porto para se resguardar. Porque estava em vantagem e porque a Taça de Portugal não está longe.

Sem que as águias lograssem voltar a marcar, Gonçalo Alves perdeu a oportunidade de "matar" o jogo a oito minutos do final depois de azul a Roberto Di Benedetto, não transformando de livre directo. E a cinco minutos do fim, Pablo Álvarez reduzia para um tangencial 2-3 que deixava tudo em aberto.

Na iminência de mais um livre directo para cada lado, Telmo Pinto viu azul. Pablito não marcou e, logo a seguir, Carlo não fez melhor na 10ª falta encarnada. No embalo de um envolvente "até morrer" entoado pelos adeptos encarnados, o Benfica procurou o empate até final, mas sem sucesso.

Poupanças para a Taça

Na Final Four da Taça de Portugal, o Porto defronta o Tomar numa das meias-finais. Na outra, medem forças Sporting e Óquei de Barcelos, tendo as duas equipas poupado esforços para esse duelo.

O Óquei de Barcelos de Paulo Freitas apresentou-se em Paço de Arcos com nove jogadores das camadas jovens e apenas o sénior Joka, guarda-redes que capitaneou a equipa, para um jogo que marcou o pendurar de patins de Ricardo Barreiros, Tiago Gouveia - que marcaria um golo - e Diogo Alves... outra vez. Diogo já se despedira no final da última época, mas regressara às pistas após a saída de Bernardo Ramalho em Outubro.

Mesmo com uma equipa inexperiente ao mais alto nível, os barcelenses venceram por 4-5, com João Coelho a transformar uma grande penalidade a sete segundos do fim. Antes, Tiago Pinheiro bisou - tal como Gonçalo Nunes pela equipa da Linha - marcando também Gonçalo Silva e Tiago Belchior.

No João Rocha, Sporting e Parede empataram a dois, com os leões a apresentarem-se sem os argentinos Gonzalo Romero e Matias Platero, o espanhol Ferran Font e o guardião Ângelo Girão, este a cumprir o terceiro de cinco jogos de castigo. Foram chamados o guarda-redes Gustavo Carvalho, Afonso Esteves, da equipa "B", o Sub-19 Filipe Martins e o Sub-17 João Pina, que marcaria, a oito minutos do intervalo, o segundo golo da equipa de Alejandro Dominguez.

João Almeida inaugurara o marcador e o tento de Pina parecia "inclinar" o desfecho da partida para os leões. Mas, nos três minutos finais da primeira parte, João Alves, "Joka", também em despedida das pistas, fez o 2-1, e Mathias Arnaez empatou, não se alterando o resultado na etapa complementar.

No outros dois jogos da ronda, no Minho, a Juventude de Viana empatou em Famalicão a três, depois de ter vencido em Valongo e de uma derrota tangencial na recepção à Oliveirense. Com um bis de Remi Herman, os vianenses somaram mais pontos nestes três últimos jogos que nos 13 anteriores, mas já não seria a tempo de evitar a descida à II Divisão.

Em Braga, na ressaca da derrota na final europeia da Taça WSE, Vítor Hugo, Tiago Sanches e Pedro Mendes bisaram para os bracarenses, num triunfo por 6-3 sobre o Murches, que marcou por João Maló (bisou) e Zé Miranda. Para a equipa de Tó Neves, a época continua nos quartos-de-final do play-off, frente ao Benfica.

26ª jornada

• Benfica 2-3 Porto • 25.Abr

• Sporting 2-2 Parede • 25.Abr

Braga 6-3 Murches • 25.Abr

Valongo 4-2 Tomar • 25.Abr

Oliveirense 4-0 Riba d'Ave • 25.Abr

• Famalicense 3-3 Juventude de Viana • 25.Abr

• Paço de Arcos 4-5 Óquei de Barcelos • 25.Abr

Apurados para o play-off

= 1º Benfica (66), 2º Sporting (62), 3º Óquei de Barcelos (61), 4º Porto (57), 5º Oliveirense (50), 6º Valongo (48), 7º Tomar (36), 8º Braga (32)

Manutenção

= 9º Murches (24), 10º Famalicense (23), 11º Riba d'Ave (22)

Despromoção

= 12º Parede (16), 13º Paço de Arcos (15), 14º Juventude de Viana (14)

AMGRoller

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny
Outros artigos do dia
«É uma fase regular de excelência»

«É uma fase regular de excelência»

Lamentando as falhas na finalização, Nuno Resende destacou a reacção do Benfica e vincou o triunfo na fase regular antes de perspectivar novo duelo com os dragões, para a Liga dos Campeões. O Porto não compareceu na sala de imprensa.