Notícia

Uma derrota amarga

Mar 01, 2017

Em rescaldo depois da sua primeira participação na Copa del Rey, Pedro Henriques, não escondeu a sua desilusão por uma derrota selada já no derradeiro minuto da decisiva partida.

O guarda-redes português do Reus, sublinhou no entanto a espectacularidade dos três dias de competição, lembrando que o Reus tem uma estrutura nova - de quatro reforços, três foram titulares (Pedro Henriques, Albert Casanovas e Marc Torra) - e que ainda está na luta pela OK Liga e pela Liga Europeia.

Na competição máxima de clubes, o Reus vai defrontar o FC Porto a duas mãos - 11 de Março em Portugal e 1 de Abril na Catalunha - e Pedro Henriques perspectiva desde já uma grande eliminatória entre duas grandes equipas.

Com Pedro Henriques a jogar todos os minutos, o Reus foi um paradigma do equilibrio que houve na prova.

A equipa de Enrico Mariotti venceu nos quartos-de-final o Alcobendas por 7-6 "apenas" no prolongamento, com um golo de ouro de Matías Platero, e nas meias-finais foi ainda mais longe, chegando às grandes penalidades frente ao Vic (4-5 como resultado final). Na final, frente ao Barcelona, a derrota foi ditada a menos de 50 segundos do fim do tempo regulamentar.

Pedro Henriques chegou no último defeso ao Reus cedido por empréstimo pelo Benfica, procurando minutos de jogo que não conseguia nos encarnados. Aos 26 anos, esta é a primeira aventura no estrangeiro do internacional português que começou no Paço de Arcos, passou pelo Sporting e representava o Benfica desde 2004, com apenas um interregno de uma época quando, com idade júnior, representou o Parede.

Provas relacionadas

Copa del Rey
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade