Notícia

Estreante Grândola regressa à II Divisão

May 19, 2018

A manutenção era praticamente uma miragem e o regresso do Grândola à II Divisão ficou matematicamente certo este sábado.

A equipa alentejana perdeu este sábado na recepção ao Braga por 3-4 quando ganhar era a única forma de manter alguma (ténue) esperança num milagre desportivo e ficou a 11 pontos dos bracarenses, primeiros acima da linha de água depois da derrota do Valença em Viana (6-5). E só sobram nove pontos para disputar.

Nelson Mateus regressou ao comando técnico depois de Quim Zé ter orientado os primeiros quatro jogos

O Grândola chegou à I Divisão como campeão nacional do escalão secundário, mas não se reforçou tendo em vista a permanência. Mantendo o plantel que protagonizou o feito histórico da subida, a equipa estreou-se logo em casa do campeão nacional, num jogo que, com naturalidade, redundou em derrota.

Quatro derrotas depois, no início de Novembro, o treinador da subida, "Quim Zé", deixou o comando técnico, sendo substituído por Nelson Mateus. Ao sexto jogo entre os "grandes", o Grândola pontuou na recepção ao Tomar, a 18 de Novembro. E, na partida seguinte, voltou a pontuar, então frente ao Turquel.

Filipe Bernardino é o melhor marcador da equipa, com 13 golos no Nacional da I Divisão

O estilo de jogo da equipa da Vila Morena merecia elogios, mas, na hora da decisão, os pontos não surgiam. Lograria mais um, o único "fora", frente ao Paço de Arcos, depois de mais quatro derrotas. Ao Paço de Arcos seguiu-se o ciclo com os três "grandes", pautados por novas derrotas, mas a darem o embalo para novo momento histórico. A 17 de Fevereiro, no Pavilhão Zeca Afonso, o Grândola registava a primeira vitória na I Divisão, batendo o Infante Sagres por 4-3. Mas foi a última vez que os alentejanos pontuaram...

Último jogo do Grândola será na Luz, e pode entrar nas contas do título

Com três jornadas por disputar, a equipa de Nelson Mateus soma uma vitória, três empates e 18 derrotas, tendo o pior ataque (50 golos marcados) e a pior defesa (139 golos sofridos) da prova. Nos jogos que lhe restam no escalão maior, o Grândola defronta três históricos: desloca-se à "Catedral" (em Barcelos), recebe o Paço de Arcos e termina a sua aventura entre os maiores do Hóquei em Patins português na Luz, que já visitou esta temporada para a Taça de Portugal. Este último jogo poderá ser de particular importância para os encarnados, que ainda poderão estar na disputa do título.

Na zona de despromoção, para acompanhar o Grândola, estão Infante Sagres (10 pontos) e Valença (16), sem que Braga (17), Paço de Arcos (18) e até mesmo Turquel (21) possam já respirar de alívio.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade