Notícia

Bronze para Portugal

Sep 23, 2018

Portugal venceu a Alemanha por 7-2 e assegurou a medalha de bronze no Campeonato da Europa de Sub-20.

Antes da grande final, Portugal e Alemanha encontravam-se a lutar pelo mesmo terceiro lugar, mas com motivações necessariamente diferentes. A selecção de Nuno Ferrão procurava um pódio que seria natural e a Alemanha um feito que, apesar de não ser inédito, seria histórico.

Gonçalo Neto, a jogar na sua terra natal, bisou neste derradeiro jogo

Tal foi claramente visível após o apito final. A vitória portuguesa por 7-2 deixou os alemães em lágrimas, totalmente devastados, percebendo-se que tinham uma expectativa altíssima para este derradeiro jogo. A Alemanha até já foi vice-campeã do escalão por quatro vezes (1962, 1979, 1980 e 1983), chegando ao pódio em outras três ocasiões (1966, 1970 e 1994), mas a hipótese de agora derrotar o pentacampeão Portugal era um sonho que tentavam realizar.

Max Thiel – tal como Alexandre Ober – acabou o Europeu com nove golos

Contariam os germânicos com o ânimo em baixo dos portugueses, afastados pela primeira vez em muito tempo da suprema decisão. E, na primeira parte, foi apenas um golo de Tomás Pereira, de grande penalidade, que fez a diferença.

O sonho germânico voltou a ganhar asas quando Alexander Ober fez o empate aos quatro minutos da segunda parte, mas o sétimo minuto seria fatal para as aspirações da selecção de Tobias Wahlen. Em menos de meio minuto, Gonçalo Neto e João Lima davam uma vantagem de dois golos a Portugal e, logo de seguida, sem que os alemães se recompusessem, Neto bisou para um 4-1 que já era demasiado complicado de anular.

Golo de Trabulo teve dedicatória especial a Hugo Santos, ausente depois de um golpe na face na véspera

A oito minutos do fim, Carlos Ramos viu um azul que deu a Max Thiel, figura dos germânicos a par de Alexandre Ober, a oportunidade de reduzir de livre directo e o avançado não falhou. Mas, a atacarem muito com o coração, em acções muito distantes do estereótipo alemão de frieza, a “mannschaft” ia “destapando” atrás. E Portugal não se fez rogado.

João Lima fez o 5-2 a quatro minutos do fim e, já no último minuto, António Trabulo e Tomás Pereira confirmaram a vitória, dilatando o resultado para números demasiado pesados para uns germânicos audazes e ambiciosos.

Germânicos, com altas expectativas, ficaram devastados no final da partida

Portugal termina assim com o bronze pela oitava vez em 51 edições da prova, terminando um ciclo de cinco vitórias consecutivas, no maior período da história da prova sem se conhecer outro campeão. Portugal sagrou-se campeão, em Hamm, na Alemanha, a 4 de Outubro de 2008, perdendo o estatuto apenas este sábado, 3640 dias depois.

Suíça em quinto

Depois de, na véspera, “a feijões”, ter vencido a Inglaterra por 6-3, a Suíça voltou a bater a selecção orientada por José Carlos Amaral, desta feita por 11-4 e a valer o quinto lugar na classificação final.

Os helvéticos venciam ao intervalo por 6-2 e confirmaram a vitória na etapa complementar, num jogo em que Gregorio Boll fez um hat-trick, mas o destaque vai para Fabian Althaus, que bisou e marcou pelo quinto jogo consecutivo. Althaus só ficou em branco na ronda inaugural, frente à, agora campeã, Espanha.

A classificação final do 51º Campeonato da Europa ficou assim ordenada: 1º Espanha, 2º Itália, 3º Portugal, 4º Alemanha, 5º Suíça e 6º Inglaterra.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade