Notícia

Porto e Oliveirense discutem este sábado a Supertaça

Oct 04, 2019

Porto e Oliveirense encontram-se este sábado para decidirem o vencedor da 37ª edição da Supertaça.

O Pavilhão Multidesportos Dr. Mário Mexia, em Coimbra, será palco de uma decisão que, historicamente, pende para os dragões, que reclamaram para si 22 dos 36 troféus que já estiveram em disputa.

A Supertaça António Livramento disputa-se a partir das 16h, com transmissão em directo na TVI24.

Em busca de um troféu que desde 1999 homenageia António Livramento, Porto e Oliveirense procuram também ganhar um outro elã para o arranque do Campeonato Nacional já na próxima semana.

O campeão nacional Porto vem de uma derrota na final da Taça Continental, frente ao Sporting, que mereceu da parte dos portistas críticas à actuação da dupla de arbitragem. Os dragões apontaram dualidade de critérios nas últimas decisões europeias e, apesar de ser recorrente a sua presença em finais, já não levantam um troféu internacionalmente desde 1996.

Os seis jogadores portugueses da Oliveirense – Nelson Filipe, Jorge Silva, Ricardo Barreiros, Vítor Hugo, Henrique Magalhães e João Almeida – já representaram os dragões.

A vencedora da Taça de Portugal Oliveirense tenta dar a volta a uma pré-temporada “cinzenta”, com os resultados – ainda que estes pouco contem nesta fase da época – aquém das expectativas de uma equipa que parte com legitimas aspirações a vencer todas as provas em que está envolvida.

Com algumas caras novas nos dois planteis, destaque para uma troca de guarda-redes, ainda que não de forma directa. Estando ambos em fim de contrato, Nelson Filipe deixou o Dragão rumo a Oliveira de Azeméis, ao passo que Tiago Rodrigues, que esteve cedido pela Oliveirense à Sanjoanense, é aposta nos azuis-e-brancos.

Ficam alguns dados históricos da competição:

Já se realizaram 36 edições da Supertaça.

O Porto é grande dominador da prova, com 22 conquistas.

A prova já teve cinco vencedores. Para além do Porto, ergueram o troféu Benfica (sete vezes), Óquei de Barcelos (quatro), Sporting (duas) e Valongo.

A Oliveirense esteve presente em cinco decisões, mas nunca ganhou.

O Porto também tem cinco “finais” perdidas, mas em 27 presenças.

Em 1988 (a duas mãos), 2011 (4-1) e 2013 (5-4), o Porto venceu a Oliveirense.

O Porto venceu as três últimas edições, frente a três adversários distintos: Benfica, Tomar e Sporting.

Apesar de uma série de mérito, o Porto de Guillem Cabestany está ainda longe da melhor série de sempre. Entre 1984 e 1992, os dragões somaram nove triunfos consecutivos.

O Porto conta duas conquistas por falta de comparência alheia. Em 1985, foi o Sporting que faltou à chamada e, em 1996, foi o Óquei de Barcelos que abdicou da participação.

Inicialmente decidido a duas mãos, o vencedor é coroado num jogo único desde 2006.

Nas 13 edições decididas em uma só partida, o Porto só não esteve em três, vencendo nove das 10 em que marcou presença. A excepção foi em 2010, na última decisão em que os dragões estiveram sem terminar com o troféu nas mãos.

Último duelo pela Supertaça em 2013

Porto e Oliveirense já se defrontaram três vezes com a Supertaça em jogo, a última das quais em 2013. Na temporada anterior, o Porto lograra a dobradinha, ao passo que a Oliveirense fora finalista vencida na decisão da Taça de Portugal, em Barcelos.

Em partida arbitrada pelos lisboetas Luís Peixoto e Miguel Guilherme, o Porto venceria por 5-4 para conquistar a sua 19ª Supertaça, num jogo do qual já não restam protagonistas… pelo menos, com a mesma camisola.

Jorge Silva (que bisou nessa partida), Vitor Hugo, Ricardo Barreiros e Nelson Filipe, agora a defenderem o escudo da Oliveirense, estavam no Porto, orientados por Tó Neves. Já Gonçalo Alves, uma das referências actuais dos azuis-e-brancos, estava então na Oliveirense, tendo apontado os quatro golos de uma equipa orientada por Nuno Resende que contava ainda com o agora também dragão Poka.

Supertaça feminina

O encontro entre Porto e Oliveirense não é o único em cartaz este sábado. Pela primeira vez numa edição conjunta, seguindo as pisadas espanholas e italianas nas respectivas Taças, será também decidida a Supertaça feminina. A disputa, a partir das 12h, será entre o campeão nacional e vencedor da Taça Benfica e o finalista da prova-rainha, CACO.

O histórico “clube do Bairro” procura contrariar a hegemonia das águias no Hóquei em Patins feminino nacional, mas as pupilas de Paulo Almeida voltam a partir como favoritas. Em caso de triunfo, o Benfica soma a sétima Supertaça consecutiva na categoria.

A partida da Supertaça feminina está agendada para as 12h.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade