Notícia

«A equipa já estava no limite das suas forças»

Dec 21, 2021

No rescaldo da decisão da Intercontinental, Paulo Freitas aponta o golo do 6-4 como o momento que quebrou a sua equipa. Mas os segundos finais do jogo do Dragão tiveram um peso importante... #Video #TaçaIntercontinental

Foi a quinta final entre Sporting e Porto em cerca de dois anos e meio.

A decisão do play-off do Campeonato Nacional em 2021 poderá juntar-se às quatro citadas por Paulo Freitas na conferência de imprensa após a segunda mão da Taça Intercontinental que, depois da Liga Europeia e da Taça Continental 2019, da Liga Europeia e do Campeonato Nacional em 2021, pendeu - enfim, dirão os azuis-e-brancos - para o lado dos dragões.

Paulo Freitas nunca perdeu com o Porto no João Rocha em tempo regulamentar, mas também nunca vencera por mais de três, que era o que necessitava nesta segunda mão depois do desfavorável 6-3 dois dias antes, no Dragão Arena. Ou, pelo menos, vencer por três para levar a decisão a prolongamento.

O Sporting recuperou da desvantagem e teve a final igualada com o 5-2 e o 6-3, mas o esforço exigido para recuperar de um "fosso" acentuado nos derradeiros segundos da primeira partida - com críticas de Freitas - teria consequências.

O 6-4 derrubou definitivamente os leões e, segundo o seu treinador, o 6-5 surgiria numa altura de pouco discernimento e em que o coração falava mais alto.

Apesar da derrota, Paulo Freitas sublinhou o orgulho na sua equipa e vincou a crença de que voltarão a vencer.

Após a pausa natalícia, o Sporting regressa à competição ainda em 2021, para defrontar a Juventude de Viana a 30 de Dezembro, no jogo que fecha a primeira volta para leões e vianenses.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade