Notícia

Um jogo à porta fechada e multa pesada para o Valongo

Jan 14, 2022

O Valongo terá um jogo à porta fechada e multa pelos incidentes da 1ª jornada frente ao Sporting. Entre as primeiras sanções de 2022, está também um castigo de três jogos a Rocha, do Parede, próximo adversário dos valonguenses. #Disciplina #PrimeiraDivisão #SegundaDivisão

Quase quatro meses depois da realização da partida da 1ª jornada entre Valongo e Sporting que motivou acesa troca de comunicados (primeiro dos leões, depois dos valonguenses), o Conselho de Disciplina deliberou sobre os incidentes ocorridos durante e após o término da partida e condenou o Valongo a disputar uma partida à porta fechada e ao pagamento de quatro salários mínimos nacionais, ou seja, 2660 euros. A maior multa aplicada este ano, excluindo a desistência do Grândola da II Divisão (3990 euros).

O Conselho de Disciplina deu como provado que adeptos valonguenses cuspiram nos árbitros, que partiram para agressões indiscriminadas a adeptos do Sporting após o apito final e que houve a "entrada de um individuo adepto e afecto ao clube arguido, transportando consigo um cão da raça não concretamente apurada, que incitou repetidamente a investir contra os adeptos do clube visitante".

Não sendo provada a falta de distanciamento ou que houvesse adeptos em número superior aos mil permitidos, o castigo de um jogo à porta fechada deveria ser cumprido já este sábado, na recepção ao Parede, que, coincidentemente, também está a contas com uma sanção disciplinar.

Ricardo Rocha foi expulso no passado fim-de-semana e foi castigo com três jogos de suspensão. O capitão paredense é apenas o terceiro jogador a ver vermelho na presente edição do Nacional da I Divisão, mas o que recebe o castigo mais pesado.

Antes, Ferran Font, expulso no jogo que agora vale a partida à porta fechada ao Valongo, foi suspenso por 8 dias, e Gonzalo Romero, expulso no final da partida com o Benfica, "escapou" com repreensão.

Três salários de multa para o Académico da Feira

Na II Divisão, na resolução de outro processo disciplinar, a mão pesada da justiça condenou o Académico da Feira ao pagamento de uma multa de três salários mínimos nacionais (1995 euros) por uma agressão perpetrada por um adepto ao árbitro Jorge Machado já no exterior do pavilhão.

O incidente ocorreu após o final da partida de 23 de Outubro com o Infante Sagres, que terminou com a vitórias da equipa portuense por 6-4, quando o árbitro se dirigia à sua viatura. O adepto foi identificado como afecto ao Académico da Feira e, como tal, o clube é responsabilizado.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade