Notícia

Braga nega reviravolta ao Sporting

Jan 16, 2022

O Braga voltou a surpreender um candidato, impondo um empate ao Sporting - a seis segundos do fim - numa ronda em que as outras quatro equipas dos seis primeiros que foram a jogo marcaram sete golos. #PrimeiraDivisão

Depois de ter sido a primeira equipa a vencer o Porto neste campeonato, o Braga recebeu e impôs um empate a quatro ao Sporting. Os finalistas da Liga Europeia e da Taça Intercontinental não passaram no teste das Goladas.

Os bracarenses chegaram ao golo no primeiro minuto, num livre directo de Pedro Mendes depois de azul a Verona, respondendo os leões aos nove da mesma forma. Azul (a Gonçalo Meira), livre directo e golo, de Ferran Font.

Esta foi de resto uma partida em que o atacante catalão dos leões esteve inspirado da marca de livre directo, protagonizando a perseguição a um Braga que teimaria em adiantar-se.

Em três livres directos, Ferran Font anulou três vantagens dos bracarenses.

Gonçalo Meira faria o 2-1 a três minutos do intervalo, mas Font, já na segunda parte e na 10ª falta bracarense, voltaria a igualar. E repetiria com o 3-3 depois do ex-leão Vítor Hugo ter colocado novamente a equipa de Tó Neves na frente, em powerplay depois de azul a Girão.

A quatro minutos do fim, Toni Pérez dava a primeira vantagem no jogo aos comandados de Paulo Freitas, mas, nas sucessivas igualdades, estava escrito que não haveria vencedor. Nos derradeiros instantes, o Braga arriscou com cinco jogadores de pista e foi recompensado com o golo de António Trabulo que ditou a divisão de pontos.

O dirigente leonino Gilberto Dias Borges, cuja actividade costuma ter eco na comunicação social, referiu que "o empurrão em Braga começou aos 30 segundos", mas, subentendendo-se uma crítica à arbitragem, a mesma não foi sustentada pela comunicação dos leões ou pelas declarações do técnico Paulo Freitas, que lamentou a prestação colectiva da equipa.

Vitórias volumosas e uma "clean sheet"

Entre os seis primeiros, excluindo o empate do Sporting e enquanto o Benfica não joga, há a registar quatro vitórias suficientemente dilatadas para adiar uma discussão - que, saudável, devia ser continuada... - em torno da arbitragem.

O Porto recebeu e venceu o Turquel por 7-1, na estreia de Guillem Pérez no comando técnico dos alvinegros. O Turquel ainda conteve os dragões num condigno 2-0 ao intervalo, mas faltaram argumentos para evitar uma derrota e garantir os tão necessários pontos na Aldeia do Hóquei.

Carlo Di Benedetto inaugurou o marcador e Ezequiel Mena ampliou ainda na primeira parte. Já na segunda parte, o aniversariante Reinaldo Garcia fez o terceiro e Xavi Barroso fez o quarto. Carlitos bisou e Mena fez o seu segundo no jogo antes de Federico Balmaceda lograr o tento de honra.

Na perseguição ao líder azul-e-branco, o Óquei de Barcelos venceu em São João da Madeira por 2-7, com Dario Fernandez e Luís Querido a bisarem, assinando mesmo os quatro primeiros golos da equipa de Rui Neto. Os barcelenses seguem a um ponto do Porto.

Um pouco mais distante, mas com um jogo em atraso, segue a Oliveirense, que venceu o Paço de Arcos por 7-3.

Ainda sem Gonçalo Nunes, o Paço de Arcos até marcou primeiro, por João Sardo, mas, escaldada com o empate a dois da primeira volta, a Oliveirense foi categórica, virando para 3-1 antes do intervalo e dilatando logo no arranque da etapa complementar. O Paço de Arcos ainda esboçou reacção, mas Paulo Pereira geriu bem o que restava do encontro. Lucas Martinez e Marc Torra para os da casa e Filipe Fernandes para os visitantes bisaram.

Pela sexta vez neste campeonato, uma equipa terminou sem golos sofridos. Desta vez, o 'culpado' maior foi Francisco Veludo.

Mais longe do topo, o Tomar, actual 6º, marcando os mesmos sete golos, destacou-se por terminar a partida sem qualquer tento sofrido.

Em dérbi da região centro com o Marinhense, os tomarenses construíram a vantagem de dois golos com que chegaram ao intervalo entre os sétimo e oitavos minutos, com golos de Tomás Moreira e Pedro Martins. Na etapa complementar, Pedro Martins marcaria o seu segundo tento e Tomás Moreira chegaria ao hat-trick, com Rúben Sousa e Caio a também contribuírem para o avolumar do resultado.

O Marinhense nunca deixou de procurar o golo, mas Francisco Veludo ganhou os duelos de livre directo a Mathias Arnaez e Luís Silva e, tendo trabalho até ao último suspiro do jogo, quando defendeu três remates seguidos, garantiu a sexta "clean sheet" (jogo sem sofrer golos) de toda a prova. Antes tal foi conseguido por Braga (frente a Sanjoanense), Porto (Juventude de Viana), Óquei de Barcelos (Valongo), Sanjoanense (Parede) e Oliveirense (Turquel).

Valongo vence Parede com porta aberta

Em Valongo, de porta aberta aos adeptos (os valonguenses terão interposto recurso da decisão de castigo de um jogo à porta fechada), o reforço paredense Rafa Lourenço até já marca, mas o seu tento tardio não evitaria a derrota.

Rafa Bessa e Diogo Barata assinaram os dois golos que a primeira parte viu. Ricardo Lopes reduziu aos três minutos da segunda e relançou um jogo que teve o seu momento-chave a nove minutos do final. Zé Costa, na 10ª falta valonguense, desperdiçou uma soberana oportunidade de igualar e, logo na resposta, Nuno Santos fez o 3-1.

O Parede não baixou os braços, mas, em underplay, sofreu um fatal 4-1, por Facundo Bridge, que só seria minorado pelo tal tento - o primeiro de rubro-negro - de Rafa Lourenço.

A jornada encerra este domingo com a deslocação do Benfica a Viana do Castelo. Os encarnados, no 5º lugar e com seis vitórias consecutivas, defrontam uma Juventude de Viana que é 12º e vem de seis derrotas consecutivas na prova, sedenta de uma vitória moralizadora que possa inverter a época da equipa. O jogo tem arbitragem de Pedro Figueiredo e Rui Leitão.

15ª jornada

• Braga 4-4 Sporting • 15.Jan

• Sanjoanense 2-7 Óquei de Barcelos • 15.Jan

Porto 7-1 Turquel • 15.Jan

Tomar 7-0 Marinhense • 15.Jan

Oliveirense 7-3 Paço de Arcos • 15.Jan

Valongo 4-2 Parede • 15.Jan

• Juventude de Viana vs. Benfica • 16.Jan • 18h • Pedro Figueiredo e Rui Leitão

Classificação

1º Porto (37 pontos), 2º Óquei de Barcelos (36), 3º Sporting* (32), 4º Oliveirense* (32), 5º Benfica** (27), 6º Tomar** (24), 7º Valongo* (21), 8º Braga* (19), 9º Paço de Arcos* (17), 10º Parede* (12), 11º Marinhense** (10), 12º Juventude de Viana** (10), 13º Turquel* (4), 14º Sanjoanense* (3)

*menos um jogo, **menos dois jogos

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade