Notícia

«É mau demais para ser verdade»

May 29, 2022

O treinador do Óquei de Barcelos, Rui Neto, não conseguiu esconder a sua revolta à comunicação do clube. Oito meses volvidos sobre um comunicado por outro jogo no Dragão, os barcelenses voltam a lamentar a arbitragem frente ao Porto. #PrimeiraDivisão

Era apenas a primeira jornada da fase regular da presente edição do campeonato nacional da I Divisão, mas em Setembro o Óquei de Barcelos lamentava a arbitragem de Miguel Guilherme e João Duarte no Dragão Arena. "Foi vergonhoso!", podia ler-se em comunicado.

Agora, no primeiro jogo das meias-finais, quis o Conselho de Arbitragem que a dupla escolhida fosse a mesma. E voltou a não agradar ao Óquei e a Rui Neto. "Enquanto se jogou Hóquei, o jogo esteve equilibrado. Na segunda parte, o que aqui se passou... à vista toda a gente. O jogo foi dado na televisão, não vale a pena falar ou, eu se vou falar, vou ter que dizer coisas que provavelmente, irei ser castigado, porque é mau demais para ser verdade. Mau demais para ser verdade", reforçou, ainda de forma um pouco contida. Mas o coração falou mais alto.

"Enquanto agente desta modalidade, eu sou o primeiro a dizer, reconheço que não é fácil ser árbitro e os erros fazem parte, mas isto não são erros. Isto são situações, enfim... Não são erros. E portanto, temos que dentro da pista também arranjar forma de tentar contornar isto, mas não é fácil, é muito difícil. Nós, quando entramos no jogo novamente, no 5-3, logo, imediato fomos retirados do jogo. Quando eu digo que não temos as mesmas armas para lutar com estas equipas, não temos. Nós, dentro da pista, lutamos, mas não temos", lamentou o treinador nas suas declarações à comunicação do clube.

Cartões azuis "desapareceram" inexplicavelmente da ficha de jogo federativa (e boletim não está disponível), mas Rui Neto viu dois dos sete azuis mostrados aos barcelenses.

No play-off, cada jogo é um jogo e há que recuperar a equipa para o segundo jogo, em Barcelos, a 4 de Junho. "Obviamente que eu acredito que o meu plantel está tal como eu, que estou completamente revoltado com isto, que acho que isto é uma vergonha...", explicou.

"Custa muito, nós trabalhamos muito, nós fazemos um esforço, a direção faz um esforço, para andarmos lá em cima. Só que depois não querem que a gente ande lá em cima. Já tivemos 'n' situações a prejudicar este clube este ano, a situação ainda do castigo que tivemos, e hoje... É assim, as pessoas que vejam e que depois que digam de sua justiça, porque acho que é mau demais para ser verdade. O Hóquei não merece este tipo de situações. Não podemos ser só nós a lutar para que o Hóquei ande lá em cima. Nós não podemos andar a dizer que isto é o melhor campeonato do Mundo, que temos os melhores jogadores do mundo, que temos os melhores treinadores do mundo, e depois o resto não acompanha. Não pode ser, é mau demais", analisou.

Rui Neto lembrou ainda as primeiras "queixas" no campeonato. "Eu recordo que esta dupla de arbitragem já nos apitou aqui no primeiro jogo do campeonato e foi exactamente a mesma coisa. Portanto está tudo dito", conclui sobre as incidências deste Clássico.

Até esta partida, e depois da primeira jornada, João Duarte voltaria a apitar os barcelenses no João Rocha e na Luz, com mais duas derrotas da equipa de Rui Neto, e já na última jornada, em Tomar, com vitória barcelense. Miguel Guilherme estivera em duas deslocações do Barcelos, com vitórias em Oliveira de Azeméis (que afinal, na secretaria, redundaria em derrota) e São João da Madeira.

No entanto, entre Porto e Óquei de Barcelos, o jogo da primeira volta não fora o único com reacção enérgica da equipa derrotada, dado que, na segunda volta, no Municipal de Barcelos, coube aos azuis-e-brancos reclamar da arbitragem de Rui Torres e Sílvia Coelho. Poderão agora ser eles os escolhidos para o jogo 2 destes quartos-de-final?

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade