Notícia

'Trois-six-neuf': a afirmação de Bruno, Roberto e Carlo

Aug 04, 2022

Vice-campeões europeus, Carlo sagrou-se campeão pelo Porto, Roberto triunfou pelo Liceo e reforçará o Benfica e Bruno muda-se do Lleida para a Corunha. Representam o Hóquei gaulês ao mais alto nível. #PrimeiraDivisão

Despontaram desde jovens e, juntos, catapultaram a França para um patamar em que ombreou nos escalões de formação e ombreia na categoria absoluta com os históricos Portugal, Espanha e Itália.

Filhos de pai italiano e mãe galega, Bruno, Roberto e Carlo - o 3, o 6 e o 9 da selecção gaulesa - afirmam-se ao mais alto nível e na temporada finda granjearam particular destaque.

Logo em Setembro, Roberto venceu Supertaça de Espanha pelo Liceo, derrotando na final o todo-poderoso Barcelona. Em Novembro, os irmãos juntaram-se para, com a selecção de França, derrotarem Itália e Portugal, sucumbido apenas no prolongamento da final frente à Espanha, num jogo em que, para muitos, Bruno foi o melhor em pista. A prata para os gauleses não acontecia desde 1931, num pré-II Grande Guerra em que só a Inglaterra ganhava títulos.

Bruno, jogador do Lleida, gémeo de Roberto (25 anos) e apenas um ano mais novo que Carlo (26), não venceria qualquer troféu de clube, mas "ganhou" o regresso ao Liceo, habitual trampolim para palcos (ainda) maiores. Por outro lado, Carlo ganhou quase tudo o que havia para ganhar.

O mais precoce dos irmãos nos palcos maiores falhou a conquista da Elite Cup, mas depois conquistaria tudo o que o Porto se propôs conquistar a nível oficial. Venceu a Taça Intercontinental, a Taça de Portugal e, finalmente, o Campeonato Nacional da I Divisão.

Uma dúzia de dias antes de Carlo se sagrar campeão pelos dragões, Roberto lograva o mesmo pelo Liceo no país vizinho. Logo após o Europeu, era o mais desejado e Roberto decidiu-se pelo Benfica, numa aposta das águias que - caso fosse necessário - seria justificada pela distinção como MVP da OK Liga.

Bruno, Roberto e Carlo começaram juntos no Noisy-Le-Grand. Dali seguiram para o Merignac e deram-se a conhecer a nível de clubes ao serviço do La Vendéenne. Representariam os três o Liceo. Carlo de 2016 a 2019, chegando os irmãos quando o "gigante" partiu para o campeonato português.

Roberto vingou desde logo na Corunha e está agora de malas feitas para a Luz, para discutir um troféu com Carlo já na Supertaça, a 10 de Setembro. Ou, quiçá, ainda antes, na Elite Cup.

Bruno não teve espaço nos "verdes", mas ganhou "estaleca" no Lleida durante duas temporadas, para regressar agora ao conjunto orientado por Juan Copa em busca da definitiva afirmação.

Pela França, o Mundial aproxima-se. O 4º lugar em 2019 foi a melhor classificação de sempre, mas os gauleses, agora com um respeitável estatuto de vice-campeões da Europa, procurarão fazer ainda melhor em San Juan.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade