Notícia

Trissino vence a Supercoppa em ano de sonho

Sep 11, 2022

O Trissino confirmou na 2ª mão a conquista da Supertaça italiana. Depois de uma vitória por 2-7 em Sarzana, novo triunfo da equipa de João Pinto, por 10-5, vale um troféu inédito aos campeões de Itália e da Europa. #Supercoppa

Em 2022, só ainda o Sarzana lograra contrariar um conquistador Trissino, ao "roubar-lhe" a Taça de Itália. Era um Sarzana comandado por Mirko Bertolucci, irmão de Alessandro, mas que viria a sofrer uma revolução neste defeso. Incluindo a saída de Mirko.

Com muitas caras novas, o conjunto agora orientado por Paolo De Rinaldis, seria presa fácil na Supertaça de um Trissino maturado e consolidado.

Na primeira mão, há uma semana, a equipa de Alex venceu por 2-7, com cinco jogadores do Trissino a registarem o seu nome na lista de marcadores. Andrea Malagoli e o reforço estelar Jordi Mendez bisaram, marcando também Joan Galbas, Davide Gavioli e Fran Ipiñazar. Jeronimo Garcia e Sergio Festa, duas das novidades do Sarzana, tinham amenizado a derrota, mas a reviravolta já parecia impossível.

Este domingo, em Trissino, Giulio Cocco bisou nos primeiros cinco minutos e os visitados já venciam por 4-0 aos 11 minutos. E por 6-1 ao intervalo. No total das duas mãos, ainda com 25 minutos por jogar, o Trissino vencia por 10 golos...

A segunda parte foi uma formalidade, mas com muitos golos, quatro para cada lado, num festival que culminou com um 10-5 em que se contam um poker de Mendez e hat-tricks de Cocco e Festa. E, entre outros, um golo do português João Pinto, a capitanear o Trissino. E uma expulsão, já no último minuto, de Simone Corona. O guarda-redes do Sarzana atingiu Giulio Cocco que contornava a baliza, numa decisão justificada pelas regras, mas num desnecessário preciosismo disciplinar.

Este foi o primeiro triunfo do Trissino na Supertaça italiana, com o clube a viver um ano de sonho depois da conquista da Liga Europeia e do principal campeonato transalpino, a Serie A1. Na lista de vencedores da Supercoppa, o Trissino junta-se a Breganze e Viareggio, também com uma vitória, Bassano e Lodi têm duas, Valdagno e Follonica contam três e o Forte, vencedor das duas últimas edições, soma quatro.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade